Castelo de Castelo Rodrigo

Apresentação do Castelo de Castelo Rodrigo: localização, evolução histórica e características de um dos principais monumentos de Figueira de Castelo Rodrigo

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

O Castelo de Castelo Rodrigo localiza-se na vila e freguesia com o mesmo nome, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda. 

Numa posição dominante sobre a ribeira de Aguiar, na zona sul da planície de Ribacôa, este era um local de passagem para os peregrinos que se se deslocavam entre a Beira Baixa e Santiago de Compostela. 

História do Castelo de Castelo Rodrigo

Durante a Reconquista Cristã da Península Ibérica a povoação de Figueira de Castelo Rodrigo foi conquistada por Afonso IX de Leão. Ali o monarca fez erguer o castelo primitivo, que integrava a linha defensiva que protegia Ribacôa. 

A D. Dinis são atribuídas a torre de menagem, os fossos, a cisterna e a barbacã do castelo, assim como as muralhas da cerca da vila. 

Em 1373 D. Fernando atribuiu à vila Carta de Feira e terá feito alguns procedimentos de melhoria das defesas. 

O castelo figura no Livro das Fortalezas de Duarte de Armas, de 1509. Na altura era composto por muralha ameada interna, reforçada por torres, na qual se rasgava o portão principal flanqueado por dois torreões. Na praça de armas é possível observar a torre de menagem. Uma albarrã também integrava o conjunto. 

Depois de ter perdido a sua função militar, o castelo foi classificado como Monumento Nacional a 4 de julho de 1922. Nos anos 40 foi parcialmente restaurado.

Castelo de Castelo Rodrigo

Por Ramajero – Obra do próprio, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=43327959

Características do monumento

Erguido a 810 metros acima do nível do mar, o castelo está sobre penedos de xisto e apresenta planta com formato oval irregular. 

Há autores que defendem que o castelo tem influências muçulmanas no traçado primitivo. Certo é que se verificam duas fases arquitetónicas distintas: 

  • Entre o fim do século XII e o início do século XIII verifica-se a construção leonina
  • Na primeira metade do século XIV é possível observar a reforma empreendida por D. Dinis;

A primeira fase, num estilo românico, mantém-se viva até hoje através do formato circular das torres. Apesar de atualmente desaparecida, era característica a torre albarrã. 

Já da segunda fase conservam-se parte do conjunto do portão de entrada, os fossos, a torre de menagem, uma das portas da cisterna e a barbacã. A torre de menagem, com planta quadrada, está adossada ao muro do castelo pelo lado de fora. Nela rasgam-se seis janelas com sacadas. 

Do período filipino subsiste a porta principal do Palácio de Cristóvão de Moura, acedida por uma escadaria. 

37 Visualizações 1 Total
37 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.