Espécies perenes

Conceito de Espécies perenes

Espécies perenes correspondem a plantas que não perdem as suas folhas. Estas árvores ou outras plantas permanecem com as suas folhas sempre verdes perdendo apenas algumas folhas, mas mantendo sempre uma copa frondosa durante todo o ano. Estas plantas podem assumir a nomeação de perenes ou de persistentes.

Muitas destas espécies perenes não se reproduzem usando sementes, normalmente preferem reproduzir-se vegetativamente produzem para isso estruturas especificas que desempenham essa função.

Por tratarem-se de plantas com um longo ciclo de vida, muitas vezes esperam alguns anos para produzir sementes, apostando antes nas produção de estruturas que lhes permita adaptar-se a condições mais adversas, assim como no seu crescimento.

Estas espécies podem viver mais do que dois anos seguidos sem perder as suas folhas, que mantêm normalmente verdes, razão pela qual podem assumir o nome de vivazes.

Muitas vezes as plantas consideradas perenes vivem diversos anos (algumas espécies arbóreas vivem centenas de anos), renovando a cada ciclo a sua folhagem, no entanto, nunca perdem a totalidade das suas folhas.

As suas folhas podem permanecer no individuo durante dois ou mais anos, caindo em qualquer época do ano, quando envelhecem e morrem sofrendo de seguida abcisão foliar.

Grande parte das espécies perenes são lenhosas pois possuem um porte arbóreo ou arbustivo (caracterizado pela presença de lenhina), destas são exemplo os rododendros ou as azáleas.

Uma grande parte das plantas presentes na zona tropical é considerada perenes, pois as suas copas permanecem com folhas durante todo o ano, uma vez que as temperaturas mantêm-se elevadas e a precipitação é constante.

As espécies perenes estão normalmente adaptadas a baixos níveis de nutrientes no solo uma vez que podem produzir aquilo de que necessitam para sobreviver.

Estas espécies encontram-se por isso bem adaptadas às condições mais adversas que encontram, não sendo necessário perderem a folha para conservar água, por outro lado desenvolveram outro tipo de adaptações que lhes permite sobreviver. Um exemplo de adaptação que algumas espécies perenes apresentam é as folhas com forma de agulha, estas folhas evitam a perda de água pois apresentam uma menor áreas exposta.

As espécies perenes podem formar florestas de folhas persistentes. Estes indivíduos tanto nas zonas tropicais como nas zonas frias de que é exemplo a floresta boreal.

No entanto muito poucas espécies que vivem em zonas frias são perenes pois apenas um pequeno número de espécies perenes suporta temperaturas baixas.

As espécies perenes que suportam o frio pertencem normalmente ao grupo das coníferas. Algumas espécies perenes são alguns pinheiros, os teixos, a azinheira, o sobreiro e o loureiro

As espécies perenes mantêm constantemente as suas folhas, mas nem todas as espécies de flora se comporta dessa forma, quando perdem as suas folhas, as espécies passam a denominar-se espécies caducifólias apresentando por isso características opostas às presentes nas perenes.

 

Palavras-chave:

Espécies caducifólias

Floresta boreal

Coníferas

Abcisão foliar

8824 Visualizações 2 Total

References:

A floresta nativa. Florestar.net Consultado em: Novembro 30, 2015, em http://www.florestar.net/floresta.html

Evergreen. (2015). In Encyclopædia Britannica. Consultado em: Novembro 30, 2015, em http://www.britannica.com/plant/evergreen-plant

8824 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.