Agressividade na adolescência

Agressividade na adolescência diz respeito à conduta de risco adotada por indivíduos nesta faixa etária.

Agressividade na adolescência diz respeito à conduta de risco adotada por indivíduos nesta faixa etária. A mesma poderá estar associada a diferentes fatores, tanto internos como externos.

Os estudos de Guimarães e Pasian (2006) indicam que existem muitas teorias no que concerne à agressividade na adolescência, levadas a cabo por diferentes autores. No entanto, entre todos, existe o denominador comum de que o comportamento agressivo nesta faixa etária, trata-se de uma conduta de risco (Guimarães, & Pasian, 2006).

Alguns autores sugerem que a agressividade na adolescência é desencadeada por fatores ambientais e interpessoais que podem estar ou não associados a questões neurológicas e do organismo em geral (Guimarães, & Pasian, 2006).

Outros autores entendem que a agressividade na adolescência poderá também estar associada às diferentes alterações que acontecem nesta fase de desenvolvimento tais coo mudanças psicológicas, sociais, físicas, que acabam por trazer consequências para o comportamento do adolescente (Siqueira, & Medeiros, 2012).

É importante compreender que os adolescentes não respondem todos da mesma forma aos impulsos agressivos, ou seja, alguns tem mesmo baixa capacidade de autocontrolo, quando comparados com os outros, devido a questões psíquicas (Guimarães, & Pasian, 2006).

Adolescentes cuja agressividade se encontra mais à flor da pele, são os mais propícios a estar dentro do grupo de risco, quando se fala em agressividade na adolescência, uma vez que estes desencadeiam vários cenários de violência (Guimarães, & Pasian, 2006).

De acordo com os estudos de Siqueira e Medeiros (2012) é comum a dificuldade em conseguir expressar corretamente as emoções em alguns adolescentes, devido ao seu histórico de vida, pelo que acabam por adotar um comportamento antissocial.

Nestes cenários, encontramos muitas vezes, no meio escolar, pais que não participam das reuniões acerca dos seus filhos, maioritariamente junto de famílias com situação económica mais desfavorecida (Siqueira, & Medeiros, 2012).

No entanto, é do conhecimento e opinião unânime que a agressividade na adolescência provoca problemas no desenvolvimento do indivíduo, dentro dos quais, será necessária atenção especial dos profissionais de saúde mental (Guimarães, & Pasian, 2006).

Conclusão

A agressividade na adolescência provém de fatores internos e externos, o que significa que existem indivíduos mais propícios ao risco do que outros, no entanto, o ambiente também influencia esta condição de forma muito significativa. Adolescentes com histórico de vida em cujas emoções não foram bem trabalhadas, correm mais risco de ter comportamentos agressivos do que os outros, principalmente, em situações de dificuldades familiares.

380 Visualizações 1 Total

References:

  • Guimarães, N.M, & Pasian, S.R. (2006). AGRESSIVIDADE NA ADOLESCÊNCIA: EXPERIÊNCIA E EXPRESSÃO DA RAIVA. Psicologia em Estudo, Maringá, v.11, n. 1, p. 89-97, jan/ar. 2006;
  • Siqueira, Juliana Munique de Souza, & Vendramini, Claudette Maria Medeiros. (2012). Agressividade e inteligência na adolescência. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 3(2), 215-232. Recuperado em 26 de novembro de 2018, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2236-64072012000200006&lng=pt&tlng=pt.
380 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.