Estádio José de Alvalade

O Estádio José de Alvalade é um estádio de futebol, que está localizado na Cidade de Lisboa, Portugal. Atualmente, o Estádio situa-se no Complexo Desportivo Alvalade XXI.

O Estádio de Alvalade foi inaugurado em 10 de Junho de 1956 e inseriu-se numa onda de construção de novos recintos que só encontrou paralelo no início do século XXI, quando se preparava o Europeu de 2004 e que incluiu a edificação de novos estádios para os principais clubes do país (Sporting, Benfica, Porto).

A construção do primeiro recinto foi rápida, e envolveu cerca de 1.400 trabalhadores e durou um pouco mais de um ano. Essa velocidade de construção levou a que o futuro presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Silva Resende, que na época era jornalista do jornal A BOLA  “vê-se e mal se acredita”. isto na inauguração do estádio.

Os arquitetos do projeto foram António Augusto Sá da Costa e Anselmo Fernandez. Além de arquiteto, Anselmo foi também atleta do clube durante dezassete anos, e não cobrou honorários pelo trabalho de elaboração do projeto. Além disso, era ele o treinador aquando da vitória na Taça das Taças em 1964, cargo que também exerceu gratuitamente. A parte de engenharia tem o nome de Ruy José Gomes acopolada e a construção foi feita pela empresa Alves Ribeiro.

Construção do Estádio José de Alvalade em Campo Grande

Pormenores da construção

A construção de tão grande empreendimento implicou grande esforço financeiro. Cerca de 43 sócios foram o garante do primeiro pagamento, no valor de oito milhões de escudos, bem como de um empréstimo no mesmo valor ao Banco Espírito Santo e Comercial de Lisboa. Muito do dinheiro necessário ao pagamento da construção do Estádio foi doado pelos sócios. Em 30 de Maio de 1954, meses antes do início dos trabalhos, já se estimava que os sportinguistas tivessem contribuído com cerca de oito milhões de escudos. Sob a liderança do Presidente Góis Mota, os sócios e adeptos mobilizaram-se e ficaram célebres as sessões de “picaretada”, nas quais os leões pagavam às vezes até vinte escudos pelo direito de ajudar na demolição do campo antecessor do Estádio José Alvalade.

Este estádio que foi a casa do Sporting durante quase 50 anos, e tinha a famosa Porta 10-A como o lugar onde os adeptos se juntavam para ver passar todos os profissionais do Clube.

Inauguração

Vista aérea do Estádio José de Alvalade

Inauguração do Estádio

Para a inauguração estiveram presentes cerca de 60.780 espectadores, numa festa que envolveu um desfile de 1500 atletas do Clube, e que contou com a presença de representantes de 31 Federações e Associações Desportivas, 200 Clubes e 71 Filiais do Sporting Clube de Portugal. Esta festa contou com um jogo de futebol, entre o Sporting e elementos de outros clubes e o Vasco da Gama, do Brasil, onde o Vasco venceria por três bolas a duas.

Equipa que estreou o Estádio José de Alvalade

Outro momento alto da festa foi a aparição de uma frota de Vespas, numa das quais se transportava terra vinda de Olímpia, de certa forma a pátria do desporto, terra que foi simbolicamente incorporada no Estádio, que era dotado de uma pista de Ciclismo que foi idealizado para acolher vários desportos, o que lhe dava um cariz verdadeiramente “olímpico”.

Momentos históricos

O primeiro título de campeão festejado no Estádio José Alvalade foi o de 1957/1958. Apenas dois dos cinco violinos permaneciam em atividade, sendo eles Vasques e Travassos.  A última festa do título em Alvalade, foi na época de 2001/2002, numa vitória obtida frente ao Beira Mar. Nessa época vestiam de verde e branco jogadores como Mário Jardel, João Vieira Pinto, André Cruz, e despontavam na equipa jovens como Ricardo Quaresma e Hugo Viana.

