Peixe-cirurgião

Existem várias espécies de peixe-cirurgião, que têm em comum a presença de espinhos junto à barbatana caudal. Cada peixe apresenta espinhos em ambos os lados do corpo, que têm um aspeto semelhante às lâminas dos bisturis utilizados pelos cirurgiões – é esta a origem do nome comum destes animais. Estes espinhos são escamas modificadas e funcionam como estrutura de defesa e ataque.

São peixes ósseos marinhos que habitam águas tropicais, sendo habitantes comuns dos recifes de coral.

Alimentam-se essencialmente de algas e plâncton e passam por um estado larvar no início de vida. As várias espécies apresentam diversas colorações, que se confundem com os coloridos corais perto dos quais vivem, o que facilita a sua camuflagem. Habitam águas pouco profundas, podendo surgir isolados ou em grupo.

Conservação

Algumas espécies de peixe-cirurgião são utilizadas na alimentação humana e, tendo em vista a sua conservação, têm vindo a ser adotadas algumas medidas, tais como o estabelecimento de tamanhos mínimos de captura ou a interrupção da pesca durante determinados períodos de tempo. Sendo espécies que habitam recifes de coral, estes peixes também são afetados pela destruição deste tipo habitat.

Referências bibliográficas

– LEANDRO, P.; GIL, F.; INÁCIO, A. (2009). Guia – Aquário Vasco da Gama. Oeiras: Aquário Vasco da Gama.

Palette Surgeonfish (a.k.a. Pacific Blue Tang or Yellowtail Surgeonfish). Disponível: https://www.toledozoo.org/animals/fact-pages/aquarium/blue_tang/data.html. Acedido: 20/07/2015.

2322 Visualizações 1 Total
2322 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.