Sintra, Portugal

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

Apresentação da vila e município de Sintra

Sintra é um município português localizado no distrito de Lisboa na região de Lisboa e sub-região da Área Metropolitana de Lisboa. É um município com 381 728 habitantes, de acordo com os censos de 2011, com onze freguesias em 319,23 km².

O município é limitado a norte por Mafra, a leste por Loures, Odivelas e Amadora, a sudeste por Oeiras, a sul por Cascais e a oeste pelo Oceano Atlântico.

As onze freguesias do concelho de Sintra são Agualva e Mira-Sintra, Algueirão-Mem Martins, Almargem do Bispo, Pero Pinheiro e Montelavar, Cacém e São Marcos, Casal de Cambra, Colares, Massamá e Monte Abraão, Queluz e Belas, Rio de Mouro, São João das Lampas e Terrugem, Sintra (Santa Maria e São Miguel, São Martinho e São Pedro de Penaferrim).

História

Na vila de Sintra encontram-se vestígios de quase todas as épocas da história, assim como da passagem de vários povos por este território, que acabaram por influenciar a cultura, o ambiente, os modos de vida e o património.

Os mais antigos testemunhos de ocupação humana localizam-se no cume norte da Serra de Sintra. Trata-se da ocupação epipaleolítica da Penha Venha, que pode ser comprovada por utensílios de tipo microlaminar. Até ao início do Período Romano encontramos ainda vários vestígios do Neolítico, do Bronze Final ou do período Orientalizante.

Durante o tempo do Império Romano a região estava inserida na civitas olisiponense. Assim, encontram-se vários vestígios, nomeadamente lápides pertencentes a monumentos funerários. Já na época do domínio muçulmano surgem os primeiros textos que se referem à vila de Sintra.

Após a conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques em 1147, Sintra é definitivamente integrada no espaço cristão. Logo após a tomada de posse do castelo, o monarca fundou ali a Igreja de São Pedro de Canaferrim.

A 9 de janeiro de 1154 D. Afonso Henriques outorgou a carta de foral à vila, que estabeleceu o concelho de Sintra.

Património natural e edificado

O património natural do  concelho inclui os seguintes locais:

  • Sítio Classificado do Campo de Lapiás da Granja dos Serões
  • Sítio Classificado do Campo de Laipiás de Negrais
  • Duna Fóssil do Magoito
  • Pegadas de Dinossauros da Praia Grande
  • Fojo e Pedra de Alvidrar
  • Duna Viva da Aguda
  • Monumento Natural de Carenque

Em termos de património edificado, que inclui património arqueológico, arquitetónico, civil e religioso pode visitar:

  • Cromeleque de Barreira
  • Tolo do Monge
  • Villa Romana de Santo André de Almoçageme
  • Monumento pré-histórico da Praia das Maçãs
  • Anta de Andrenunes
  • Monumento Megalítico do Pego Longo
  • Estação Arqueológica da Quinta da Penha Verde
  • Necrópole pré-histórica do  Vale de São Martinho
  • Ruínas de São Miguel de Odrinhas
  • Conjunto Megalítico de Barreira
  • Sítio Arqueológico de Colaride
  • Antas de Belas
  • Aqueduto de Gargantada
  • Anta de Monte Abraão
  • Convento dos Capuchos
  • Convento da Penha Longa
  • Convento da Santíssima Trindade
  • Santuário da Peninha
  • Igreja de Nossa Senhora de Belém
  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção
  • Igreja Matriz de Montelavar
  • Igreja Matriz de Santa Maria
  • Capela de São Lázaro
  • Capela da Misericórdia de Colares
  • Ermida de Santa Susana
  • Ermida de São Miguel de Odrinhas
  • Ermida da Nossa Senhora da Piedade
  • Castelo dos Mouros
  • Castelo Velho de Colares
  • Forte da Roca
  • Forte do Espinhaço
  • Forte de Santa Maria do Magoito
  • Palácio Nacional da Pena
  • Palácio Nacional de Sintra
  • Palácio da Regaleira
  • Palácio de Seteais
  • Palácio de Monserrate
  • Palácio Nacional de Queluz
  • Palacete Pombal
  • Chalet da Condessa d’Edla
  • Quinta da Penha Verde
  • Casa do Cipreste
  • Quinta do Bonjardim
  • Quinta do Marquês

Gastronomia

A gastronomia do concelho tem várias especialidades, sendo popular a doçaria tradicional como os travesseiros e as queijadas de Sintra. Além disso, pode também provar os pastéis da Pena, as nozes de Galamares, as pérolas de Colares e os fofos de Belas. Nos pratos típicos destaca-se o cabrito e a vitela assada de Sintra, o leitão de Negrais, a carne de porco às Mercês e alguns pratos de peixe e marisco como arroz ou salada de polvo e mexilhões de cebolada.

Geminações

Com o objetivo de aproximar os povos e criar laços históricos e culturais de amizade, o município celebrou os seguintes Protocolos de Geminação:

  • El Jadida (Marrocos)
  • Omura (Japão)
  • Brava – Vila Nova de Sintra (Cabo Verde)
  • Lobito (Angola)
  • Petrópolis (Brasil)
  • Naamacha (Moçamnbique)
  • Bissau (Guiné-Bissau)
  • Mé-Zochi-Cidade Trindade (São Tomé e Príncipe)
  • Honolulu (EUA)
  • Havana Velha (Cuba)
  • Assilah (Marrocos)
  • Beira (Moçambique)

Brasão da cidade

Sintra

O brasão da cidade é um escudo de vermelho, com uma torre torreada mourisca de ouro, aberta e iluminada de azul, carregada com cinco escudetes de azul dispostos em cruz, cada um semeado de besantes de prata, os dois dos lados apontados ao centro; a torre assente sobre um penhasco de verde realçado de negro e ladeada por dois crescentes de prata, cada um encimado por uma estrela do mesmo. A coroa mural é de prata com quatro torres e o listel é branco com os dizeres VILA DE SINTRA a negro.

Municípios do Distrito de Lisboa

Alenquer Amadora Arruda dos Vinhos Azambuja
Cadaval Cascais Lisboa Loures
Lourinhã Mafra Odivelas Oeiras
Sintra Sobral de Monte Agraço Torres Vedras Vila Franca de Xira
88 Visualizações 1 Total
88 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.