Streptococcus pneumoniae

O pneumococo, nome comum da espécie Streptococcus pneumoniae, é um microrganismo bastante importante e de especial relevância para a saúde humana, na medida em que é o agente causador de várias doenças graves que podem conduzir à morte. Esta bactéria é a maior causa de pneumonia bacteriana e do desenvolvimento de meningites em adultos, para além da otite média em crianças, assume, assim, especial interesse do ponto de vista clínico.

O Streptococcus pneumoniae é uma bactéria Gram-positiva e dispõem-se em pares, chamados de diplococos. Vistos ao microscópio assumem formas redondas, como esferas.

O principal fator de virulência destes microrganismos reside na cápsula de polissacarídeos que está presente na sua estrutura celular. Este tipo de cápsulas protege o organismo da fagocitose. Por outro lado, as cápsulas dos pneumococos são antigénicas o que resulta numa atuação de anticorpos específicos que neutralizam os pneumococos, numa segunda linha de atuação do sistema imunitário. O combate a estes microrganismos é bastante difícil e moroso.

A nível da pesquisa laboratorial para a identificação destas bactérias existem dois tipos de testes: a reação de Quellung e a Sensibilidade à Optoquina.

A reação de Quellung baseia-se no processo de mistura dos pneumococos numa lâmina, em que se adiciona um anti soro, ou seja, um soro com que contém anticorpos para os antigénios capsulares. Ao adicionar, posteriormente, azul-de-metileno a cápsula aparecerá intumescida. Esta é uma técnica que permite uma identificação bastante rápida dos pneumococos.

A Sensibilidade à Optoquina consiste no crescimento em meios de cultura de agar. O Streptococcus pneumoniae é um organismo alfa hemolítico e apresenta sensibilidade à optoquina, que vai inibir o crescimento deste. Um estreptococo alfa hemolítico destrói parcialmente as hemácias deixando uma coloração esverdeada do meio de cultura que circunda a colónia.

O Streptococcus pneumoniae é a causa mais frequente de pneumonia em adultos. A pneumonia pneumocócica ocorre de repente, apresenta como sinais calafrios, febres elevadas, dor no peito durante a respiração e dificuldade em respirar. Os alvéolos de um ou mais lóbulos pulmonares ficam cheios de células sanguíneas brancas, bactérias e exsudatos. Esta situação é verificada com um raio-X. A pessoa infetada expele um muco amarelo esverdeado enquanto tosse, o qual revela, pela coloração de Gram, a presença de diplococos Gram-positivos lanceolados.

Os Streptococcus pneumoniae também causa otite média, que é uma infeção do ouvido médio, bastante comum em crianças. Nos adultos provoca meningite bacteriana. O sinal mais evidente da meningite bacteriana é a rigidez da nuca, apresentando-se o pescoço inflexível.

Existe, atualmente, uma vacina com 23 dos antigénios capsulares mais comuns. Esta vacina, na sua maioria, é administrada a pessoas mais suscetíveis, para as quais a pneumonia pneumocócica seria excecionalmente mortal, como é o caso dos idosos. Indivíduos sem o baço ou portadores de HIV também devem ser vacinados uma vez que são incapazes de se defender de bactérias encapsuladas.

Algumas estirpes de Streptococcus pneumoniae têm demonstrado uma resistência de nível intermediário à penicilina.

A nível da taxonomia esta bactéria pertence ao Reino Monera, ao Filo Firmicutes, à Classe Bacilli, à Ordem Lactobacillales, à Família Streptococcaceae, ao Género Streptococcus.

6206 Visualizações 1 Total
6206 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.