Perversão, Tipos de

Apresentação dos vários tidos de perversão: A perversão é uma psicopatologia muito comum e que apresenta como quadro clinico traços quer psicóticos…

Conceito de Perversão, Tipos de

A perversão é uma psicopatologia muito comum e que apresenta como quadro clínico traços quer psicóticos quer neuróticos. Está particularmente associada aos Estados-Limite. Aquilo que mais se destaca na perversão é que o conflito intrapsíquico é um conflito externo, habitualmente, sem freio. O conflito interno é-o como conflito com pessoas ou entidades, sendo não raras exceções desorganizantes e desestruturantes para o outro.

Um perverso é um indivíduo que apresenta um comportamento sexual que é dominado pelo sofrimento e/ou mal-estar de si ou do outro, rejeitando as regras morais, éticas, religiosas, sociais, sendo pois a transgressão a base da perversão.

As perversões mais conhecidas são o sadismo, o masoquismo, o exibicionismo, o voyeurismo, o fetichismo e a pedofilia.

Os critérios mais comuns, em psicologia clínica para caracterizar a perversão são:

  1. Ausência de escrúpulos – oportunismo,
  2. Ausência de Culpa – psicopatia,
  3. Megalomania
  4. Desrespeito pelas diferenças (sexuais, geracionais, etc) ou normas – regras
  5. Distorção e/ou desorganização dos limites
  6. Procura de sofrimento –  infligido a si ou ao outro
  7. Ausência de Afeto
  8. Procura de Controlo
  9. Procura de recursos externos

Os Tipos mais comuns de perversão são:

  1. Sadismo (produzir mal-estar e sofrimento no outro)
  2. Masoquismo (produzir mal-estar e sofrimento a si próprio)
  3. Fetichismo (objeto material como condição de prazer e satisfação)
  4. Voyeurismo (Espiar os outros sem o seu conhecimento, em particular a sua intimidade)
  5. Exibicionismo (Expor os órgãos genitais a estranhos, em geral, do sexo oposto)
  6. Pedofilia (Preferências sexuais por crianças)
  7. Travestismo (Vestir roupas do outro para conseguir o prazer sexual quando as veste)

No DSM – IV – Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais -, encontramos a descrição da perversão com carácter sexual – perversões sexuais – ou sem carácter sexual – perversões narcísicas, morais, de caracter, etc. No ICD – 10 – encontramos as parafilias – perturbações de preferência sexual.

Além das perversões de caracter sexual já mencionadas, o ICD – 10 menciona a utilização da estrangulação ou da anoxia para aumentar o prazer sexual, o frotteurismo e as obscenidades ao telefone. Desta forma, na categoria Parafilia sem outra especificação, surge:

  • Escatologia telefónica (obscenidades ao telefone)
  • Necrofilia (relações sexuais com mortos)
  • Zoofilia (sexo com animais)
  • Coprofilia (fezes)
  • Clisterofilia( clisteres ou enemas)
  • Urofilia (urina)

Os critérios psiquiátricos mais comuns são para a perversão sexual: comportamento insólito ou bizarro, parcial com satisfação limitada e instrumentalização, uma vez que o parceiro é um objeto.

Daquilo que se destaca, na psicopatologia como sendo o mais comum na perversão é:

  1. O outro é um objeto
  2. O prazer está ligado, conscientemente ou inconscientemente ao sexo
  3. O comportamento é repetido, não está enquadrado nas regras sociais e parcial.

Também poderão ser incluídos os predadores sexuais – violadores – uma vez que a única forma de obterem prazer sexual é através da violação do outro.

1706 Visualizações 1 Total
1706 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.