Ambiente

Conceito de ambiente, as principais características do conceito, assim como os seus constituintes e a legislação que o rege…

Conceito de Ambiente

 

 

Ambiente é um conceito abstracto, o que o torna difícil de definir, referindo-se a todos os componentes do planeta, sejam eles seres vivos ou componentes abióticos, não corresponde simplesmente ao local onde o ser vivo habita, mas também ao próprio ser vivo. O termo, meio ambiente, apesar de muito utilizado em Portugal é um termo característico do português do Brasil.

A data em que este conceito foi utilizado pela primeira vez é desconhecida, no entanto, este terá surgido nos anos 50 do século XX, sendo associado, por exemplo, à obra “Primavera Silenciosa” de Rachel Carson.

Ambiente:

Este pode ser descrito como todo o espaço que envolve os seres vivos, estando muitas vezes associado com todos os componentes que o integram e cujo conjunto forma um sistema natural. A este conceito estão associados os aspectos naturais, sociais e culturais, relacionados geralmente com o ser humano e associados a um período de tempo.

Na maior parte dos casos, este é descrito pelo conjunto de todos esses componentes (físicos, químicos e biológicos), assim como as relações existentes entre eles e que estruturam os ecossistemas. Este conceito pode também ser caracterizado pelos recursos naturais, existentes e que compõem o espaço envolvente, sejam estes físicos (solo, rochas, água, radiação) ou biológicos (fauna e flora), assim como a interacção entre estes recursos.

O ambiente pode referir-se a um conjunto de ecossistemas ou a um ecossistema em particular. O sistema natural formado afeta e é afectado pelo ser humano, seja de forma directa ou indirecta, ao mesmo tempo que afeta todos os outros seres vivos que existem na natureza.

Este conceito é moldável e moldado segundo o interesse dos seres humanos, tendo sofrido diversas alterações desde o seu surgimento no século passado. O próprio ambiente tem vindo a ser alterado conforme as necessidades do Homem, muitas vezes sem considerar os outros seres vivos.

Os Constituintes:

Os constituintes do ambiente podem ser a vegetação, a fauna e flora encontrada num determinado ecossistema, assim como todos os elementos geológicos que compõem os ecossistemas, como por exemplo, o solo, as rochas. A atmosfera, os oceanos e os fenómenos naturais também podem ser considerados constituintes, encontrando-se por isso associados ao seu conceito.

Este é composto por recursos renováveis e recursos não-renováveis. A poluição provocada pelo ser humano deve-se muitas vezes ao uso indiscriminado dos recursos disponíveis no planeta. A utilização excessiva dos recursos por parte do ser humana leva a um desequilíbrio dos sistemas, o que pode levar ao esgotamento dos recursos, assim como a diversos problemas ambientais.

As ciências da terra e da vida (geologia, biologia, geografia …) admitem que a Terra é formada por 4 sistemas que se ligam entre si e permitem o equilíbrio e a vida no planeta. Esses sistemas designam-se por hidrosfera, litosfera, atmosfera e biosfera, sendo que a sua união constitui o que se pode designar por ambiente natural.

 

Visão:

O ambiente foi visto como algo que servia para satisfazer as necessidades dos seres humanos. No entanto, a utilização excessiva dos recursos (desflorestação, sobrepesca, industrialização, …) provocou um desequilíbrio responsável pela alteração das condições ambientais (poluição, mudanças climáticas, …). As consequências desse desequilíbrio viram provar que o ambiente funciona através da interacção entre os diversos sistemas, incluindo os seres humanos.

A primeira vez que este tema  foi discutido de forma séria ocorreu durante a conferência de Estocolmo realizada pelas Nações Unidas, no ano de 1972. Este interesse deve-se sobre tudo aos problemas que lhe estão associados como por exemplo o aquecimento global.

O ambiente tem a capacidade de absorver o excesso de nutrientes inserido no meio, no entanto, quando estes se encontram em quantidades demasiado elevadas essa capacidade de absorção pode ficar comprometida.

O conceito varia para os  diferentes seres vivos (mesmo o ambiente de dois seres humanos), apesar de aparentarem ser semelhantes, os seus componentes interagem de forma distinta, sendo difícil de definir o seu início e fim.

Legislação:

 A incapacidade do ser humano de conjugar a preservação do ambiente com o desenvolvimento das populações, fez com que fosse necessário criar legislação que permita essa interacção de forma sustentada.

A lei de bases do Ambiente é um exemplo de um conjunto de leis criadas pelo governo português com o intuito de proteger o ambiente ao mesmo tempo que permite o desenvolvimento sustentável da população. Esta lei data do ano de 1987, correspondendo ainda hoje à principal fonte de legislação, em Portugal, para a protecção e defesa do ambiente.

 As Nações Unidas decretaram o dia Mundial do Ambiente, dia 5 de Junho, com o intuito de chamar à atenção para a protecção e conservação do ambiente. Outra medida utilizada com a intenção de alertar para os problemas do ambiente foi a introdução da temática nos conteúdos leccionados durante todas as fases de ensino obrigatório.

Algumas das técnicas que podem ser utilizadas para preservar o ambiente são, por exemplo, a utilização de lâmpadas económicas, desligar as luzes quando não são necessárias, fechar a torneira enquanto se lava os dentes ou toma banho, entre diversas outras ensinadas aos jovens, durante o seu percurso escolar, assim como pelas famílias.

Além do dia do Ambiente, diversas convenções foram criadas pela ONU, como por exemplo a convenção das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, assim como diversos protocolos de que é exemplo o Protocolo de Quioto.

1416 Visualizações 1 Total

References:

Bell, S. and Vanner, R. (2011) The Big Society Concept in a Natural Environment Setting. A report to the Department for Environment, Food and Rural Affairs. Policy Studies Institute. Defra, London.

Greider, Thomas; Garkovitch, Loraine (1994). Landscapes: The Social Constrution of Nature and the Environment. Rural Sociolagy 59 (1). pp 1-24. Spring

 

1416 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.