Autoconceito em adolescentes

O autoconceito em adolescentes engloba todas as áreas significativas da vida do indivíduo neste intervalo etário.

O autoconceito em adolescentes engloba todas as áreas significativas da vida do indivíduo neste intervalo etário.

São vários os autores que referem a importância de vários aspetos a ter em conta ao falar do autoconceito em adolescentes, já que este se associa a diferentes variáveis como influência familiar, escola, meio social, idade, raça, género, entre outros. (Nunes, & Noronha, 2008).

Na mesma linha de ideias Faria (2004) entende que o autoconceito dos adolescentes vai buscar todas ou quase todas as áreas da sua vida, sejam elas académicas, sociais ou físicas.

No que diz respeito ao ambiente familiar, é um dos mais significativos fatores para a construção do autoconceito de um adolescente porque tanto pode ser promotor de sucesso como pode fazer exatamente o contrário, isto é, se afetivo e harmonioso, irá criar laços para um bom aucoconceito, se pelo contrário, for problemático, maldoso e pautado pelos ressentimentos, irá produzir o inverso (Nunes, & Noronha, 2008).

Assim podemos dizer que se o autoconceito for corretamente desenvolvido, ele irá desencadear mais aceitação geral por parte do adolescente em todas as áreas da sua vida, bem como vai impulsiona-lo a querer desafiar-se a si mesmo a ser mais e melhor (Faria, 2004).

Para além da família, já citada, também a escola, parece ser, para Martins, Nunes e Noronha (2008) um forte preditor daquilo que irá resultar no auto conceito dos seus adolescentes, seja através das avaliações frequentes, seja na forma como aprende a lidar com as mesmas, a qual também está, inevitavelmente, associada à relação familiar já existente.

Conclusão

Quando se fala em autoconceito, principalmente na fase de desenvolvimento da adolescência, fala-se em vários fatores como a relação que o jovem tem com a família, o ambiente escolar, o ambiente social, a sua imagem de si, etc. Por esses motivos, parece ser bastante natural que o mesmo vai oscilar, ser altamente influenciado e depender de todo este conjunto de fatores que estão, inclusive, articulados, já que fazem parte de um todo que compõe o indivíduo.

  • Faria, Luísa. (2005). Desenvolvimento do auto-conceito físico nas crianças e nos adolescentes. Análise Psicológica, 23(4), 361-371. Recuperado em 21 de fevereiro de 2019, de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000400001&lng=pt&tlng=pt.
  • Martins, D.F., Nunes, M..F.O, & Noronha, A.P.P. (2008). Satisfação com a imagem corporal e autoconceito em adolescentes. Psicologia: Teoria e Prática – 2008, 10(2): 94-105. Disponível em http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/view/472
101 Visualizações 1 Total
101 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.