Vacúolo vegetal

Conceito de vacúolo vegetal, as principais características desta estrutura nas células vegetais e algumas das suas funções…

Vacúolo vegetal

vacúolo numa célula vegetal

vacúolo numa célula vegetal

Vacúolo vegetal é a designação atribuída a um organelo, semelhante a vesículas, presente nas células vegetais. Estas estruturas encontram-se no citoplasma das células que podem pertencer a qualquer parte da planta.

Esta estrutura foi descoberta com o surgimento dos primeiros microscópios, no entanto, na época esta designação era associada à estrutura vazia que se encontrava no citoplasma.

Os vacúolos podem surgir em células animais e em células vegetais, no entanto, a sua função, forma e tamanhos são consideravelmente diferentes, sendo muito frequentes nas últimas.

Muitas vezes os vacúolos são comparados com os lisossomas encontrados nas células animais pois apresentam condições ácidas que auxiliam na quebra de moléculas. Estas estruturas encontram-se também associadas aos vacúolos de algas, assim como as leveduras.

Constituição:

O vacúolo é uma estrutura formada por uma membrana fechada que isola o seu interior do resto do citoplasma, não contendo citoplasma, mas antes um fluido constituído por água e um conjunto de compostos orgânicos e inorgânicos.

A membrana deste organelo é constituída por lipoproteínas, formando a membrana citoplasmática que rodeia o vacúolo, o tonoplasto, designação dada à membrana do vacúolo por de Vries em 1885.

A membrana do vacúolo é uma membrana seletiva, deixando entrar e sair água sem restrições, mas dificultando a entrada e saída de determinadas moléculas.

O número de vacúolos presentes nas células vai diminuído à medida que a célula amadurece, sendo frequente observar inúmeros vacúolos de pequenas dimensões nas células mais jovens. O envelhecimento da célula leva à união dos vacúolos formando apenas uma estrutura de grandes dimensões.

A sua forma é esférica ou oval, cujo tamanho pode variar, devido à entrada ou saída de água do vacúolo. O seu tamanho sofre variação particularmente consoante o tecido em que se encontram as células e a sua fase de desenvolvimento, no entanto, é frequente encontrar estruturas que ocupam praticamente todo o citoplasma (parênquima tem células cujo vacúolo ocupa cerca de 90% da célula).

O interior do vacúolo contém uma solução aquoso com substâncias dissolvidas. As principais substâncias dissolvidas são açúcares, proteínas, pigmentos, sais e outras substâncias produzidas pela planta.

Funções:

Os vacúolos são organelos que apresentam múltiplas funções, sendo que essas funções encontram-se associadas ao tipo de tecido a que estes pertencem.

A principal função deste organelo consiste no armazenamento de substâncias, sendo muitas vezes designado por vacúolo de armazenamento, organismo típico das células vegetais, ao contrário dos outros tipos de vacúolo.

Na maioria dos vacúolos vegetais encontram-se enzimas, carbo-hidratos, proteínas, ácidos gordos, pigmentos que dão cor às flores, ou substancias relacionadas com a alimentação das espécies vegetais.

Muitas das substâncias mencionadas surgem em diferentes partes da planta, como por exemplo as proteínas podem surgir nas sementes favorecendo a germinação e o desenvolvimento da planta.

Outras substâncias que podem ser conservadas no vacúolo são produtos excretados pelas plantas, pois estes seres não possuem um sistema excretor que lhes permita expulsar substâncias que não são importantes para a planta, acabando estas isoladas do resto da planta.

Este é também responsável pela regulação da osmose, isto é, troca de água entre o interior e exterior de um organismo. Os vacúolos são ainda utilizados para controlar o ph das células.

Outra das suas funções é a manutenção da tensão hidrostática presente no interior das células vegetais, o que permite à planta manter-se ereta devido ao efeito de turgescência.

Ao mesmo tempo permite a existência das diversas partes da planta, folhas, flores, favorecendo o seu rápido crescimento apenas com a presença de água. A ausência de água dentro do vacúolo leva à diminuição da turgescência, podendo em casos extremos levar à plasmólise.

Muitos vacúolos possuem a função de acumular substâncias tóxicas que podem provocar danos à planta, ou que são produzidos pela planta e provocam danos a quem a tenta consumir.

1780 Visualizações 1 Total

References:

(2014). Vacuole Encyclopædia Britannica, inc. Consultado em: Junho 30, 2017, em  https://www.britannica.com/science/vacuole

Marty, Francis (1999).Plant Vacuoles. American Society of Plant Physiologists. Consultado em: Junho 30, 2017, em http://www.plantcell.org/content/11/4/587

Ma, Z. (2010) Plant Vacuoles and the Regulation of Stomatal Opening. Nature Education 3(9):45 Consultado em: Junho 30, 2017, em https://www.nature.com/scitable/topicpage/plant-vacuoles-and-the-regulation-of-stomatal-14163334

1780 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática