Heterocronia

Definição de Heterocronia. Caracterização de mecanismos que conduzem a Heterocronia.

Heterocronia é a designação que se dá ao desfasamento temporal na ocorrência de mesma etapa de desenvolvimento embrionário em dois organismos diferentes.

Quando se faz uma comparação entre o desenvolvimento de um organismo ancestral e de um organismo descendente detecta-se, por vezes, uma aceleração ou um abrandamento na sequência de uma determinada etapa, ou no surgimento de uma dada característica no organismo descendente em relação à espécie ou linhagem ancestral que lhe deu origem. Nalguns casos, o retardamento no desenvolvimento de um determinado caractere pode ser tão pronunciado que este pode nunca se desenvolver além de uma forma extremamente rudimentar da condição ancestral.

Pedomorfose

Determinados tipos de heterocronias resultam numa condição designada por ‘pedomorfose’. Uma pedomorfose ocorre quando uma forma adulta de uma determinada espécie exibe caracteres típicos de um estado inicial do desenvolvimento duma forma relacionada, como um juvenil ou uma larva dessa espécie. Este fenómeno acontece quando as estruturas reprodutoras de um organismo completam o seu desenvolvimento antes das restantes regiões corporais (estruturas somáticas) estarem completamente formadas. Assim, podemos encontrar espécies em que o indivíduo funcional do ponto de vista reprodutivo retém características que pertenciam ao estado embrionário, larvar, ou juvenil duma espécie ancestral.

Neotenia e Pedogénese

A pedomorfose pode ser uma consequência de dois processos heterocrónicos diversos: neotenia ou pedogénese. Na neotenia, o desenvolvimento das estruturas somáticas do organismo é retardado e, na pedogénese, o desenvolvimento das estruturas reprodutoras é acelerado. Estes termos são utilizados, muitas vezes, para descrever os mesmos fenómenos, dado que, pode ser difícil apurar qual dos dois processos deu origem a uma dada condição de pedomorfose.

A identificação de pedomorfoses é extremamente importante quando se pretende efectuar um estudo filogenético para compreender a origem de alguns grupos de organismos. Um exemplo disto, é o desenvolvimento duma maturidade sexual precoce em estados larvares planctónicos de determinadas espécies. Estas larvas deveriam, em princípio, desenvolver-se em adultos bentónicos, e o aparecimento precoce da maturidade sexual pode indicar que alguns destes indivíduos poderão vir a constituir uma linhagem biológica divergente. Provavelmente, esta linhagem poderá conduzir ao longo da evolução, a uma nova forma constituída por indivíduos que habitem apenas em ambientes pelágicos. Ao longo do tempo, esta segregação ecológica poderá conduzir a um isolamento reprodutivo e a um processo de especiação. Este cenário poderá ter sido, por exemplo, o motor da origem do grupo dos crustáceos dentro da classe dos Maxillopoda.

1867 Visualizações 1 Total

References:

  • Souto, C. A. (2013). Sistemática da família Cassidulidae (Echinoidea: Cassiduloida) e considerações taxonômicas e paleobiogeográficas.
  • Pérez-Losada, M., Høeg, J. T., & Crandall, K. A. (2012). Deep phylogeny and character evolution in Thecostraca (Crustacea: Maxillopoda). Integrative and comparative biology, ics051.
  • Brusca, Richard C.  and Brusca, Gary J. (2002). Invertebrates. Sinauer Associates, 2ª Edição.
1867 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.