Ciclo do Azoto

Apresentação do Ciclo do Azoto – Grande parte da atmosfera é composta por azoto ou nitrogénio (N2), elemento representante de cerca de 3% da massa (…)

Apresentação do Ciclo do Azoto

Grande parte da atmosfera é composta por azoto ou nitrogénio (N2), elemento representante de cerca de 3% da massa total da biosfera. Como a hidrosfera e a litosfera contém uma percentagem ínfima de azoto, este elemento é essencialmente obtido a partir da atmosfera. Como são poucos os organismos capazes de utilizar directamente o azoto atmosférico, é necessária a intervenção de diferentes processos de transformação do azoto (fixação, nitrificação, amonificação e desnitrificação) para a passagem de um compartimento para outro.

Fixação do Azoto

Os microorganismos presentes no solo captam o azoto atmosférico e fixam-no na forma de compostos inorgânicos. Alguns destes microorganismos vivem em simbiose com raízes de plantas, enquanto outros como bactérias pertencentes ao género Azotobacter ou Clostridium, têm vida livre. O amoníaco (NH3) é o primeiro produto a ser formado por este processo.

Nitrificação

Como o amoníaco não é normalmente metabolizado pelos seres vivos é necessário que ocorra a sua conversão em NO3 (nitrato) – nitrificação. A nitrificação ocorre em duas etapas. Inicialmente, as bactérias do género Nitrossomas transformam o amoníaco em nitrito (NO2), e depois as do género Nitrobacter transformam o nitrito em nitrato. O nitrato presente no solo circula pelas águas subterrâneas, passando assim, para os sistemas aquáticos.

Amonificação

Os nitratos são absorvidos pelas plantas e compõem os seus compostos orgânicos, como os aminoácidos. São, assim, a base para a produção das proteínas dos vegetais e dos animais que os consomem. A produção das proteínas produz resíduos nitrogenados que devem ser degradados. A mineralização (processo pelo qual uma substância orgânica é convertida numa substância inorgânica) do nitrogénio orgânico origina amoníaco, através da intervenção de fungos e bactérias.

Desnitrificação

É a reconversão dos nitratos (NO3) em azoto (N2), pela intervenção de fungos e bactérias do género Pseudomonas, em condições de anaerobiose (ausência de oxigénio), sobretudo em solos pouco arejados e eutróficos (com elevado teor de matéria orgânica).

3585 Visualizações 1 Total
3585 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática