Adolescência contemporânea

A adolescência contemporânea é caracterizada pela maior facilidade à informação e ao diálogo familiar.

A adolescência contemporânea é caracterizada pela maior facilidade à informação e ao diálogo familiar. Contudo, a facilidade de acesso a diferentes informações, também pode ser uma porta aberta para certos fatores de risco como o enveredar por comportamento desviante.

Segundo Salles (2005) a adolescência contemporânea, interage com a infância e com a adultícia segundo a cultura contextual, o que significa que, alterações que vão acontecendo na cultura onde se insere o adolescente, vão também, inevitavelmente, promover transformações neste jovem.

Hoje em dia, de acordo com estes trabalhos, verifica-se que existe uma grande tendência para que as relações entre adolescentes e adultos não seja estruturada de uma forma tão hierarquizada, ou seja, de baixo para cima, através da superioridade do adulto, mas sim, de uma forma mais achatada (Salles, 2005).

Contudo, também verificamos de forma significativa que a adolescência contemporânea tem o privilégio de ser mais inserida em comunicações familiares mais pautadas pelo diálogo, ao contrário de outrora, quando a hierarquia era muito mais fervorosa (Salles, 2005).

Os adolescentes da atualidade estão, portanto, inseridos em sociedades onde a igualdade, a afeição e a compreensão são altamente importantes para a sua educação (Salles, 2005).

Por este motivo, Salles (2005) acredita que a relação entre pais e filhos que se encontram nesta fase, nos dias atuais, promovem o desenvolvimento de competências de decisão de forma responsável por parte dos adolescentes devido à inserção do diálogo nestas relações.

Alguns pontos negativos das mudanças na adolescência contemporânea

Para muitos autores, os estudos indicam que, devido ao maior facilitismo, a adolescência contemporânea está também mais associada a fatores de risco como por exemplo o abuso de drogas e outras substancias ilícitas, principalmente, porque é uma fase de descoberta e transição (Raupp, & Milnitsky-Sapiro, 2009).

Em algumas comunidades, o risco é maior devido às próprias condições de vida (Raupp, & Milnitsky-Sapiro, 2009).

Conclusão

A adolescência contemporânea, embora continue a ser uma fase de desenvolvimento mais significativamente pautada por transições físicas, mentais, emocionais, afetivas, etc, entre a infância e a vida adulta, também o é pelo maior acesso à informação e ao diálogo. Com as mudanças sociais, também mudaram as relações familiares e, consequentemente, a adolescência. Por outro lado, há que vigiar, uma vez que também pode acarretar muitos riscos, alguns deles graves, como por exemplo, o acesso mais facilitado a substâncias ilícitas, ou seja, a adotar comportamento desviante.

  • Ferreira Salles, Leila Maria. Infância e adolescência na sociedade contemporânea: alguns apontamentos. Estudos de Psicologia | Campinas | 22(1) | 33-41 janeiro-março. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Brasil;
  • Raupp, Luciane, & Milnitsky-Sapiro, Clary. Adolescência, drogadição e políticas públicas: recortes no contemporâneo. Estudos de Psicologia, vol 26, num. 4, novembro-dezembro, 2009, pp.445-454. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Brasil.
85 Visualizações 1 Total
85 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.