Forma Sonata

Forma sonata: definição, estrutura e importância na história da música.

Conceito

A forma sonata, também conhecida como forma binária composta, é um tipo de construção musical que se verifica no primeiro andamento (por vezes em quaisquer dos outros andamentos) da sonata, da sinfonia ou do quarteto de cordas. Tem sido, desde 1750, a forma base de muitas grandes obras na música ocidental.

A forma regular tem três secções, exposição, desenvolvimento e reexposição, às quais se podem acrescentar uma introdução (normalmente, num tempo lento) e uma coda, de duração moderada (alguns compositores, incluindo Beethoven, estenderam-na até que esta atingisse a dimensão de desenvolvimento). Estes últimos não interferem de modo algum na estrutura tripartida que rege a forma.

  1. Exposição: contém o primeiro tema, na tónica, e o segundo tema, na dominante, contendo nalguns casos outros temas.
  2. Desenvolvimento: nesta secção, o material musical da exposição é elaborado numa espécie de fantasia livre.
  3. Reexposição: repetição da exposição, muitas vezes modificada, e com o segundo tema agora na tónica.

A base da forma sonata encontra-se no jogo de inter-relacionamento das tonalidades. Este “conflito” quebrou com a tradição de unidade melódica anterior ao classicismo, o que explica, também, a sua importância na história da música.

706 Visualizações 1 Total

References:

Jacobson, B. (nd). Sonata Form. Em https://www.britannica.com/art/sonata-form

Kennedy, M. (1994). Dicionário Oxford de Música. Publicações Dom Quixote.

Moore, D. (1962). Guia dos estilos musicais. Edições 70.

 

706 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.