Negócio

Conceito, finalidade e dicas para criar um negócio

Negócio é, genericamente, toda e qualquer atividade económica que tenha por objetivo gerar lucro.

 

Numa aceção mais pluralista, negócio é uma ocupação, uma atividade ou trabalho que se realiza com fins lucrativos ou, simplesmente, o sinónimo de comércio. Mas negócio é também o termo usado para designar um estabelecimento comercial onde se efetua esse tipo de transação ou ainda como assunto que está em negociação.

 

Numa aceção económica, negócio é um tipo de comércio ou empresa cuja finalidade seja a de captar recursos financeiros a fim de gerar bens e serviços e, por consequência, proporcionar a circulação de capital entre os diversos setores. Um negócio não trata apenas de assuntos financeiros ou comerciais, engloba também toda atividade humana que tem efeitos jurídicos.

 

Exemplos:

“O negócio da construção civil em Portugal tem aumentado”.

“O Antunes é um homem de negócios”.

“Preciso de falar de negócios consigo”.

“Abriram um negócio de computadores aqui na rua”.

 

Origem do termo

Etimologicamente, a palavra negócio provem do latim “negotium”. O vocábulo é formado por “nec” e “otium” (“aquilo que não é lazer”) e quer dizer “a negação do ócio”.

 

Finalidade de um negócio

A finalidade última de um negócio é obter clientes. Já lá vai o tempo em que um negócio tinha como missão a maximização dos lucros. Hoje em dia, o conceito de lucro é secundário (embora crucial para a sobrevivência de um negócio), pois o objetivo de uma empresa é o cliente, quem determina o que é um negócio e quem está na disposição para pagar por um bem ou um serviço. Aquilo que o cliente compra e considera de valor nunca é apenas um produto, tem sempre uma utilidade: aquilo que pode fazer por ele e essa utilidade é a base de qualquer negócio. Os lucros não são a explicação, a causa, os fundamentos lógicos do comportamento empresarial e das decisões de negócio, mas, sim, um teste à sua validade.

 

Dicas para criar um negócio

– Aprender o mais possível sobre o negócio antes de o iniciar, trabalhando, por exemplo, nessa área de atuação por conta de outrem durante algum tempo.

– Considerar as vantagens de iniciar um negócio enquanto ainda se mantém um emprego.

– Comparar as habilidades, habilitações, competências e experiências com às da concorrência.

– Testar o produto ou serviço no mercado antes de abrir a empresa.

– Fazer um plano de negócios ou pelo menos uma lista com os seus pontos fracos e fortes.

– Trocar impressões com pessoas da área em que se pretende abrir um negócio.

– Analisar, comparativamente, as oportunidades.

 

Exemplos de tipos de negócios promissores

Atualmente há áreas ou setores de atividade em que os negócios terão mais hipótese de ser rentáveis em Portugal, entre elas:

 

  • Aquisição de empresas
  • Coaching (formação pessoal)
  • Compra e revenda de bens
  • Negócios low cost
  • E-commerce
  • Produção de produtos agrícolas biológicos e/ou comida saudável
  • Reciclagem
  • Comércio local
  • Artigos de Luxo
  • Cosmética natural e orgânica
  • Criação de aplicações
  • Energias renováveis

 

Como fazer um plano de negócios?

Qualquer negócio que esteja no seu inicio deve procurar conhecer o mercado onde vai atuar, bem como a estrutura e recursos necessários ao seu sucesso, preparando-se assim para alguma eventualidade. Desta feita, um plano de negócios surge como um guia capaz de orientar os empreendedores para o crescimento almejado, sempre tendo em conta as prioridades da empresa.

 

  1. Sumário executivo

Apresenta o plano de negócios de forma sucinta.

 

  1. Apresentação 

Explica quem é, qual o percurso profissional e experiência na área, etc.

 

  1. Contextualização do mercado de atuação 

Analisa previamente o mercado e percebe de que forma o negócio pode ter sucesso.

 

  1. Produto ou Serviço

Descreve quais os passos para a produção, lançamento, distribuição e comercialização do produto/serviço.

 

  1. Posicionamento
    Constrói uma proposta de valor.

 

  1. Metas e objetivos

Explica a direção para onde se pretende ir e o que se irá fazer para atingir as metas traçadas. Deverá ainda referir prazos.

 

  1. Plano financeiro

Previsões financeiras bem estruturadas com base num orçamento que tenha viabilidade (poderá incluir opções de investimento). Não esquecer de gerir e controlar continuamente o plano financeiro.

354 Visualizações 1 Total
354 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.