Mirtilo

Descrição do mirtilo, as suas principais características, os locais onde se encontra, assim como as suas utilizações…

Mirtilo – descrição

Mirtilo

Mirtilo

Mirtilo é a designação do fruto de um arbusto pertencente ao género Vaccinium, sendo que na Europa encontra-se associado à espécie Vaccinium myrtillus. Este fruto encontra-se na família Ericaceae, que pertence à ordem Ericales. Estes frutos são conhecidos em Portugal pelo nome comum de arando ou arandano.

Atualmente o interesse na produção deste fruto foi responsável pelo surgimento de um grande número de variedades desta espécie, com características e exigências muito diferentes. Em Portugal existem 3 variedades específicas relacionadas com as suas exigências fisiológicas e com o local onde estes são cultivados.

Características:

Os mirtilos são pequenas bagas de cor verde, passando a demonstrar uma cor arroxeada ou avermelhadas conforme a espécie, após amadurecem. Estes frutos não apresentando um diâmetro muito superior a 12 milímetros. Estas bagas possuem um sabor agridoce, por vezes ácido, quando maduro.

Os frutos podem surgir naturalmente no meio ambiente, isto é, de forma selvagem, sendo que estes frutos crescem geralmente de forma solitária. A parte superior do fruto apresenta uma estrutura muito característica em forma de estrela.

O fruto é carnudo e suculento, sendo que o sumo destes frutos pode manchar as mãos e os dentes devido à sua cor arroxeada. A pele deste fruto encontra-se envolta por uma camada serosa, designada por pruína.

Estes frutos surgem de arbustos de pequeno porte, atingindo dimensões de cerca de 1,5 metros de altura, podendo algumas variedades atingir alturas superiores, quando em determinadas condições. Estes arbustos podem ser perenes ou caducos, consoante a variedade.

As suas raízes não apresentam pêlos radiculares, mas estão associadas a micorrizas, que favorecem a obtenção de nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta.

A produção adequada de mirtilos exige a presença de água com ph ácido (entre os 5 e 5,5). Os solos têm que ser bastante férteis, com elevada quantidade de matéria orgânica, boa drenagem e bem arejado. Esses solos deveram ser do tipo franco-arenosos, ou arenosos.

Distribuição:

Os mirtilos são característicos das regiões euroasiáticas. Os arbustos que originam estes frutos povoam alguns bosques ou sub-bosques temperados europeus, onde os invernos são rigorosos.

Além da espécie mencionada existem outras espécies que apresentam a mesma designação de mirtilo, entre elas destaca-se a espécie americana (Vaccinium cyanococcus), muitas vezes confundida com a espécie europeia.

Estes frutos dão preferência a ambientes temperados do hemisfério norte, podendo também ser possível cultiva-lo em regiões subtropicais. Algumas variedades são cultivadas em determinadas regiões do hemisfério sul, particularmente na Austrália e na Nova Zelândia.

Os frutos do mirtilo não se encontram bem adaptados a condições extremas, tanto de frio como de calor, sendo difícil obter este fruto quando o arbusto é exposto a estas condições. Os arbustos produtores destes frutos necessitam de exposição solar, no entanto, não são tolerantes a geadas.

Em Portugal, o mirtilo cresce preferencialmente nas regiões norte do país. Esta espécie terá sido introduzida em Portugal no final do século XX (anos 80), mas foi já no século XXI, que ocorreu a maior expansão da sua cultura no país.

Utilizações:

Estes frutos possuem propriedades antioxidantes e anti-bacterianas, assim como uma grande quantidade de vitaminas, fibras e nutrientes, sendo muito apreciado para consumo.

O seu consumo é recomendado no caso de diarreia grave, inflamações, infeções, assim como no tratamento de febres. Alguns estudos demonstraram que o consumo deste fruto favorece no controlo do colesterol, assim como podem reparar danos cerebrais causados pelo envelhecimento.

Estes frutos são também muito apreciados devido ao seu valor nutricional, podendo ser consumidos sob a forma de geleias, compotas, em pudim, gelados, bolos, cereais de pequeno-almoço, ou ainda como fruta seca ou simplesmente como fruta natural.

 Além da sua utilização em pastelaria, estes podem também acompanhar diversos pratos salgados, como por exemplo assados de carne de caça ou saladas. Estes podem também ser utilizados na produção de chãs ou vinhos.

1092 Visualizações 1 Total

References:

Luís Lopes da Fonseca, Pedro Brás de Oliveira (2014). Algumas considerações sobre a plantação de mirtilos. Agronegócios.eu. Consultado em: Abril 30, 2017, em http://www.agronegocios.eu/noticias/algumas-consideracoes-sobre-a-plantacao-de-mirtilos/

Pedro Carvalho. (2017). Mirtilo O MIRTILO NA SAÚDE. Câmara Municipal de Sever do Vouga. Consultado em: Abril 30, 2017, em http://www.feiradomirtilo.pt/mirtilo-na-saude

1092 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática