Conde D. Henrique

O Conde D. Henrique foi um dos diversos nobres francos a fixar-se na Península Ibérica no século, teve uma grande influência na actividade política peninsular.

Biografia do Conde D, Henrique:

O Conde D, Henrique nasceu em Dijon no ano de 1066, filho de Henrique e Sibila de Borgonha, faleceu a doze de Maio de 1112 em Astorga. Nasceu numa das mais influentes e poderosas casas aristocráticas francas e medievais – Casa de Borgonha. Foi um dos vários nobres francos a fixar-se na Península Ibéria a pedido do monarca leonês. Pelos seus serviços foi-lhe concedido o Condado Portucalense.

Conde D. Henrique

Conde D. Henrique

O Conde D, Henrique era filho do herdeiro do Ducado de Borgonha, como o seu pai faleceu antes do avô, nunca chegou a herdar o ducado. D. Henrique era o mais novo dos irmãos, o que lhe reduzia a hipótese de tornar-se Duque, como forma de arranjar fortuna e nome para si mesmo, aceitou o pedido de Afonso VI de Leão e Castela, para auxílio no combate aos mouros e Reconquista cristã na Península Ibérica.

Após a derrota cristã na Batalha de Zalaca em 1086 ante os muçulmanos, o Rei de Leão e Castela, Afonso VI, pediu auxílio aos nobres e cavaleiros francos que juntassem-se ao combate contra os ‘infiéis’.

Vários registos e crónicas da época apontam para a chegada de Henrique à Península em 1087. Inicialmente ajudou Afonso VI a conquistar o Reino da Galiza e em pequenas incursões em território mouro. Como recompensa pelos seus serviços, deu a mão em casamento da sua filha ilegítima, Teresa de Leão a Henrique. Afonso VI casou as suas três filhas com nobres franceses. Raimundo primo de Henrique casou-se, com a infanta Urraca de Leão. Afonso VI atribuiu a Raimundo a administração do anterior Reino da Galiza, transformado em Condado.

Rapidamente os dois primos começaram a planear a divisão do poder após a morte de Afonso VI, o monarca ao tomar conhecimento destas iniciativas, limitou o poder de Raimundo, dividindo o Condado da Galiza em dois, Condado Portucalense e Galiza. Henrique tornou-se por nomeação de Afonso, Conde D. Henrique de Portucalense, com esta alteração administrativa e politica, conseguiu limitar o poder de Raimundo e causar uma cisão na aliança de Henrique com este. Raimundo viria a morrer em 1107, ainda antes de Afonso VI,

Numa tentativa de fortalecimento do Reino, Afonso promoveu nova união de Urraca, desta feita com Afonso I de Aragão, após a morte de Afonso VI, estalou um conflito entre Urraca e Afonso, pelo controlo dos territórios cristãos da península.

Aproveitando a instabilidade em Leão e Castela após a morte de Afonso VI em 1109, o Conde D. Henrique aproveita o momento para declarar a independência do Condado Portucalense. Seria apenas com o seu filho, Afonso Henriques, que Portugal iria efectivamente tornar-se independente.

Embora os nobres franceses tivessem chegado à Península para combater os mouros, a sua marca neste território foi na política dos diversos reinos cristãos. O Conde D. Henrique lançou as bases para a aspiração independentista do Condado Portucalense, algo que D. Afonso Henriques soube tirar partida, para implementar um Reino da Casa de Borgonha na Península Ibérica – Portugal. Enquanto a Casa de Borgonha perdia poder em França, reinava em Portugal, pelo menos até a segunda metade do século XIV. O Conde D, Henrique esteve na génese da criação da entidade politica, que a partir do século XV iria lançar-se na epopeia dois Descobrimentos.

1729 Visualizações 1 Total

References:

GODINHO, Vitorino Magalhães; Portugal: A emergência de uma Nação (das origens a 1480), Colibri, Lisboa, 2004

MATTOSO, José (Dir.); História de Portugal, 1. Antes de Portugal, 2. Monarquia (A) feudal (1096-1325), 3. No Alvorecer da Modernidade, 1480_1620(, Circulo de Leitores, Lisboa, 1992.

1729 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.