A pista de tartan foi inaugurada em 1977, altura em que desapareceu a de ciclismo, entretanto tornada famosa pela sua utilização na Volta a Portugal. A pista de atletismo acabou por se tornar num dos “ex-libris” do estádio, não só por fazer dele o maior estádio “olímpico” do país, mas por se tornar num símbolo da força da secção de atletismo do Sporting, orientada pelo “eterno” Professor Moniz-Pereira, que incentivou atletas tais como Carlos Lopes, Fernando Mamede, Francis Obikwelu, Naíde Gomes, Rui Silva, entre outros titulados olímpicos.

Primeiras instalações da Loja Verde

A Loja Verde foi inaugurada em 17 de Novembro de 1980, e trabalhava na loja o “violino” Vasques.

Em 1983, por acção da presidência de João Rocha, concretizou-se o fecho do Estádio, através da construção da chamada Bancada Nova, que substituiu o peão herdado do recinto anterior, e a instalação de uma nova e moderna pista de tartan, numa obra iniciada em Fevereiro de 1982. A lotação do estádio passou então de cerca de 60000 para cerca de 75000 lugares. Isso viria a ser reduzido com a introdução de cadeiras nas bancadas.

O Estádio também conheceu momentos de tragédia, tais como os que ocorreram em 7 de Maio de 1995, o dia em que morreram dois adeptos na queda do varandim, José e Paulo. Também eles ficarão, para sempre, ligados à história do Estádio José Alvalade.

A Catedral do Rock

O Estádio José Alvalade fica também inevitavelmente associado ao arranque dos grandes espectáculos musicais de massas em Portugal. Em 15 anos de megaconcertos passaram por Alvalade mais de um milhão e duzentas mil pessoas.

Um importante aspecto dos primeiros concertos no Estádio foi o facto de proporcionarem a realização de espectáculos com grandes produções, algo que não acontecia em Portugal, catalisando assim a evolução destes eventos por todo o país. Depois do espectáculo inaugural de Roberto Carlos, o ano de 1989 marcou o arranque em definitivo das superproduções que ficarão para sempre na memória dos milhares que assistiram.

Para história ficam momentos ímpares como o palavrão gritado a plenos pulmões por Adolfo Luxúria Canibal, vocalista dos Mão Morta, a propósito da crise social e da crise da Ponte 25 de Abril; o primeiro concerto em Portugal dos Rolling Stones; o espalhanço de Axl Rose, dos Guns ‘n’ Roses, aquando a entrada em cena, levando a que ficasse amuado durante longos minutos; ou o enorme palco de luz e som apresentado pelos Pink Floyd.

Com a demolição do Estádio José Alvalade, para muitos considerado como a Catedral do Rock, encerrou-se assim um dos mais importantes capítulos na história dos espectáculos musicais ao ar livre em Portugal.

Não são também de esquecer, no entanto, as consequências dos megaconcertos para a qualidade do relvado, que culminaram no famoso atoleiro em que se jogou uma partida da Champions contra o Mónaco.

A última época em que o Estádio foi usado, já com parte da Superior Sul demolida, foi 2002/03. A UEFA exige que os estádios em que se disputem jogos dos campeonatos da Europa tenham pelo menos um ano de uso, pelo que era necessário que a época 2003/04 já fosse disputada no novo Estádio.

O velho José Alvalade guardou alguns mistérios até ao fim, como por exemplo um velho balneário abandonado e emparedado, onde ainda foram encontrados alguns equipamentos em farrapos. Com a demolição findaram 47 anos de história e desapareceu para sempre o local onde muitos Adeptos aprenderam a amar o Sporting, numa altura em que ao lado se construía um novo recinto envolvido no Complexo Alvalade XXI.

Na década de noventa do século XX, com os grandes esforços de transformação realizados no Clube e a desejada activação de um património imobiliário estagnado, a construção de um moderníssimo Estádio tornou-se uma realidade. E a obra, orgulho de todos os Sportinguistas pela sua funcionalidade e beleza, nasceu a 6 de Agosto de 2003.

