Combustível

Conceito de Combustível, as suas principais características e diferentes exemplos…

Combustível – Conceito

Combustível

Combustível

Combustível é a designa atribuída a uma substancia química que reage geralmente com o oxigénio de forma a ocorrer uma combustão. A reação de combustão é uma reação química exotérmica, pois liberta energia sob a forma de calor, gás e chamas, sendo que os produtos desta reação dependem da substancia combustível.

Uma substância combustível, segundo a química, deverá existir em bastante quantidade e ser capaz de produzir uma elevada quantidade de calor que pode ser utilizado no aquecimento, nos processos industriais ou ainda em atividades domesticas. como cozinhar os alimentos.

O combustível liberta energia potencial que se encontra no seu interior e transforma-a em energia útil. Os combustíveis surgem geralmente no estado solido, como por exemplo, a madeira, o carvão, no entanto, o combustível pode surgir noutros estados como liquido (petróleo), ou gasoso (gás natural).

Origem do combustível

A descoberta do fogo pelo ser humano foi uma das maiores descobertas pois permitiu ao Homem cozinhar, aquecer-se e particularmente afugentar os predadores, favorecendo assim a sua evolução. O primeiro combustível foi possivelmente a madeira. As plantas e as gorduras animais têm sido uma das principais fontes de combustível ao longo dos séculos.

Os depósitos vegetais e animais decompostos ao longo de milhões de anos permitiram a formação de combustíveis minerais designados por combustíveis fósseis, pois formaram-se a partir de organismos vivos que ficaram depositados no subsolo durante eras.

Os combustíveis de origem fóssil são geralmente o carvão, o petróleo e o gás natural, sendo estes obtidos através de escavações ou processos de mineração. O tempo necessário para a sua obtenção é muito elevado impedindo a prolongação da sua utilização.

Os combustíveis naturais são obtidos através de fontes naturais, os seus exemplos mais comuns são a madeira, a água o biodiesel. Estes combustíveis são considerados renováveis, visto ser possível repô-los com alguma rapidez, o que os torna quase inesgotáveis.

O lixo orgânico produzido pelas urbanizações ou pelas comunidades rurais pode ser utilizado para a produção de energia, através da combustão destes detritos forma se a biomassa. A energia solar é também uma fonte de combustível natural.

Com o avançar da investigação científica descobriu-se os combustíveis nucleares, isto é, combustíveis cuja origem está na fissão nuclear em reatores nucleares, geralmente de Urânio 235, no entanto este processo não pode ser considerado uma combustão.

Tipos de combustível

Os combustíveis podem ser considerados fosseis ou renováveis tendo em conta a fonte onde são obtidos. Os combustíveis não fósseis são geralmente considerados renováveis pois são obtidos de fontes naturais renováveis, sendo por isso possível recupera-los a longo prazo.

Entre os combustíveis não fósseis encontram-se a água e o biodiesel entre outros. Estes combustíveis assim como os combustíveis fósseis libertam dióxido de carbono, no entanto, no caso dos primeiros combustíveis, a quantidade de CO2 produzida é compensada pelo seu posterior consumo.

Os recursos não renováveis são associados a combustíveis fosseis cujo período de renovação é muito lento, podendo demorar milhões de anos, não ocorrendo renovação das suas fontes ao longo do período de vida do ser humano.

A combustão destes combustíveis é responsável pela libertação de uma elevada quantidade de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, que quando em excesso provoca alterações climáticas.

Atualmente o combustível mais utilizado pelo ser humano continua a ser o petróleo e os combustíveis derivados deste, no entanto, a procura por fontes de energia renovável tem-se vindo a intensificar ao longo das últimas décadas, particularmente a partir do Protocolo de Quioto.

Algumas empresas de transportes públicos têm avançado com a introdução nas suas frotas de autocarros movidos a hidrogénio, obtido pela hidrólise da água, transformando o hidrogénio num combustível.

Apesar dos biocombustíveis serem considerados melhores para o ambiente, ainda é necessária muita investigação para identificar as vantagens e as desvantagens da produção destes combustíveis, particularmente para determinar se as vantagens são superiores às desvantagens.

1192 Visualizações 1 Total

References:

Reger, Daniel; Goode, Scott; Mercer, Edward (1997). Química: Princípais e Aplicações. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, Portugal. ISBN: 972-31-0773-2

Demirel, Y.(2016) Energy Sources. Chapter 2.  Energy, Green Energy and Technology, © Springer International Publishing Switzerland DOI 10.1007/978-3-319-29650-0_2

1192 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.