Febre

Febre, as características associadas à subida de temperatura, as consequências e a razão porque é importante…

Febre

termómetro

termómetro

Febre não é realmente uma doença, mas antes um sintoma associado a diversas doenças, correspondendo a uma subida de temperatura corporal em mais de um ou dois graus celsius da temperatura comum, isto é, um indivíduo adulto apresenta um quadro febril se a medida de temperatura corresponder a um valor maior ou igual a 37,5 ºC.

Este sintoma deve-se a uma resposta do organismo (reação sistemica) a uma infeção, através do aumento de temperatura corporal como método para destruir microrganismos invasores, o que a torna bastante benéfica apesar de ser olhada com maus olhos. Muitas vezes está associada a infeções bacteriológicas ou víricas, no entanto, pode dever-se a diversas outras patologias como cancro, problemas cardiovasculares, ou outros problemas sanguíneos.

A reação sistémica do organismo aumenta a circulação de sangue e consequentemente aumenta a temperatura corporal. O stress fisiológico excessivo ou a interação com elementos externos, como um golpe de calor, podem também causar aumento de temperatura.

No caso de situações graves, como o escalar de uma febre, a essa este estão associados diversos outros sintomas que têm que ser tidos em conta quando se for tentar curar a doença.

A sua ocorrência determina-se com a utilização de um termómetro que indicará a temperatura corporal do indivíduo, existem diversos tipos diferentes que podem ser utilizados para esta determinação. A temperatura pode ser medida no reto, axila, tímpano ou boca dependendo da idade e da comodidade para o doente, sendo que a temperatura retal é a mais precisa.

Sintomas

Um doente febril pode ver a sua temperatura variar ao longo do dia, podendo diminuir e voltar a aumentar em cerca de 1ºC, sendo comum haver um aumento de temperatura ao fim da tarde. Este aumento de temperatura provoca a perda de água por transpiração, pelo que a quantidade de água na urina vai diminuir.

Entre os sintomas mais comuns encontram-se suores, dores de cabeça, arrepios, dores musculares, inquietação e sensação de fraqueza, por vezes pode surgir confusão, sonolência e irritabilidade.

Numa criança é possível detetar a febre se esta se encontrar agitada e rabugenta, além do normal, ou se pelo contrário a criança se encontrar demasiado apática.

A pele da criança pode apresentar manchas, muitas vezes derivadas do aumento de temperatura, a respiração pode tornar-se acelerada, ocorrência de vómitos e falta de apetite. Os lábios e as unhas apresentam-se roxos acompanhados por tremores incontroláveis e prolongados, a urina é turva e com mau cheiro, devido à presença de nitrogénio.

O aumento excessivo (muito acima dos 40 ºC) da temperatura corporal pode causar problemas fisiológicos ao paciente, em particular o mau funcionamento dos órgãos, a insuficiência cardíaca ou mesmo uma insuficiência respiratória, em ultimo caso pode mesmo despoletar casos de demência.

Tratamento

Febre

Febre

Um indivíduo com febre deve beber bastantes líquidos, evitando a desidratação, o descanso é também muito importante. A toma de antipiréticos (paracetamol ou iboprofeno) pode ajudar a baixar a febre e diminuir a dor e o desconforto, no entanto, deve-se evitar baixar a febre através de banhos ou compressas, pois como já foi mencionado a febre é apenas um sintoma, sendo importante perceber qual a causa.

A toma de iboprofeno tem que ser cuidadosa, não sendo recomendado no caso do paciente apresentar diarreia e vomitas, se a febre for causada pela ocorrência de varicela ou ainda se o doente possuir uma alergia a medicamentos anti-inflamatórios.

A ida aos serviços de saúde só deve ocorrer caso a febre surgem em crianças com menos de 6 meses, se a febre for muito alta (temperaturas superiores a 39 ºC), ou no caso de a febre resistir por mais de 5 dias.

Geralmente a febre começa a baixar no máximo ao fim de 5 dias, independentemente da toma de medicação, pois as infeções que provocam este sintoma começam a enfraquecer, se tal não ocorrer ou se a febre surgir ao fim de alguns dias de temperatura normal deve ser encarado como sinal de preocupação.

131 Visualizações 1 Total

References:

(2018). Fever. Encyclopædia Britannica, inc. Consultado em: Abril 30, 2019, em https://www.britannica.com/science/fever

(2018). Fever in adults. Harvard Health Publishing. Harvard Medical School. Harvard University. Consultado em: Abril 30, 2019, em https://www.health.harvard.edu/diseases-and-conditions/fever-in-adults2

Sarafana, Sofia (2014). Febre: o que fazer… e o que NÃO fazer. CUF. Consultado em: Abril 30, 2019, em https://www.saudecuf.pt/mais-saude/artigo/febre-o-que-fazer-e-o-que-nao-fazer#gs.6mlem1

Pang, C. L.; Richardson, P.; Makkuni, D. (2012). A difficult case of fever of unknown origin. BMJ case reports, bcr1120115210. Consultado em: Abril 30, 2019, em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3417029/

Nordqvist, C. (2017). “Fever: What you need to know.”Medical News Today. Consultado em: Abril 30, 2019, em https://www.medicalnewstoday.com/articles/168266.php.

131 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática