Grupos de pares

Os grupos de pares são os contextos entre colegas e amigos onde os jovens se enquadram de acordo com aqueles com quem se identificam.

Os grupos de pares são os contextos entre colegas e amigos onde os jovens se enquadram de acordo com aqueles com quem se identificam.

Segundo os estudos de Tomé, Camacho, Matos e Diniz (2019) os grupos de pares têm o auge da sua influência na adolescência quando o jovem começa a passar menos tempo com os pais e mais com os amigos. É fundamental que os pais conheçam os grupos de pares porque são estes que irão condicionar muitos dos comportamentos dos seus filhos, nesta fase, o que significa que, prevenir comportamentos de risco tais como consumo de substâncias ilícitas, passa pelo conhecimento de causa, ou seja, por conhecer os grupos de pares onde os adolescentes se inserem (Emídio, Santos, Maia, Monteiro, & Veríssimo, 2008; Tomé, Camacho, Matos, & Diniz, 2019).

A literatura acerca do tema demonstra que é notória a diminuição de comunicação dos adolescentes com os seus pais quando passam mais tempo com o grupo de pares nesta fase, embora vá sofrendo alterações, tanto no relacionamento de um lado como no relacionamento do outro, ao longo da vida (Tomé, Camacho, Matos, & Diniz, 2019).

No entanto, é imprescindível fazer os adolescentes compreenderem que a sua principal fonte de apoio são os pais pois é nos mesmos que encontram a verdadeira proteção, segurança e meio para resolver problemas que surgem, seja na escola, na saúde ou noutro campo (Tomé, Camacho, Matos, & Diniz, 2019).

Quanto aos grupos de pares, os adultos devem compreender também que, nesta fase de desenvolvimento, adquirem uma importância significativa que não pode ser ignorada, uma vez que o adolescente se encontra em fase de construção da sua identidade (Tomé, Camacho, Matos, & Diniz, 2019).

Nesta fase verifica-se também que o grupo de pares influencia vários aspetos como a autoestima, o self e a forma de encarar as experiências, de acordo com a interação que há com os mesmos (Emídio, Santos, Maia, Monteiro, & Veríssimo, 2008).

Jovens que, dentro do grupo de pares conseguem eficazmente desenvolver a sua autoestima, auto-perceção, aceitação e competências sociais, têm uma maior satisfação consigo e com os outros (Emídio, Santos, Maia, Monteiro, & Veríssimo, 2008).

Conclusão

Os grupos de pares são importantes e altamente influenciadores na adolescência, por ser nesta fase que o indivíduo está a desenvolver a sua personalidade e a construir a sua identidade. Torna-se fundamental que, para acontecer de forma eficaz, os grupos de pares sejam vistos como contextos de aceitação e promoção da autoestima e auto-conceito, uma vez que muito estão relacionados com o tipo de comportamento que os jovens adotam.

122 Visualizações 1 Total

References:

  • Emídio, Rita, Santos, António J., Maia, Joana, Monteiro, Lígia, & Veríssimo, Manuela. (2008). Auto-conceito e aceitação pelos pares no final do período pré-escolar. Análise Psicológica, 26(3), 491-499. Recuperado em 23 de maro de 2019, de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312008000300010&lng=pt&tlng=pt.
  • Tomé, Gina, Camacho, Inês, Gaspar de Matos, Margarida, Alves Diniz, José, A influência da comunicação com a família e grupo de pares no bem-estar e nos comportamentos de risco nos adolescentes Portugueses. Psicologia: Reflexão e Crítica [en linea] 2011, 24 (Sin mes) : [Fecha de consulta: 23 de marzo de 2019] Disponible en:<http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=18821437015> ISSN 0102-7972.
122 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.