Fitocompostos

Os fitocompostos são compostos químicos biologicamente ativos que ocorrem naturalmente nas plantas. São as moléculas responsáveis ​​pela cor e propriedades organoléticas. As plantas produzem estes compostos para se protegerem, para além de serem usados para proteção de pessoas contra doenças crónicas.

Estudos comprovam que uma dieta rica em frutos e vegetais está fortemente associada a uma redução no risco de desenvolvimento de doenças cronicas, tais como o cancro e doenças cardiovasculares. Isto sugere que uma dieta rica em frutos e vegetais é uma das estratégias para uma redução significativa da incidência de cancro.

Alimentos de origem vegetal contêm quantidades significativas de compostos ativos, fitocompostos, de onde provêm benefícios desejáveis para a saúde, para além da nutrição básica, para reduzir risco de doenças crónicas.

A comunidade cientista estima que há cerca de 10.000 tipos diferentes de fitocompostos, que são considerados benéficos na prevenção de doenças crónicas como cancro e doenças cardíacas.

Dos diferentes fitocompostos existentes, cada um desempenha diferentes funções, tais como:

  • Antioxidante – protege células contra danos oxidativos e reduz risco de desenvolver certos tipos de cancro;
  • Ação hormonal – imitação estrogénios humanos (ex: isoflavonas);
  • Estimulação das enzimas – estimulam enzimas que fazem o estrogénio menos eficaz e pode reduzir o risco de cancro mama (ex: índoles);
  • Interferência com a replicação do DNA – impedindo a multiplicação de células cancerosas;
  • Efeito antibacteriano;
  • Acão física – impedindo a adesão de patógenos em paredes de células humanas;
classificaçao_fitocompostos

Classificação dos fitocompostos. Fonte: Liu, 2004.

Os fitocompostos podem ser classificados em: carotenoides, fenólicos, alcaloides, compostos nitrogenados e compostos organosulfuricos, representados na figura acima. Os mais estudados são os fenólicos e os carotenoides, por isso apenas faremos uma pequena descrição destes abaixo.

Carotenoides

São os pigmentos mais difundidos na natureza e têm recebido especial atenção devido ao seu potencial antioxidante e provitaminico. Existem em plantas, microrganismos e animais e foram identificados cerca de 600 carotenoides diferentes.

Tem-se descrito grandes quantidades de atividades associadas aos carotenoides, principalmente, como agente antioxidante e anticancerígeno. Os carotenoides desempenham importantes funções na fotossíntese e fotoproteção nos tecidos das plantas. Esta fotoproteçao está associada com a sua atividade antioxidante na saúde humana.

Fenólicos

Os fitocompostos do grupo fenólico, são geralmente classificados em: ácidos fenólicos, flavonoides, estilbenos, cumarinas e taninas.

Desempenham importantes funções na reprodução e crescimento das plantas, são produzidos pelo metabolismo secundário das plantas, são usados como mecanismos de defesa contra patogeneos, parasitas e predadores e também são responsáveis pela cor das plantas. Para além de desempenharem papéis cruciais nas plantas, também estão a associados a uma redução do risco de doenças cronicas na saúde humana. Os flavonoides ocupam cerca de 2/3 da nossa dieta, enquanto o restante 1/3 é ocupado pelos ácidos fenólicos.

Os flavonoides são um grupo dos compostos fenólicos com atividade antioxidante que foram identificados em frutos, vegetais e outras plantas e foi também estabelecida uma ligação destes á redução do risco de desenvolvimento doenças cronicas. Mais de 4000 diferentes tipos de flavonoides foram identificados.

Papel dos fitocompostos na prevenção do cancro 

As células estão constantemente a sofrer exposições de diversos agentes oxidativos, alguns dos quais são necessários para a vida. Estes agentes provêm do ar, alimentação e água ou podem ser produzidos metabolicamente entre células. O fator principal é manter o balanço entre os oxidantes e antioxidantes para manter ótimas condições fisiológicas. Um desequilíbrio na produção de oxidantes pode originar stress oxidativo. Este stress oxidativo pode causar danos em grandes moléculas, tais como, lípidos, proteínas e DNA, resultando num aumento do risco de desenvolver cancro e doenças cardiovasculares. Para prevenir o stress oxidativo induzido por radicais livres, é necessário consumir quantidades suficientes de antioxidantes. Alimentos de origem vegetal contêm uma grande variedade de compostos antioxidantes, tais como os fenólicos e carotenoides, que podem proteger as células de danos oxidativos e também baixar o risco de doenças cronicas. Este potencial dano oxidativo pode ser prevenido ou diminuído por alimentos de origem vegetal, como dito anteriormente. Estudos comprovam que fitocompostos em frutos e vegetais comuns podem ter mecanismos de ação complementares para a prevenção do cancro.

Benefício dos fitocompostos para a saúde

A hipótese de que uma dieta rica em antioxidantes baixa o risco de doenças cronicas, especialmente cancro e doenças cardiovasculares, foi desenvolvida por estudos epidemiológicos. Estes estudos mostram que um consumo de todos os alimentos de origem vegetal está associado á diminuição do risco de doenças cronicas. Por isso, é razoável que os cientistas identifiquem os fitocompostos responsáveis por estes benefícios e ter esperança de encontrar a “bala mágica” que vai prevenir estas doenças cronicas.

atividade_antioxidante

Dose-resposta da atividade antioxidante da laranja, maçã, uva, mirtilo e combinação dos quatro. Fonte: Adaptado de Liu, 2004

A questão chave é se um fitocomposto purificado tem o mesmo beneficio para a saúde que o composto quando a fonte é um alimento ou uma mistura dos alimentos. Acredita-se que as ações dos suplementos dietéticos não explicam os benefícios de saúde observados nas dietas ricas em frutas e vegetais, pois tomados isoladamente não parecem ter efeitos preventivos.

Foi recentemente descoberto que os extratos de fitocompostos de frutos e vegetais têm efeitos antioxidantes e antiproliferativos e a sua combinação é responsável pela atividade antioxidante e anticancerígena destes alimentos. Diferentes espécies e variedades de alimentos de origem vegetal têm diferentes perfis de fitocompostos. Como representado na figura, a combinação de todos os frutos aumenta o efeito da atividade antioxidante.

1548 Visualizações 1 Total

References:

  • Behling, E.B. et al. (2004) Flavonoid quercetin: general aspects and biological actions. Alim. Nutr., Araraquara, V. 15, N. 3, p. 285-292.
  • Biesalski, H. et al. (2009) Bioactive compounds: Definition and assessment of activity, Nutrition 25 1202–1205
  • Liu, R. (2004) Potential Synergy of Phytochemicals in Cancer Prevention: Mechanism of Action. The Journal of Nutrition. Acedido em 17 de Dezembro de 2011 em: http://jn.nutrition.org/
  • Ren, W. et al. (2003) Flavonoids: Promising Anticancer Agents. Medicinal Research Reviews, V. 23, N. 4, p. 519-534.
1548 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.