Violência nas escolas

A violência nas escolas diz respeito a qualquer ato agressivo e de falta de civismo exercido por meio da comunidade escolar.

A violência nas escolas diz respeito a qualquer ato agressivo e de falta de civismo exercido por meio da comunidade escolar.

Segundo os estudos de Witter (2010) a violência presente na atualidade em todos os contextos, é utilizada contra qualquer pessoa e marca as relações existentes, acabando por trazer consequências nefastas em vários níveis tais como a saúde e a sociedade. Verifica-se que um dos maiores focos onde se observam mais altos níveis de violência são as escolas (Witter, 2010).

A violência nas escolas tem dois contornos sendo um dos mesmos a violência dentro e o outro a violência contra a escola, sendo que em ambos os casos, muito do que influencia o flagelo são as famílias e a sociedade (Witter, 2010).

Em relação à violência contra as escolas, Priotto e Boneti (2009) consideram a mesma como violência contra as instalações das mesmas, contra os professores e dos alunos uns contra os outros.

Esta violência assume vários contornos como agressão, falta de civismo, falta de respeito, preconceito, desajuste social e até mesmo a ignorância das pessoas presentes na comunidade escolar (Priotto, & Boneti, 2009; Witter, 2010).

Para Priotto e Boneti (2009) a violência nas escolas é influenciada por fatores geográficos, uma vez que os autores encontram fortes indícios de incidência em favelas, principalmente associada ao consumo e abuso d drogas e ao crime.

Os níveis de violência nas escolas tornaram-se tão fortes e tão graves que começou a haver uma divulgação cada vez mais abundante em todos os meios de comunicação social, devido às consequências nefastas e à necessidade de encontrar as variáveis que despoletam o desencadear de episódios violentos (Witter, 2010).

Pretende-se com a busca em encontrar a origem da violência, encontrar meios de prevenir a mesma, controlando-a e procurando formar educadores no sentido de conseguir dar resposta a esta situação (Witter, 2010).

Para tal, professores e diretores, procuram a prevenção da violência junto de pais e de alunos, através de estratégias de democratização nas escolas, apelando à amenização dos conflitos que possam existir (Priotto, & Boneti, 2009).

Conclusão

A violência nas escolas manifesta-se em diferentes frentes, podendo ser de alunos contra professores, ou uns contra os outros, violência contra as instalações da escola, agressão à comunidade em geral, entre outros. Devido à gravidade que o flagelo atingiu, começou a ser abordado cada vez mais frequentemente em todos os órgãos de comunicação social, o que faz com que seja imperativo investir em programas de prevenção, começando mesmo in loco e capacitando os professores de competências para desenvolver os mesmos.

234 Visualizações 1 Total

References:

  • Priotto, E.P, & Boneti, L.W. (2009). VIOLÊNCIA ESCOLAR: na escolar, da escolar e contra a escolar. Rev Diálogo Educação, Curitiba, v. 9, nº 26, p. 161-179, jan/abr. 2009. Disponível em https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3700/3616
  • Witter, Geraldina Porto. (2010). Ponto de vista: violência e escola. Temas em Psicologia, 18(1), 11-15. Recuperado em 09 de abril de 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2010000100002&lng=pt&tlng=pt.

 

234 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.