Adolescentes em risco

Adolescentes em risco são aqueles cujo desenvolvimento se encontra comprometido devido a possíveis diferentes fatores internos e/ou externos.

Adolescentes em risco são aqueles cujo desenvolvimento se encontra comprometido devido a possíveis diferentes fatores internos e/ou externos.

Segundo Hutz e Silva (2002) consideram-se adolescentes em risco, aqueles indivíduos que, na fase de desenvolvimento da adolescência se encontram em situação que pode comprometer o seu desenvolvimento, levando o mesmo a “evoluir” de forma não esperada para a idade, tendo em conta o padrão da cultura em que se inserem.

Os estudos realizados por Sapienza e Pedromônico que tiveram lugar no ano de 2005 acerca dos fatores que colocam os adolescentes em risco ou em situações de adversidade associam estes mesmos riscos a fatores de vulnerabilidade para esta faixa etária, tanto como para a infância, que são provenientes, normalmente, de experiências de vida anteriores.

Alguns dos fatores de risco para os adolescentes aos quais os autores se referem dizem respeito à prematuridade, desnutrição, baixo peso, lesões cerebrais, atrasos no desenvolvimento, famílias que, por si mesmas, já são desestruturadas, adolescentes provenientes de minorias sociais, desemprego, pobreza, acesso desigual à saúde e à educação, entre muitos outros (Hutz, & Silva, 2002; Sapienza, & Pedromônico, 2005).

Isto significa, de acordo com diferentes estudos que os fatores de risco para os adolescentes podem ser de ordem interna, como os acima referidos, como de ordem externa, causados por negligência, abusos e exploração (Hutz, & Silva, 2002).

Por vezes, algumas das variáveis que propiciam o risco a que estes adolescentes estão expostos, começam pelas condições em que são criados pelas mães, muitas vezes jovens, pobres e solteiras, inseridas nas famílias desestruturadas já mencionadas (Sapienza, & Pedromônico, 2005).

Sapienza e Pedromônico (2005) referem ainda situações de ordem orgânica como esquizofrenias, perturbação de hiperatividade, perturbação afetiva, entre outros.

Conclusão

Adolescentes em risco são aqueles que se encontram em situação que pode comprometer grave e significativamente o seu desenvolvimento, devido a variáveis tanto internas como externas. Nesse sentido, torna-se necessário, principalmente nas instâncias mais adequadas, como instituições escolares, de acolhimento e até mesmo nos postos de saúde, implementar projetos que visem minimizar ao máximo o risco que estes indivíduos correm.

  • Hutz, Claudio Simon, & Silva, Débora Frizzo Macagnan da. (2002). Avaliação psicológica com crianças e adolescentes em situação de risco. Avaliação Psicológica, 1(1), 73-79. Recuperado em 23 de feveiro de 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712002000100008&lng=pt&tlng=. Sapienza, Graziela & Pedromônico Márcia Regina Marondes. (2005). Risco, proteção e resiliência no desenvolvimento da criança e do adolescente. Psicologia em Estudo, Maringá, v.10, n. 2, p.209-216, mai/ago. 2005.
119 Visualizações 1 Total
119 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.