Bentónico

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

Organismos bentónicos são aqueles que vivem no substrato dos fundos dos cursos de água, lagos, rios ou oceanos.

Estes organismos, também designados por ‘bentos’, podem estar ou não fixos ao substrato, o sedimento que compõe o fundo.

 

A maior parte dos organismos no oceano são bentónicos

Os organismos distribuem-se por diferentes zonas nos oceanos. A maior parte, aproximadamente 98%, dos organismos são bentónicos (habitam no fundo do oceano) e, somente 2% dos organismos são pelágicos (vivem em oceano aberto).

A maior parte dos organismos bentónicos habita na região intertidal (entre-marés) ou em zonas sublitorais pouco profundas e, somente 1% coloniza as regiões abaixo dos 2000 metros. A maior diversificação zoológica pertence aos fundos marinhos.

 

Planícies marinhas

Nas planícies marinhas (zonas planas), o terreno pode ser composto por areia, ou por lodo, em zonas mais profundas.

As formas animais que colonizam estes fundos vivem enterradas no sedimento para se esconderem dos predadores. Peixes como o rodovalho (Scophthalmus rhombus) têm o corpo achatado, o que lhes permite esconderem-se entre o sedimento arenoso. Estes peixes possuem uma adaptação curiosa: a face virada para o fundo é desprovida de olhos, de forma que, possuem os dois olhos na face voltada para cima.

 

Fundos Rochosos

Nas zonas de fundo rochoso, os animais não conseguem escavar abrigos ou tocas. Desta forma, no limite até onde chega a luz do sol, as populações instaladas são caracterizadas por representantes de espécies vegetais que formam densas florestas. Depois de instalada esta comunidade vegetal, os animais dos fundos rochosos dispõem já de abrigo e protecção, como é o caso de algumas espécies de peixes, como os rascassos (Scorpaena scrofa), que vivem camuflados nas algas e nas formações rochosas.

Apesar dos animais bentónicos saberem nadar, vivem, normalmente, encostados ao fundo à procura de alimento ou de protecção. Existem também as espécies que estão mesmo fixas ao fundo, como plantas. Podemos ainda encontrar animais que formam colónias de vários indivíduos e capturam o alimento trazido pelas correntes marinhas, como grupos de cnidários.

 

Referências bibliográficas

 

Molles, Manuel. Ecology – Concepts & Applications. 4th edition. McGraw-Hill.

Brusca, Richard C.  and Brusca, Gary J. (2002). Invertebrates. Sinauer Associates, 2ª Edição.

3784 Visualizações 1 Total
3784 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.