Phaseolus vulgaris (feijoeiro)

Conceito de Phaseolus vulgaris (feijoeiro), as suas principais características e as condições que necessita para viver…

Conceito de Phaseolus vulgaris (feijoeiro)

 

Phaseolus vusgaris (feijoeiro)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
 Plantae Magnoliophyta Magnoliopsida Fabales Fabaceae Phaseolus Phaseolus vulgaris

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Necessidades Nutricionais
 Longevidade
 por todo o mundo cultivar ambientes quentes e húmidos solos férteis com azoto anual

 

Características Físicas
Anatómicas  planta terrestre que produz inflorescências e cujo fruto é uma vagem
Tamanho o seu tamanho é variável dependendo do cultivar

 

Feijoeiro é o nome comum atribuído aos elementos da espécie Phaseolus vulgaris, pertencente ao género Phaseolus, da família Fabaceae (antigamente denominada por Leguminaceae). A espécie mencionada apresenta outros sinónimos, sendo que estes também são normalmente associados ao nome comum de feijoeiro ou ainda ao nome da sua semente (feijão). Alguns exemplos de designações sinonimas são Phaseolus aborigineus e Phaseolus communis.

 

Origem e distribuição:

O feijoeiro, assim como o tomateiro, pode ter sido uma das primeiras plantas a serem cultivadas no continente Americano, tendo o milho aparecido posteriormente. Este fator pode indicar que o habitat tradicional desta espécie situa-se na América central ou do Sul (México ou Argentina). A sua introdução na Europa deveu-se aos descobrimentos portugueses e espanhóis que colonizaram as áreas onde estes eram cultivados.

O feijoeiro é uma das espécies consumidas na alimentação, sendo cultivado um pouco por todo o mundo, durante todo o ano. Esta espécie apresenta um cultivo mundial, devido ao interesse na sua semente como alimento. Sendo comum encontrar a sua cultura em praticamente todos os continentes, com excepção da Antártida e da Oceânia.

Apesar de se dar bem em climas temperados e tropicais, as temperaturas elevadas também podem prejudicar o seu desenvolvimento, assim como a ocorrência de temperaturas muito baixas que atrasam o seu desenvolvimento. Esta cultura também pode ser encontrada em zonas perto do nível do mar, assim como em zonas com elevada altitude, não apresentando qualquer preferência em relação ao tipo de solo, desde que possua elevada quantidade de matéria orgânica e sejam bem drenados.

 

Descrição:

O feijoeiro é uma leguminosa, trata-se de uma herbácea anual que pode crescer na maior parte dos habitats. Esta planta necessita de solos bastante férteis e com elevada quantidade de azoto (nitrogénio) para apresentar um bom rendimento.

O feijoeiro pode apresentar um porte arbustivo, que atinge apenas alguns centímetros, ou então pode comportar-se como uma trepadeira, fixando-se a canas ou estruturas próximas para desenvolver um porte ereto, chegando a atingir alguns metros.

As suas raízes são adventícias permitindo assim a melhor fixação desta espécie ao solo, favorecendo também a absorção do azoto que esta planta necessita para sobreviver. A quantidade de azoto obtida pelos feijoeiros pode ser aumentada quando este se associa aos elementos de género Rizobium. Esta planta exige solos com bastante humidade, sendo que ausência de solos bem irrigados e drenados pode prejudicar o desenvolvimento da flor.

As suas folhas surgem normalmente em grupos de três e podem apresentar uma cor verde ou arroxeada. As suas inflorescências são axilares, ou terminais, formando normalmente longos racemos. As flores podem surgir aos pares ou solitárias, com uma coloração que varia do branco ao purpura. Esta espécie normalmente reproduz-se por autopolinização.

A polinização da flor dá origem aos frutos, longas vagens cujas sementes (feijões), constituem uma fonte de proteínas para os seres humanos que os consomem. As vagens apresentam uma coloração verde, no entanto, podem apresentar outras cores consoante a variedade de feijoeiro.

A principal parte comestível desta planta são as suas sementes (geralmente com forma de rim) que podem surgir em números de 4 ou 12, dentro de cada vagem. As sementes, assim como as vagens, podem surgir com variadíssimas cores consoante a variedade. Algumas sementes podem ser brancas, vermelhas, ou mesmo pretas, entre muitas outras cores.

 

Utilizações:

Tal como outras plantas produzidas para a alimentação, também o feijoeiro possui centenas de cultivares que permitem a produção de centenas de feijões, estes podem apresentar cores ou tamanhos diferentes.

O feijão é, para muitas populações, a principal fonte de alimento, tendo por isso uma elevada importância social. Estas sementes são ricas não só em proteínas, mas também em minerais e vitaminas.

Estes são consumidos após serem cozinhados, no entanto, não é necessário que se encontrem quentes, podendo ser utilizados como componentes de saladas. Os feijões podendo ainda ser consumidos como ingredientes em sopas, feijoada, assim como em receitas de doces. Apesar de não ser tão comum como o consumo das suas sementes, as vagens também podem ser consumidas após terem sido cozinhadas.

Em casos de fome extrema, as folhas do feijoeiro também podem ser consumidas como um vegetal, no entanto, na maior parte das variedades estas são muito duras tornando difícil o seu consumo. Geralmente as outras partes do feijoeiro servem de forragem para os animais.

Apesar de não ser utilizado em tantos casos como outras leguminosas, o feijoeiro também apresenta uma grande capacidade de fixação de nitrogénio, sendo por isso muitas vezes cultivado com o intuito de tornar os solos mais férteis através dessa fixação.

O seu consumo está muitas vezes associado à ocorrência de flatulência em pessoas que possuem dificuldades digestivas. Este pode ainda ser consumido como forma de tratamento de doenças como a anemia ou a dor reumática.

 

Doenças e outros problemas:

A contaminação desta cultura por fungos ocorre com frequência, quando em zonas bastante húmidas, em particular nas regiões tropicais. A contaminação mais comum denomina-se por Ferrugem, sendo que está contaminação é provocada pelo fungo Uromyces appendiculatus, um basidiomicete, isto é um fungo que prolifera e infeta plantas do género Phaseolus.

A ferrugem do feijoeiro consiste no amarelecimento das folhas, provoca problemas nas folhas, vagens e todas as outras partes verdes.  A ferrugem ocorre devido ao desenvolvimento de esporos de basidiomicetes, em particular os urediniósporos, que penetram nos estómatos da planta e desenvolvem apressórios que iram fixar o fungo.

Os feijoeiros são muito susceptiveis à ocorrência de geadas enquanto se estão a desenvolver, podendo mesmo perder partes da planta devido a este fenómeno. Durante os períodos de ocorrência de geadas é recomendado que os feijoeiros não sejam plantados, sendo preferível esperar por uma época mais favorável.

7376 Visualizações 1 Total

References:

Heuzé, V.; Tran, G.; Nozière, P.; Lebas, F. (2015). Common bean (Phaseolus vulgaris). Feedipedia, a programme by INRA, CIRAD, AFZ and FAO. Consultado em: Fevereiro 29, 2016, em http://www.feedipedia.org/node/266

Barbano, Marcelo Trevizan (2003). Riscos climáticos e épocas de semeadura para o feijoeiro (Phaseolus vulgaris L. cv. Carioca) na safra das águas no Estado de São Paulo. Tese de mestrado. Instituto Agronómico, Universidade de São Paulo. Campinas, Brasil

7376 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática