Sangue

Apresentação do conceito de Sangue: O sangue ou tecido sanguíneo é o tecido circulante do sistema circulatório que nos vertebrados (…)

Conceito de Sangue

O sangue ou tecido sanguíneo é o tecido circulante do sistema circulatório que nos vertebrados designa-se sangue e nos invertebrados de hemolinfa. É um tecido conjuntivo especializado que no ser humano é um fluido de tonalidade vermelha, viscoso, com pH 7.4 (levemente alcalino), responsável por cerca de 7% do peso corporal e com cerca de 5L de volume total num adulto normal.

Possui mecanismos hemostáticos, prevenção de perda de sangue, que não são exclusivos e a rapidez e importância depende do tipo de vasos.

Tem funções de extrema importância como o transporte de substâncias nutritivas, oxigénio, resíduos metabólicos e hormonas às restantes células do organismo, regulação da temperatura corporal, do equilíbrio osmótico e da manutenção do equilíbrio ácido-base.

É constituído por elementos figurados (células) em cerca de 45% e por 55% de plasma. Este último é uma solução aquosa onde aproximadamente 90% do seu volume é água, esta é assim o seu principal componente, além dela é composto por iões, compostos produzidos ou utilizados pelo metabolismo (glicose, ureia, colesterol) e por proteínas que são uma fração muito importante e constituem cerca de 7% do volume do plasma. A proteína mais abundante é a albumina, as globulinas são também de grande importância e o fibrinogénio que está diretamente ligada à coagulação.

De entre os elementos figurados constam os eritrócitos, também chamados de glóbulos vermelhos ou hemácias, os glóbulos brancos ou leucócitos e as plaquetas.

Os eritrócitos são células anucleadas com forma lente bicôncava, maleáveis e com grande plasticidade, são produzidos na medula óssea, têm aproximadamente 120 dias de vida e possuem hemoglobina, a molécula transportadora do oxigénio. São assim responsáveis pelo transporte de oxigénio e dióxido de carbono e são as células mais abundantes no sangue, sendo que a sua percentagem em relação ao volume total de sangue dá o hematócrito que deve variar entre os 36-53%. Alterações nestas percentagens levam a anemia (valores diminuídos) ou eritrocitose/policitemia (valores elevados), enquanto malformações nestas células designa-se de anemia falciforme (eritrócitos em forma de foice ao invés da sua forma bicôncava).

Os leucócitos são nucleados, incolores e esféricos, apresentam uma extraordinária mobilidade, são produzidos na medula óssea ou nos tecidos linfoides e participam na defesa do organismo e em reações imunológicas. São as primeiras células a chegar ao local de infeção e assim a primeira linha de defesa do organismo.

Divididos em Granulócitos/Polinucleados, caracterizados por núcleos de forma irregular e com granulações citoplasmáticas especificas, e em Agranulócitos, com núcleos de forma mais regular e sem granulações.

De entre os granulócitos pode-se diferenciar os Neutrófilos, Eosinófilos e Basófilos, intervenientes principalmente na defesa primária do organismo. Os neutrófilos são os mais abundantes, polinucleados com cerca de 2-5 lóbulos, pequenos e com numerosas granulações citoplasmáticas, fagocitam bactérias e fungos. Eosinófilos são responsáveis pela fagocitose de complexos antigénio-anticorpo, limitam e circunscrevem processos inflamatórios e participam em reações alérgicas e de ação antiviral. São bilobados e com granulações grandes e numerosas. Os basófilos têm núcleos volumosos, são retorcidos e irregulares com granulações grandes e pouco numerosas, estão presentes em baixa quantidade mas extremamente importantes possuindo heparina, um anticoagulante, e histamina, ligada a reações inflamatórias. Têm a capacidade de migrarem para os tecidos e quando o fazem originam mastócitos.

Os agranulócitos são os linfócitos e monócitos.

Linfócitos são incolores, com um núcleo grande e ligados às reações de defesa específica, têm recetores que reconhecem determinados tipos de antigénios e que reagem contra um tipo de microrganismo. Possuem capacidade de memória, ou seja, uma reação mais rápida numa segunda infeção que possa ocorrer pelo mesmo patogénico. São divididos em linfócitos B e linfócitos T, os primeiros responsáveis pela imunidade humoral, os segundos pela imunidade mediada por células.

Os monócitos têm núcleos densos e ovoides, uma tremenda capacidade fagocitária, superior aos neutrófilos, e têm capacidade de migrar para os tecidos e quando o fazem diferenciam-se em macrófagos.

Finalmente, as plaquetas, só existentes em mamíferos, são corpúsculos anucleados em forma de disco com tempo de vida de 9 dias que têm como principal função a coagulação do sangue através da formação de tromboplastina.

Nos invertebrados não existem então plaquetas, os hemócitos são pigmentos respiratórios dissolvidos na hemolinfa e alguns com funções de plaquetas, os eritrócitos quando existem são nucleados.

1850 Visualizações 1 Total
1850 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.