Castelo de Montemor-o-Velho

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

O Castelo de Montemor-o-Velho localiza-se na vila, freguesia e concelho de Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra. Com uma posição dominante sobre a vila e na margem direita do rio Mondego, este foi um castelo importante no contexto da reconquista cristã da Península Ibérica. O castelo de Montemor-o-Velho e a Igreja de Santa Maria da Alcáçova foram classificados como Monumento Nacional em 1910.

História do Castelo de Montemor-o-Velho

Com origem muçulmana, Montmayur é descrita em documentação datada do século X como uma fortaleza. A sua posição estratégica fez com que fosse cobiçada quer pelas forças cristãs quer pelas forças muçulmanas, o que justifica os vários combates que ali foram travadas. A partir de 1064, quando Coimbra foi definitivamente conquistada pelas tropas de Fernando Magno, a situação estabilizou, ainda que em 1116/1117 voltasse a ser atacada pelo povo muçulmano.

Em 1071 D. Afonso VI entregou Montemor-o-Velho a D. Sesnando Davides para que este povoasse a região. Assim, datará dessa época a remodelação da fortaleza, tornando-a numa peça essencial na linha de castelos que defendia Coimbra. Em 1095 é outorgada a carta de povoação da vila e em 1212 é dada a carta de foral.

Na passagem do século XII para o século XIII é erguida a torre de menagem e o alambor, enquanto que no século XIV foi aumentado o perímetro da muralha e erguida a barbacã de forma a dificultar a aproximação do inimigo. Do século XV data o cercado norte e do século XVI é a Igreja de Santa Maria de Alcáçova.

Em 1929, por iniciativa de António Rodrigues Campos, empreendeu-se uma campanha de defesa com o objetivo de promover os restauros do monumento.

Castelo de Montemor-o-Velho

Características do castelo

A 56 metros acima do nível do mar, o Castelo de Montemor-o-Velho é de alvenaria de pedra e apresenta planta irregular, constituída pelo castelejo, uma cerca principal, a barbcã ameada envolvente, um cercado a norte e um reduto inferior a Leste.

O castelejo tem um reduto definido pelo aproveitamento do espaço angular entre a Torre de Menagem a sudeste e a cortina norte, reforçado por quatro cubelos. A Torre de Menagem, localizada a leste, apresenta planta quadrada dividida em pavimentos. Os cubelos têm planta quadrada e semicircular, sendo que dois têm aberturas em arco quebrado. Na barbacã foram rasgadas duas portas: a Porta da Peste e a Porta da Nossa Senhora do Rosário.

Na encosta a norte estão os panos de muralha que descem da barbacã e no setor sudoeste estão as ruínas do antigo paço senhorial que foi iniciado no século XI.

Intramuros está a Igreja de Santa Maria de Alcáçova, que remonta ao século XI. No entanto, as reconstruções e alterações realizadas alteraram a sua traça original. A igreja foi reedificada no início do século XVI, em estilo manuelino.

154 Visualizações 1 Total
154 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.