Doenças mortíferas (Lista das 20 mais mortíferas)

Lista com um conjunto das doenças mais mortíferas, isto é, que são responsaveis pelo maior número de mortes no mundo, assim como são as mais contagiosas…

Lista das XX doenças mortíferas

doença contagiosa

doença contagiosa

As doenças mortíferas centram-se maioritariamente no aparelho circulatório, os diabetes, os tumores causados por problemas ambientais ou mesmo por fatores hereditários, mas as principais doenças da atualidade são as doenças psiquiátricas, como a depressão, a doença de Alzheimer entre muitas outras caracterizadas por serem doenças crónicas e degenerativas.

A esperança média de vida tem vindo a aumentar ao longo dos últimos anos, principalmente devido a melhorias na medicina e nas condições de higiene. Enquanto que há cerca de dois mil anos a esperança de vida era pouco superior aos 20 anos, hoje em dia espera-se que um ser humano viva mais de oitenta anos de forma confortável e em boas condições de vida, sendo que as doenças letais surgem numa idade mais tardia.

20 das doenças com mais mortíferas são:

Cultura Bacteriana

Cultura Bacteriana

Cancro

Na generalidade o cancro ainda é visto por muitos como a doença fatal, independentemente do órgão afetado, seja o útero, os pulmões ou a pele. Hoje já existem métodos que permitem a cura de alguns cancros, mais especificamente a sua erradicação do órgão afetado, e todos os dias são descobertas novas formas de o combater.

Doenças coronárias

Um conjunto de doenças que afetam as artérias e outros vasos do coração. Esta doença tem tornado numa epidemia do mundo moderno, particularmente devido à ingestão de alimentos ricos em gorduras, comidas pré-feitas ou mesmo falta de exercício físico. A doença caracteriza-se por um bloqueio nos vasos que impede a passagem do sangue até ao coração, podendo levar à morte dos tecidos do coração e consequente falha cardíaca.

Acidente vascular cerebral

Esta doença tal como as doenças coronárias deve-se a bloqueios nas artérias que conduzem ao cérebro, levando à deformação desses vasos sanguíneos, o que pode permitir o seu rebentamento. Esta doença leva à falta de oxigénio nas células do cérebro, podendo provocar problemas, como paralisia unilateral ou bilateral do corpo e em último caso leva mesmo à morte.

Tuberculose

Inicialmente uma doença relacionada com o operariado e a produção de fumos pelas fábricas, rapidamente se tornou uma epidemia que ataca os pulmões, isto é, pessoas mais debilitadas a nível físico. Esta doença geralmente deve-se a uma infeção por um bacilo (Mycobacterium tuberculosis), no entanto, se for tratada permite ao doente viver com ela durante algum tempo, apesar de ser altamente contagiosa.

SIDA

O Sindrome da Imuno-Deficiencia Adquirida na verdade não é o responsável pelo grande número de mortes associadas à doença. A verdadeira causa das mortes são as doenças oportunistas, como a constipação, que aproveitam o sistema imunitário que se encontra debilitado e atacam-no levando à morte do doente. Esta doença foi a grande epidemia dos anos 80 e 90 do século XX. No entanto, com a evolução da medicina foram descobertos métodos que retardam o efeito da doença.

Malária

Doença muito comum no continente africano surgindo muitas vezes devido às más condições de higiene que atraem o mosquito que é portador da doença. Esta doença é provocada por indivíduos do género plasmodium, que invadem os glóbulos vermelhos (Hemacias), pode levar à morte.

Peste Bobónica

Doença surge com os descobrimentos, devido à transporte de ratos, com pulgas, dentro dos barcos. Ao chegarem aos portos os ratos entravam nas cidades espalhando as pulgas contaminadas e contaminando os habitantes. Esta foi sem duvida a primeira epidemia existente na Europa.

Doença de chagas

A doença de chagas é uma doença causada pelo parasita Tripanossoma cruzi, que é transportado por insetos e pode ser transmitido aos seres humanos, geralmente a contaminação dá-se pelas fezes dos insetos. Esta doença é típica do continente americano, no entanto, tem se espalhado por outros continentes, particularmente devido à imigração.

Meningite

Doença que causa uma inflamação nas meninges, isto é, nas membranas que protegem o cérebro e a medula espinal, resultando geralmente da infeção do liquido que se encontra nessas zonas. A inflamação das meninges pode levar a danos no cérebro e medula, podendo causar uma elevada taxa de mortalidade. As infeções podem ter diferentes origens, sendo que a gravidade da doença depende dessa origem.

