Botaurus stellaris (Abetouro)

O Abetouro é uma ave de grande porte característica dos caniçais. Este nome deve-se ao facto da sua vocalização se assemelhar ao mugir do touro.

Caracterização de Botaurus stellaris (Abetouro)

 

Botaurus stellaris (Abetouro)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
Animalia Chordata Aves Pelecaniformes Ardeidae Botaurus B. stellaris

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Dieta Predação  Longevidade
Europa e Ásia. Distribuição em mosaico na Europa, onde nidifica em locais isolados de habitats temperados. Pouco preocupante. Pântanos de água doce. Anfíbios e peixes. Principais ameaças: perda de habitat, alteração do uso do solo, subida do nível do mar, poluição e caça. Cerca de 11 anos.

 

Características Físicas
Anatómicas Coroa preta e bigode. Parte superior do corpo castanha e preta malhada. Uropígio amarelo-acastanhado malhado. Cauda arredondada e curta, malhada e de tom amarelo-acastanhado. Garganta branca. Peito e abdómen castanho-amarelados e malhados. Bico fino e amarelo, tipo punhal. Patas amarelo-esverdeadas de comprimento médio.
Dimorfismo Sexual Macho ligeiramente maior e mais pesado do que a fêmea.
Tamanho 70-80 cm.
Peso 1,325 g.

 

O Abetouro (Botaurus stellaris) é uma ave de grandes dimensões do tipo garça pertencente à ordem dos Pelecaniformes. Curiosamente, o nome comum deste animal advém do facto da sua vocalização se assemelhar ao mugir de um touro.

The_Bittern_Thomas_Bewick_1804

Xilogravura representando um exemplar de abetouro, em ‘A History of British Birds’, por Thomas Bewick (1804).

É uma espécie que coloniza habitats pantanosos de água doce. É difícil de observar, dado que, se confunde com os caniços envolventes. O facto de ser um animal solitário torna-o ainda mais difícil de observar. Normalmente, é mais fácil ser detectado através da sua vocalização característica que pode ser escutada a longas distâncias do que pela sua presença física.

Os tons de castanho e mel do seu corpo permitem-lhe camuflar-se eficazmente no meio ambiente em que se insere. Pode, ocasionalmente, ser avistado quando caminha em campo aberto. Voa com as asas encurvadas, a cabeça encolhida e as patas esticadas para trás.

Comportamento reprodutivo

O Abetouro constrói os seus ninhos em plataformas constituídas por caniços e ramos, ao nível do solo. Efectua uma postura por ano (às vezes chega a fazer duas posturas) durante os meses de Abril e Maio. Coloca 3 a 4 ovos de tonalidade esverdeada e completa o período de incubação em 21 dias. As crias nascem cobertas de penugem e indefesas, efectuando o seu primeiro voo às 6 semanas de vida.

912 Visualizações 1 Total

References:

  • Dmitrenok, M., Puglisi, L., Demongin, L., Gilbert, G., Polak, M., & Bretagnolle, V. (2007). Geographical variation, sex and age in Great Bittern Botaurus stellaris using coloration and morphometrics. Ibis, 149(1), 37-44.
  • Gooders, John. (2003). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Temas e debates, 4ª Edição.
  • Bruun, Bertel. (1993). Aves de Portugal e Europa. FAPAS.
  • on-line: BirdLife International. 2012. Botaurus stellaris. The IUCN Red List of Threatened Species 2012: e.T22697346A40250901. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2012-1.RLTS.T22697346A40250901.en. Downloaded on 14 January 2016.
912 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.