Castelo de Sabugal

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

O Castelo de Sabugal localiza-se na freguesia e concelho de Sabugal, no distrito da Guarda, em Portugal. Este castelo também é referido como o Castelo das Cinco Quinas.

6314814756_b0efe874f4_b

Numa posição dominante sobre a povoação, num planalto da serra da Malcata, controla a travessia do rio Côa na margem direita, motivo pelo qual tinha uma importância estratégica na antiguidade e na época medieval.

Segundo evidências arqueológicas acredita-se que a elevação em que se localiza o atual castelo foi ocupada por povos antigos desde a época pré-histórica. Estas povoações terão erguido neste local um castro. Com a invasão romana foi implantada uma rede de estradas, uma delas cruzando o Côa nesta zona. Por isso, admite-se que este povo tenha mantido, neste mesmo local ,uma pequena guarnição militar com o objetivo de defender e vigiar a travessia do rio.

Durante a Reconquista Cristã as terra do Sabugal foram inicialmente reconquistadas por D. Afonso Henriques em 1160, tendo sido perdidas posteriormente para o reino de Leão. Em 1190 Afonso IX de Leão criou o concelho do Sabugal e a vila foi fundada em 1224. Conquistado a Leão por D. Dinis, o concelho recebeu carta de foral em 1296 e o mesmo monarca decidiu consolidar as fronteiras e reedificar vários castelos da região, incluindo o Castelo de Sabugal. Assim iniciaram-se trabalhos de ampliação e reforma da defesa casteleira, reforçando-se as muralhas, que ganharam dois grandes torreões dominados por uma alta torre de menagem. Estas obras foram concluídas em 1303. Ao longo dos séculos foram sendo realizadas várias obras, nomeadamente durante o reinado de D. Manuel I, em 1515, e durante a Guerra da Independência, em 1640.

Em meados do século XX a Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais deu início a um processo de recuperação do espaço.

Características do Castelo

Numa posição dominante na cota mais alta do terreno ergue-se o Castelo de Sabugal. Este monumento apresenta uma planta quadrangular. O topo das muralhas, em aparelho misto de cantaria de granito e de alvenaria de xisto, é percorrido por um adarve protegido por merlões onde surgem troneiras cruzetadas. Os muros são reforçados por três sólidos torreões nos ângulos e por um quarto no centro do pano de muralha pelo lado sudoeste. As torres são rematadas por ameias piramidais e pela Torre de Menagem de planta pentagonal.

62 Visualizações 1 Total
62 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.