Paramecium (paramécia), género

Conceito de paramécia as suas principais características, a sua fonte de alimento, assim como os métodos que utilizam para a reprodução…

Conceito de Paramécia

Paramécia ou paramécio é a designação comum atribuída aos elementos dos gênero Paramecium, um dos géneros mais comuns de protozoários. Este género foi descrito nos finais do século XVII, início do século XVIII, no entanto ainda não se sabe muito sobre as espécies que o compõem. A paramécia provém do filo Ciliophora e da família Parameciidae. O termo paramécia é normalmente considerado o plural de paramecium.

Paramecium (Paramécia)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
Protista Ciliophora Oligohymenophorea Peniculida Parameciidae Paramecium  –

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Dieta Predação  Longevidade
lagos e rios por todo o mundo não estudado ambientes de água doce Bactérias  – 13 dias

 

Características Físicas
Anatómicas Corpo pequeno e oval, apenas alguns micrómetros
Dimorfismo Sexual  não apresenta
Tamanho  50 – 330 micrómetros
Peso insignificante

 

Estes organismos possuem vida livre em ambientes aquáticos (água doce estagnada), muito frequentes em pequenas poças de água suja ou lodosa, apresentando uma estrutura celular das mais complexas existente nos grupos pertencentes aos protozoários. Trata-se de um ser eucariótico uma vez que o seu núcleo se encontra delineado, estando bem definido, apresentam ainda uma membrana plasmática com permeabilidade selectiva.

Uma paramécia corresponde a um protozoário de água doce, completamente revestido por cílios simples. O seu corpo é normalmente comprido e oval (oblongo) apresentando inúmeros cílios à sua volta, que permitem a sua deslocação na água devido a uma movimentação ritmada dos cílios. O seu corpo é envolvido por uma estrutura mais rígida, mas são mesmo tempo é elástica que contém o citoplasma. Muitos dos cílios responsáveis pelo movimento também se encontram envolvidos na alimentação.

Além de permitir a movimentação na água os cílios (filamentos muito finos) permitem também levar o alimento ao citóstoma ou sulco oral com pequenos cílios (estoma onde o alimento é ingerido), após o sulco oral encontra-se a citofaringe, esta zona termina em vacúolos digestivos onde os alimentos serão digeridos. Os alimentos que não são digeridos são expelidos pelo citoprocto (estrutura que corresponde ao ânus), a expulsão ocorre por exocitose.

As paramécias são seres unicelulares, no entanto, possuem um tamanho considerável, quando comparados com outros seres unicelulares. A sua visualização é possível através da utilização de um microscópio, no entanto, por vezes é possível vê-las a olho nu, apesar de não ser comum, possuem ainda uma cor clara que dificulta essa observação.

Estes indivíduos possuem um tamanho que varia entre os 50 e os 330 micrómetros de comprimento. Muitas vezes o tamanho pode ser utilizado para distinguir espécies, existindo espécies de Paramecium mais pequenas do que outras.

Apesar de se tratar de um género com espécies de vida livre, existem alguns elementos que possuem relações simbióticas com algas como é o caso do Paramecium bursária, que possui um tom verde devido a essa relação.

A sua regulação hídrica interna deve-se à existência de um vacúolo contrátil que assegura que o excesso de água que entrou por osmose seja expelido através de si. A sua principal fonte de alimento são bactérias decompositoras, consumindo milhares em 24 horas.

A paramécia possui dois núcleos, sendo que um destes é maior (macronúcleo ou núcleo vegetativo) do que o outro (micronúcleo ou núcleo germinativo). O macronúcleo é responsável pelo metabolismo de organismo, enquanto o micronúcleo é responsável pela reprodução ao realizar a recombinação genética necessária à reprodução assexuada. No entanto, a paramécia pode apresentar uma conjugação de diferentes tipos de processos no que se relaciona com a reprodução.

Reprodução das Paramécias

Estes organismos reproduzem-se de forma assexuada, normalmente por bipartição, cissiparidade ou divisão binária, sendo que o seu resultado são duas novas células de tamanho aproximado. A esperança média de vida da paramécia é de cerca de 13 dias.

A sua taxa de reprodução é muito alta, uma vez que, quando em condições favoráveis, pode-se reproduzir varias vezes por dia. Esse facto, em conjunto com a possibilidade de produzir estes seres em laboratório, torna as espécies do género Paramecium em óptimos organismos para seres estudados por alunos de vários níveis de ensino. Ao mesmo tempo é considerado um organismo modelo muito usado no estudo dos processos biológicos, sendo muito utilizado em laboratório.

Alguma espécies de paramécia como a Paramecium tetraurelia já possuem o seu ADN sequenciado, mas ainda há muito que se desconhece sobre estes indivíduos, sendo necessário mais investigação.

 

14653 Visualizações 2 Total

References:

14653 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.