Ixobrychus minutus (Garça-pequena)

A garça-pequena é uma ave de pequenas dimensões que coloniza habitats húmidos como caniçais, pauis e lagoas.

Caracterização de Ixobrychus minutus (Garça-pequena)

 

Ixobrychus minutus (Garça-pequena)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
Animalia Chordata Aves Pelecaniformes Ardeidae Ixobrychus I. minutus

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Dieta Predação  Longevidade
Europa, Ásia e África. Presente em Portugal de Abril a Setembro. Pouco preocupante. Caniçais, pauis e lagoas. Peixes e anfíbios. Principais factores de ameaça: desertificação e desaparecimento de zonas húmidas.

 

Características Físicas
Anatómicas Parte superior do corpo e uropígio pretos. Asas com manchas rosadas. Garganta, peito e abdómen cremes. Cauda curta, preta e arredondada. Patas verdes e compridas. Juvenis semelhantes ao abetouro, mas mais pequenos.
Dimorfismo Sexual O macho exibe uma coloração mais contrastante do que a fêmea.
Tamanho 33-38 cm
Peso 59-150 g

 

A garça-pequena, também conhecida como garçote, é uma ave pertencente à ordem dos Pelecaniformes. Trata-se de uma garça de pequenas dimensões que coloniza zonas húmidas como os habitats dos caniçais, pauis e lagoas. Apesar de estar catalogada com um estatuto de conservação de ‘Pouco preocupante’ pelo o IUCN –  International Union for Conservation of Nature, as suas populações têm vindo a decrescer na Europa principalmente devido à desertificação e à perda de habitat, nomeadamente, o desaparecimento das zonas húmidas em locais de migração.

Características físicas

A parte superior do corpo e das asas do macho, bem como a coroa e a cauda, são pretas. As coberturas das asas apresentam também manchas rosadas. Na região inferior do corpo e das asas o macho é branco, apresentando algumas listras. A fêmea é parecida com o macho mas a sua coloração é menos contrastante. Apresenta, ainda, manchas avermelhadas nas asas. Os juvenis exibem uma coloração malhada que lhes permite camuflar-se na vegetação envolvente.

Características comportamentais

Esta ave é solitária e furtiva durante a maior parte do tempo e os voos que efectua são rápidos e breves. Levanta voo e pousa na vegetação. Pontualmente, é possível encontrá-la pousada nos caniços. Na época da reprodução, constrói os seus ninhos nos caniçais ou em vegetação encontrada sobre a água. Esta espécie efectua uma ou duas posturas por ano, durante os meses de Maio e Junho. As fêmeas colocam cerca de 5 a 6 ovos brancos e o período de incubação tem a duração de 16 a 19 dias. As crias nascem cobertas de penugem e dependentes dos cuidados parentais. Efectuam o seu primeiro voo aos 30 dias de vida.

771 Visualizações 1 Total

References:

  • Gooders, John. (2003). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Temas e debates, 4ª Edição.
  • Bruun, Bertel. (1993). Aves de Portugal e Europa. FAPAS.
  • on-line: BirdLife International. 2014. Ixobrychus minutus. The IUCN Red List of Threatened Species 2014: e.T22735766A45455145. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2014-2.RLTS.T22735766A45455145.en. Downloaded on 27 January 2016.
  • on-line: http://www.avesdeportugal.info/ixomin.html
771 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.