Cobalamina – Vitamina B12

A vitamina B12, também conhecida como cobalamina, é uma vitamina solúvel em água que é muito importante nos sistemas nervoso e hematológico. É a única vitamina hidrossolúvel que se armazena no fígado.

Ela existe em várias formas no corpo e é um cofactor para a homocisteína metiltransferase e metilmalonil-CoA-mutase; estas enzimas estão envolvidas em vários processos metabólicos importantes como a maturação dos eritrócitos ou o metabolismo dos ácidos nucleicos.

Funções no organismo

A vitamina B12 existe no corpo sob diversas formas, sendo duas biologicamente ativas e que atuam como coenzimas:

a) a metilcobalamina;

b) e a adenosilcobalamina.

 A metilcobalamina serve de coenzima para a metionina sintetase, uma enzima chave na síntese de pirimidinas e purinas dependente do ácido fólico. Já a adenosilcobalamina está envolvida na degradação enzimática de ácidos gordos pela metilmalonil-CoA-mutase (MCM). Estas enzimas são necessárias para a função normal da medula óssea e do sistema nervoso central.

A absorção e o metabolismo da cobalamina são processos complexos, abrindo a possibilidade de que ocorra defeitos que podem contribuir para uma carência da vitamina. Após a cobalamina ser ingerida, ela vai para o estômago, onde é libertada das proteínas dos alimentos pela atividade da pepsina e, em seguida, liga-se a haptocorrina, que a protege do ambiente ácido do estômago. No duodeno, a haptocorrina é degradada pelas proteases digestivas e a cobalamina livre liga-se agora ao fator intrínseco para auxiliar na absorção de cobalamina pelos receptores nos enterócitos no íleo terminal do intestino delgado. Em seguida, entra em circulação sanguínea ligada à transcobalamina II e vai ser absorvida pelo fígado através de receptores de transcobalamina em células endoteliais e por outros tecidos onde é necessária. O fígado de armazena a maior parte da cobalamina presente no corpo.

Dose diária recomendada e fontes alimentares

A dose diária recomendada (RDA) da vitamina B12 depende da idade e desenvolvimento fisiológico. A RDA é de 2,4 μg para indivíduos do sexo masculino e feminino, com idade de 14 anos ou superior; a RDA é de 2,6 e 2,8 μg para mulheres grávidas e lactantes, respetivamente.

As maiores fontes de vitamina B12 são alimentos de origem animal, nomeadamente a carne, vísceras e fígado, amêijoas, crustáceos, peixe, ovos e leite. Apesar do fígado, das vísceras e ameijoas serem as melhores fontes de vitamina B12 são alimentos pouco consumidos regularmente.

Os produtos de origem vegetal não contêm vitamina B12 naturalmente. Todavia, os cereais de pequeno-almoço e bebidas de soja são frequentemente enriquecidos com esta vitamina.

Carência

Os sintomas clínicos da carência desta vitamina incluem a fadiga, a fraqueza, a prisão de ventre, a perda de apetite, a perda de peso, a dormência nas mãos e pés, a dificuldade em manter o equilíbrio, a depressão, a confusão, a demência, a memória fraca e ferimentos na boca ou na língua.

Grupos de indivíduos com alto risco de apresentar sintomas de carência de vitamina B12 incluem os idosos, indivíduos com distúrbios gastrointestinais ou aqueles que foram submetidos a cirurgia gastrointestinal e indivíduos que seguem uma dieta vegetariana ou vegana. Muitos indivíduos que aderem a dietas vegetarianas e que não usam suplementos de vitamina B12 podem desenvolver sintomas de deficiência de vitamina B12, independentemente do tipo de dieta vegetariana que consomem. Isto é em parte devido ao facto de produtos vegetais não conter a vitamina B12 naturalmente. Os Veganos, como não consomem quaisquer alimentos de origem animal, estão em maior risco de desenvolver uma deficiência.

À parte dos vegetarianos, a grande causa da carência da vitamina B12 é devida à mal absorção de cobalamina ligada aos alimentos (FBCM, do inglês food-bound cobalamin malabsorption). Uma das principais razões para a ocorrência da FBCM advém da incapacidade de libertar a vitamina B12 das suas proteínas de transporte.

 

6212 Visualizações 2 Total

References:

  • Brescoll, J., Daveluy S. (2015). A Review of Vitamin B12 in Dermatology. Am J Clin Dermatol., 16: 27–33.
  • Pawlak, R., Lester, S.E., Babatunde, T. (2014).  The prevalence of cobalamin deficiency among vegetarians assessed by serum vitamin B12: a review of literature. European Journal of Clinical Nutrition, 68: 541–548.
  • Shipton M.J., Thachil, J. (2015).  Vitamin B12 deficiency – A 21st century perspective. Clinical Medicine, 15(2): 145–150.
6212 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.