A preparação para a cerimónia de inauguração agendada para 6 de Agosto de 2003 começou dias antes. No dia 22 de Julho, o Sporting já testava a luz, o som, os painéis electrónicos e as balizas estavam finalmente instaladas, bem como as marcações no tapete verde. Já só faltavam a bola, os jogadores… e a festa nas bancadas.

Estádio José de Alvalade

Para o dia de inauguração estava definida uma festa de gala. O Sporting tinha convidado o poderoso Manchester United, mas para além do jogo estavam a ser preparadas várias surpresas. Assim que as portas do novo Estádio abriram às 18h30, logo as bancadas se encheram de Sportinguistas. À hora marcada (20h45) iniciou-se o espectáculo. A presença de cortinas em volta do recinto, nas quais se projectou o ecletismo do Sporting, mantivera o mistério sobre a globalidade do cenário até ao último momento.

‘O Amor Há-de Vencer’ interpretado brilhantemente por Dulce Pontes foi um dos momentos mais marcantes da cerimónia. Foi também possível ver a recriação do actual emblema do Clube por centenas de figurantes na zona central do relvado e, finalmente, a entrada dos jogadores em campo, apresentados um a um, para grande regozijo de todos os Sportinguistas. Quem participou nesta festa sentiu-se pequenino: o dia 6 de Agosto de 2003 nunca será esquecido pela memória colectiva dos Sócios e Adeptos que compõem o Sporting Clube de Portugal.

No entanto, aguardava-se o momento alto. O jogo com o poderoso Manchester United que era treinado pelo escocês Alex Ferguson. O Sporting venceria essa partida e Luís Filipe, que depois passaria pelo Benfica, marcaria o primeiro golo em Alvalade. Mas foi nessa noite que nasceu um mito. Nessa equipa, inicia a sua segunda época de profissional um rapaz de 18 anos, chamado Cristiano Ronaldo. Os adeptos esperavam que fosse a época em que confirmasse os atributos que tinha mostrado na primeira época ao serviço do clube. Mas Cristiano Ronaldo fez um jogo tão memorável que o Manchester United levou-o com ele para Inglaterra no retorno.

Arquitecto – Tomás Taveira
Empresas construtoras – Alves Ribeiro, Novopca, Martifer, Tecnovia, Efacec, IBM e Siemens
Arranque da obra – 15 de Janeiro de 2001
Inauguração do Estádio – 6 de Agosto de 2003 (abertura de portas às 18h30)
Dimensões do relvado – 105 x 68 metros
Capacidade total – 50.095
Bancadas A – 24.242
Bancada B – 21.970
Tribunas, Camarotes e Lugares de Leão – 3.610
Comunicação Social –  204
Deficientes Motores – 50

Instalado na zona urbana de Lisboa, entre a Avenida Padre Cruz, 2ª Circular e a Alameda das Linhas Torres, ao lado do seu ‘irmão mais velho’, entretanto demolido, é um estádio funcional e futurista que recebeu cinco jogos do Euro-04 (disputado em Portugal), uma final europeia, da Taça UEFA (a 18 de Maio de 2005) e vários concertos musicais, o primeiro dos quais a 3 de Junho de 2004 com o lendário Phil Collins.

A 31 de Agosto de 2004 foi inaugurado no 1º piso, com entrada pelo Hall VIP Poente, o Museu Mundo Sporting onde a riquíssima história e o património desportivo do Clube são contadas e mostradas num espaço com cerca de 1.000 m2.

Em Maio de 2005, a UEFA aproveitando a presença do presidente Lennart Johansson, em Lisboa, onde se deslocou aquando da Final da Taça UEFA, fez a entrega ao clube de Alvalade do certificado de ‘5 Estrelas’.

4374 Visualizações 2 Total
4374 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.