Coração

Descrição da anatomia e do funcionamento do coração. Curiosidades sobre o coração humano.

Coração

O coração é um órgão oco e muscular presente nos seres humanos e noutros animais. A sua função principal é assegurar a circulação do sangue permitindo a distribuição de oxigénio e nutrientes para todas as células do corpo assim como a remoção de resíduos e toxinas.

Anatomia comparada

Nos invertebrados, o coração propriamente dito, aparece nos moluscos, onde o sistema circulatório é aberto, havendo circulação de hemolinfa. Este possui um único ventrículo e um número variável de aurículas. Os cefalópodes são uma exceção pois possuem um sistema circulatório fechado, com um coração divido em três cavidades (2 aurículas e 1 ventrículo) que participa na circulação de sangue propriamente dito.

Nos vertebrados, todos os animais possuem um coração que mantem o sangue em constante circulação e que varia nalguns aspetos básicos consoante o grupo a que pertencem.

  • Nos peixes, o coração tem apenas duas cavidades, uma aurícula e um ventrículo. A circulação é dita simples, sendo que o coração é atravessado apenas por sangue venoso e somente uma vez no decurso de cada circulação.
  • Nos anfíbios, o coração tem três cavidades, duas aurículas e um ventrículo. A circulação é dupla e incompleta, havendo passagem tanto de sangue venoso como sangue arterial que se misturam parcialmente no ventrículo.
  • O coração dos répteis tem duas aurículas e um ventrículo dividido parcialmente por um septo incompleto. Os crocodilos constituem uma exceção pois possuem um coração com quatro cavidades (2 aurículas e 2 ventrículos).
  • Nas aves e nos mamíferos, o coração tem duas aurículas e dois ventrículos e a circulação é completa, não havendo mistura de sangue venoso e sangue arterial.

Anatomia do coração humano

Localização

O coração está localizado na região torácica, no mediastino (divisória que separa as cavidades pleurais direita e esquerda), entre os dois pulmões e acima da cúpula do diafragma.

Tem uma forma cónica e está posicionado de uma forma assimétrica, sendo que o ápice está voltado para baixo, para a esquerda e para a frente, enquanto a base está virada para cima, para o lado direito e para trás. Cerca de 2/3 do órgão ocupa o lado esquerdo.

O coração está situado dentro de um saco fibroso, o pericárdio.

Estrutura

No indivíduo adulto, o coração pesa cerca de 300 g no homem e 250 g na mulher. Mede cerca de 12 cm da base até ao ápice e o seu diâmetro transversal máximo é de 9 cm.

O músculo cardíaco, ou miocárdio, é revestido internamente pelo endocárdio, uma fina camada de tecido liso idêntico ao revestimento dos vasos sanguíneos, e externamente pelo epicárdio, uma membrana serosa.

O coração (Fig. 1) é um órgão oco, dividido em duas metades, direita e esquerda, separadas por um septo e não comunicantes, tendo cada uma, uma aurícula (ou átrio) e um ventrículo. A parede dos ventrículos é mais espessa do que a das aurículas, porque possui um miocárdio mais desenvolvido, principalmente no ventrículo esquerdo. As aurículas e os ventrículos comunicam através de válvulas auriculoventriculares (ou atrioventriculares) que permitem a circulação do sangue das aurículas para os ventrículos sem haver retrocesso. Do lado direito, encontra-se a valva tricúspide e do lado esquerdo, a valva bicúspide ou mitral.

Fig.1. Esquema do coração humano (as setas indicam o sentido do fluxo sanguíneo).

Septos e anéis de tecido conjuntivo denso formam um esqueleto fibroso onde se inserem as válvulas e o músculo. As fibras do miocárdio auricular e ventricular fixam-se sem se tocar ao nível do esqueleto permitindo um isolamento elétrico entre as aurículas e os ventrículos.

Circulação sanguínea

A circulação do sangue no coração faz-se através de uma série de sístoles (contrações) e diástoles (relaxamentos) das aurículas e dos ventrículos. A sucessão de sístoles e diástoles forma um ciclo cardíaco.

Um sistema de válvulas permite que o sangue flua num único sentido impedindo o seu refluxo: as válvulas auriculoventriculares tricúspide e mitral assim com as valvas sigmóides que estão situadas entre os ventrículos e as artérias (valvas aórtica e pulmonar).

O sangue venoso (pobre em oxigénio e rico em dióxido de carbono) chega à aurícula direita pelas veias cavas superior e inferior, vindo de todos os tecidos e órgãos, e sai do ventrículo direito pela artéria pulmonar em direção aos pulmões.

Pelas veias pulmonares, o sangue arterial (rico em oxigénio) chega à aurícula esquerda, vindo dos pulmões. O ventrículo esquerdo propulsa-o, pela artéria aorta, para todo o organismo.

O coração possui uma circulação arterial e venosa própria, a circulação coronária. As artérias coronárias, que alimentam o miocárdio em oxigénio e em nutrientes, são as primeiras ramificações da aorta e formam duas coroas à volta do coração: a artéria coronária direita, a maior, que passa pelo sulco auriculoventricular e a artéria coronária esquerda que passa pelo sulco interventricular.

Sistema gerador e condutor de estímulo 

O coração possui um sistema próprio para gerar e conduzir estímulos.

O nódulo sinusal ou sinoauricular , localizado na parede lateral da aurícula direita próximo da abertura da veia cava superior, apresenta um elevado grau de autoexcitação e funciona como um pacemaker natural que gera um impulso elétrico a intervalos regulares. A onda de impulso distribui-se, a partir desse nódulo, através de fibras especializadas, as vias internodais, por toda a massa muscular das aurículas provocando a sua contração.

No nódulo auriculoventricular, o impulso sofre um atraso permitindo retardar a sua passagem aos ventrículos. Através dos ramos direito e esquerdo do feixe de His, a onda segue rapidamente pelo septo interventricular em direção ao ápice do coração.

O impulso é finalmente conduzido na parede lateral de cada ventrículo pelas fibras de Purkinje. A sua chegada ao sincício ventricular leva à contração rápida e com grande força de todas as fibras dos ventrículos direito e esquerdo que ejetam o sangue para as artérias pulmonar e aorta respetivamente.

Curiosidades sobre o coração humano

O volume de sangue contido no ventrículo antes de cada sístole é de cerca de 130 ml e, no final permanecem cerca de 60 ml na câmara ventricular, ou seja, a cada contração, o ventrículo expulsa 70 ml de sangue.

O número de ciclos cardíacos (sístoles e diástoles) por minuto é de 70 (no adulto saudável em repouso), ou seja, a cada minuto, o ventrículo ejeta cerca de 5 L de sangue (70 x 70 ml) e a cada dia são bombeados cerca de 7 200 L.

O coração de um adulto bate mais de 100 000 vezes por dia e mais de 3 mil milhões de vezes em toda a sua vida.

5643 Visualizações 1 Total

References:

  • Zorn, T.M. (2004). Sistema circulatório. In: Junqueira, L.C. & Carneiro, J. Histologia básica. 10th ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. p206-222.
  • Widmaier, E.P., Raff, H. & Strang, K.T.. (2004). Cardiovascular physiology. In: Widmaier, E.P. et al. Vander, Sherman & Luciano’s Human Physiology: The Mechanisms of Body Function . 9th ed. Boston: Mcgraw-Hill. p375-466.
5643 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.