Obesidade e bullying

A relação entre obesidade e bullying diz respeito a comportamentos agressivos para com a vítima, baseados na sua condição física.

Obesidade e bullying

A relação entre obesidade e bullying diz respeito a comportamentos agressivos para com a vítima, baseados na sua condição física.

Os trabalhos de Costa, Souza e Oliveira (2012) demonstram que a obesidade infantil tem-se tornado uma epidemia que afeta o indivíduo não só ao nível da saúde mas também ao nível psicossocial já que o culto da imagem está a tornar-se cada vez mais evidente do ponto de vista social.

Scutti, Seo, Amadeu e Sampaio (2014) corroboram estes estudos quando referem a preocupação cada vez mais focada com a obesidade, devido à busca desenfreada pelo corpo perfeito, pelo que indivíduos obesos começam a desenvolver sintomas de depressão, ansiedade, culpa, desânimo, perturbação alimentar, entre outros.

Vários estudos demonstram ainda graus de sofrimento preocupantes que se traduzem em angústia, dor e que, mais tarde, acabam por trazer consequências associadas a bloqueios do foro psíquico (Scutti, Seo, Amadeu, & Sampaio, 2014).

Os autores de vários estudos observam diversos episódios de discriminação e preconceito contra indivíduos obesos, os quais acabam por trazer consequências ainda mais nefastas, do ponto de vista psicológico, do que as que se relacionam com a saúde (Costa, Souza, & Oliveira, 2012).

Falamos da questão da violência que também se considera um problema de saúde cada vez mais grave, associado ao comportamento desviante e que deve ser alvo de intervenção ao nível da monitorização do comportamento dos agressores (Costa, Souza, & Oliveira, 2012).

Mas a intervenção no que diz respeito ao bullying relacionado com a obesidade, não deve limitar-se aos agressores, já que é também fundamental intervir junto dos indivíduos obesos no sentido de reeducar a sua dieta para que desenvolvam hábitos alimentares mais saudáveis, ou seja, monitorizar também o comportamento dos mesmos (Scutti, Seo, Amadeu, & Sampaio, 2014).

Quanto aos locais mais propensos a situações de violência, em contexto escolar, que é aquele onde se verificam mais episódios de bullying, a mesma é manifestada de forma geral, contra alunos, professores e funcionários, mas principalmente contra alunos (Costa, Souza, & Oliveira, 2012).

“O bullying é entendido como uma forma de violência que geralmente ocorre em escolas ou em ambientes de trabalho. No contexto educacional, refere-se a um estudante que é repetidamente exposto a atos negativos por outros estudantes, com a intenção de ferir ou machucar.”

(Whitney; Smith, 1993, cit in Costa, Souza, & Oliveira, 2012, p.3).

O bullying é ainda realizado sob contornos de exclusão, humilhação, desprezo, perseguição, entre outros (Scutti, Seo, Amadeu, & Sampaio, 2014).

No que diz respeito à obesidade verifica-se uma relação bastante significativa entre a mesma e os atos de bullying pelo facto de os agressores associarem a condição física à preguiça e estigmatizarem os indivíduos obesos em função da mesma (Costa, Souza, & Oliveira, 2012).

Várias pesquisas mostram ainda que as crianças obesas têm mais dificuldade em fazer amigos e em ter companheiros de classe, bem como uma autoavaliação mais negativa, indicando sintomas depressivos e de baixa autoestima, quando comparadas com crianças não obesas (Costa, Souza, & Oliveira, 2012).

Registam-se, frequentemente, episódios de bullying contra indivíduos obesos no sentido em que a condição física é alvo de discriminação e exclusão social através de insultos e comportamentos agressivos intencionais e repetitivos, principalmente nas faixas etárias entre os 11 e os 15 anos (Scutti, Seo, Amadeu, & Sampaio, 2014).

De referir ainda que, de entre os diferentes tipos de bullying, aquele em que há maior incidência para com indivíduos obesos, tanto no caso das raparigas como no caso dos rapazes, é o bullying verbal (Costa, Souza, & Oliveira, 2012).

No entanto, os indivíduos obesos são constantemente alvo não só de bullying verbal (insultos) como também físico, (agressão) e social (exclusão) (Scutti, Seo, Amadeu, & Sampaio, 2014).

Uma das formas mais comuns de exercer bullying junto de um indivíduo obeso é quando o mesmo se faz presente junto de um grupo onde não esperariam a sua presença e o mesmo chama a atenção devido ao seu aspecto físico, uma vez que não se identifica com os padrões dos outros indivíduos e os mesmos evitam dar-lhe atenção (Scutti, Seo, Amadeu, & Sampaio, 2014).

Conclusão

O bullying junto de indivíduos obesos mostra-se cada vez mais preocupante na medida em que traz consequências nefastas para a vítima e leva, muitas vezes, o agressor a enveredar por comportamentos menos adequados. Assim a intervenção tanto junto da vítima como junto do agressor, mostra-se crucial, no caso do primeiro com o objetivo de reeducar a sua dieta e monitorizar comportamentos alimentares mais saudáveis, no caso do segundo, com o intuito de evitar consequências graves não só para este como para a comunidade com a qual ele interage.

2127 Visualizações 1 Total

References:

  • Costa, Miguel Ataide P. da, Souza, Marcos A. de, & Oliveira, Valéria M. de. (2012). Obesidade infantil e bullying: a ótica dos professores. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.38, n.03, p.653-665, jul/set. 2012;
  • Scutti, Carmen Sylvia, Seo, Giuliana Yukari, Amadeu, Rachel Serraneto, & Sampaio, Raquel Ferreira. (2014). O ENFRENTAMENTO DO ADOLESCENTE OBESO: A INSATISFAÇÃ COM A IMAGEM CORPORAL E O BULLYING. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, v.16, n.3, p.130-133, 2014. http://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/15188/pdf.
2127 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.