Doenças Cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são mais frequentes em idosos, tendo grande predominância de fatores depressivos associados.

Doenças Cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são mais frequentes em idosos, tendo grande predominância de fatores depressivos associados. Verificam-se alterações na qualidade de vida das pessoas devido a estas condicionantes.

As doenças cardiovasculares são patologias que afetam o coração e também os vasos sanguíneos prejudicando o funcionamento da circulação (Men, 2008/2009). Um dos grandes problemas das doenças cardiovasculares é o fato de aumentar o risco de episódios de crise fatais (Men, 2008/2009).

Fatores de risco associados a doenças cardiovasculares

 (Men, 2008/2009; Santana, 2011).

 

Quanto à população idosa, a revisão bibliográfica de Neves, Laham, Aranha, Santiago, Ferrari e Lucia (2013) permite-nos verificar que o conceito de qualidade de vida, para além da questão orgânica propriamente dita, abrange atividades de lazer, trabalho, recursos financeiros e manutenção da autonomia, com peso significativo nas relações sociais do indivíduo, com forte ligação ao seu histórico cardiovascular.

Devido a este histórico, os autores concluíram, nas suas pesquisas, que é comum haver sintomas de depressão, aos quais se associam fatores como baixa auto-estima, falta de ânimo, sensação de vazio, sentimento de culpa e pessimismo, com consequências negativas para a qualidade de vida (Neves, Laham, Aranha, Santiago, Ferrari, & Lucia, 2013). De referir que a prevalência de demências é maior quando estamos perante sintomas de doenças crónicas cardiovasculares (Neves, Laham, Aranha, Santiago, Ferrari, & Lucia, 2013).

Alem da população idosa, os estudos de Santana (2011) demonstram que existe uma grande prevalência de docentes de pós-graduação propensa os a sofrer o risco de doenças cardiovasculares devido à alimentação mal regrada e à falta de exercício físico, fruto da elevada carga horária que lhes é exigida para manterem a alta qualidade de ensino.

Anatomia e Fisiologia do Sistema Cardiovascular

Para compreender melhor a importância e as funções do sistema cardiovascular temos de conhecer um pouco da sua anatomia propondo-se a manutenção da saúde e até a prevenção da doença cardiovascular (Men, 2008/2009).

O sistema cardiovascular por uma vasta rede de vasos sanguíneos que fazem a comunicação entre todas as partes do corpo (Men, 2008/2009).

 Dentro desses “vasos” circula o sangue, que através das contrações rítmicas do coração leva nutrientes e oxigénio para todas as células do organismo, retirando das células os resíduos tóxicos, o que resulta no metabolismo celular (Men 2008/2009).

O sangue no corpo humano

O sangue é pobre em oxigénio e rico em gás carbónico devido ao metabolismo celular do coração, sendo transportado por diversas veias (Men 2008/2009). Entra pelo átrio direito, passa para o ventrículo direito e é levado para os pulmões através das artérias pulmonares (Men 2008/2009). Nos pulmões ocorre um fenómeno chamado hematose, que consiste na liberação do gás carbónico pelo sangue e absorção do oxigénio captado no ambiente pelo sistema respiratório (Men 2008/2009). O sangue oxigenado volta ao coração, através das veias pulmonares e entra pelo átrio esquerdo, passa pelo ventrículo esquerdo é novamente distribuído a todas as células do organismo saindo do coração pela artéria aorta (Men 2008/2009). A circulação humana é dupla, porque num circuito completo pelo corpo, o sangue passa duas vezes pelo coração, estabelecendo a pequena e a grande circulação (Men 2008/2009).

A depressão nas doenças cardiovasculares

 O grau de depressão varia desde um leve transtorno de ajustamento a um transtorno depressivo maior e mais severo, em doentes cardiovasculares (Soares, Costa, & Mesquita, 2006). A queixa psiquiátrica pode ser uma manifestação de doença ou  resultar dos sintomas de uma doença cardiovascular, e deve ser adequadamente diagnosticada pelo médico, mais frequentemente em idosos (Soares, Costa, & Mesquita, 2006). Ente 20% a 30% dos doentes apresentam sintomas depressivos quando lhes são administradas escalas de auto relato, principalmente após um enfarte e prejudicam a reabilitação, chegando mesmo a associar-se a taxas mais altas de mortalidade (Soares, Costa, & Mesquita, 2006).

Conclusão

Podemos afirmar que as doenças cardiovasculares surgem na maior parte das vezes com o avançar da idade, por serem patologias que afetam o coração e que fazem prejudicar o seu funcionamento. Existem ainda outros fatores de risco que causam essas patologias, tais como o stresse, as alergias, a obesidade e principalmente a depressão.

936 Visualizações 1 Total

References:

  • Men, M.J. (2008/2009). DOENÇAS CARDIOVASVCULARES: PREVENIR É FUNDAMENTAL. [em linha] acedido a 24 de Abril de 2016 em http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2342-6.pdf
  • Soares, H.L.R., Costa, R.A., & Mesquita, E.T. (2006). DEPRESSÃO E AS DOENÇAS CARDIOVASCULARES. [em linha] SCIELO – scielo.br. Revista do Departamento de Psicologia – UFF. V.18 – Nº2, P.197-204. Acedido a 24 de Abril de 2016 em http://www.scielo.br/pdf/rdpsi/v18n2/v18n2a16.pdf
  • Neves, R.T., Laham, C.F., Aranha, V.C., Santiago, A., Ferrari, S, & Lucia, M. C.S. (2013). ENVELHECIMENTO E DOENÇAS CARDIOVASCULARES: DEPRESSÃO E QUALIDADE DE VIDA EM IDOSOS ATENDIDOS EM DOMICÍLIO. [em linha] PEPSIC – pepsic.bvsalud.org – psicologia Hospitalar, 11(2), 72-98. Acedido a 24 de Abril de 2016 em http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ph/v11n2/v11n2a06.pdf
  • Santana, O.A. (2011). Docentes de pós-graduação: grupo de risco de doenças cardiovasculares. Acta Scientiarum. Education. V.33, nº2, p.219-226. Acedido a 24 de Abril de 2016 em http://eduem.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/13569/pdf
936 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.