Pneumonia

Inflamação do parênquima pulmonar, isto é, do tecido onde ocorrem as trocas gasosas, os alvéolos e os brônquios ficam cheios de liquido impedindo que as trocas gasosas corram de forma natural. Esta doença é uma das principais causas de mortalidade nas crianças e nos idosos devido à fragilidade dos seus sistemas imunitários. A origem da infeção pode ser variada.

Vírus

Vírus

Gripe

Uma infeção viral, altamente contagiosa, é responsável pelo surgimento desta doença, principalmente quando acompanhado por viver em ambientes poluídos, assim como praticas pouco saudáveis, por exemplo fumar. Atualmente é raro alguém morrer devido a uma gripe, no entanto, se esta for mal curada pode causar graves problemas, levando mesmo à morte do doente (principalmente se este já estiver debilitado).

Lepra

Doença privilegiada da idade média, surgia muitas vezes devido à falta de limpeza. Doença altamente contagiosa que levou à ostracização dos seus possuidores. No pico da doença acreditava-se que o isolamento dos seus possuidores poderia levar à erradicação da doença, pois outras pessoas não seriam contaminadas.

Sepsis

Doença derivada de uma inflamação do organismo que provoca uma infeção generalizada nos tecidos dos órgãos levando à sua necrose. A sepsis pode surgir por vários motivos, mas se não for detetada a tempo pode levar à amputação do membro infetado ou mesmo à morte do doente (no caso de bactérias mais agressivas).

Cólera

Doença que se caracteriza por uma diarreia aguda infeciosa. A infeção ocorre no intestino delgado pela bactéria Vibrio cholerae que produz de uma tóxina. Se a Cólera não for detetada atempadamente pode levar à morte particularmente devido à desidratação que provoca, pois o intestino é estimulado a libertar sais minerais e líquidos que necessita.

Varicela

Doença altamente contagiosa, com uma taxa de contagio que ronda os 90%, não sendo letal pode derivar em outras doenças letais, como encefalites. Esta contrai-se particularmente durante a infância, quando tem efeitos menos letais, no entanto, pode ser uma doença mortal quando não detetada a tempo. A varicela é uma infeção viral, cujo vírus é Herpes varicella zoster, podendo também ser responsável por outras doenças virais. A doença é transmissível de pessoa para pessoa, mesmo que não hajam sintomas evidentes.

Ebóla

A doença é propagada por vírus endémicos de África, altamente contagioso, pois pode ser transmitido de pessoa para pessoa, o que facilita a sua entrada em países da União Europeia e da América. A sua taxa de mortalidade pode atingir desde os 25% a 90% consoante as condições de resposta medica do local onde teve início o surto.

Sarampo

Doença transmitida por um vírus, que pode ser prevenida através da toma de uma vacina contra o vírus. Os surtos de sarampo que surgiram recentemente deve-se à falta de vacinação, sendo que se trata de uma doença altamente contagiosa que pode matar caso não seja detetada e tratada a tempo.

Raiva

Doença viral (género Lyssavirus) que afeta o sistema nervoso dos mamíferos, particularmente o ser humano. Esta doença pode ser transmitida pela saliva do um portador do vírus, como por exemplo, os morcegos ou os cães. A raiva encontra-se presente em todos os continentes podendo levar à morte da pessoa contaminada.

Dengue

Doença provocada por um vetor (flavovírus) que se encontra em mosquitos invasores (no espaço europeu), sendo a forma de contagio a picada do mosquito. Esta doença caracteriza-se por um surto de febre que quando não detetado a tempo pode levar à morte dos doentes. No entanto, não ocorre contagio de pessoa para pessoa.

Diabetes

Estas doenças surgem devido a problemas na produção de insulina. A gravidade da doença varia consoante os diferentes tipos de doença e a forma como ela surge. Um diabético pode estar dependente da insulina, sendo obrigado a injeta-la diariamente, enquanto, outros apenas têm que controlar os níveis presentes no seu sangue. A morte não é comum, mas um diabético não tratado pode morrer, particularmente em países considerados em desenvolvimento.

287 Visualizações 1 Total

References:

Leça, Ana; Freitas, Maria da Graça: Fernandes, Teresa (2013). Programa Nacional de Eliminação do Sarampo. Direção-Geral da Saúde. Ministério Nacional de Saúde. República de Portugal. Consultado em: Outubro 2, 2018, em https://www.dgs.pt/home.aspx?cpp=1

Pietrangelo, Ann; Holland, Kimberly (2017). The Top 10 Deadliest Diseases. Healthline. Consultado em: Outubro 2, 2018, em https://www.healthline.com/health/top-10-deadliest-diseases#cancers

Doenças A-Z, CUF Consultado em: Outubro 2, 2018, em https://www.saudecuf.pt/mais-saude/doencas-a-z

287 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática