Reino de Leão e Castela

O Reino de Leão foi um dos reinos cristãos a surgir na Península Ibérica após a invasão muçulmana em 711. O Reino de Castela surgiu de um condado pertencente ao Reino de Leão.

Os Reinos de Leão e Castela foram dois dos reinos que emergiram na Península Ibérica após a conquista muçulmana no decorrer do século VIII. O Reino de Castela a partir do poderoso Condado de Castela, pertença do Reino de Leão. O Condado Portucalense, como o Reino de Castela emergiram do antigo Reino de Leão, impulsionados pelas conquistas territórios aos muçulmanos.

A chegada e rápida conquista do reino visigótico existente na península, por parte dos árabes, empurrou os cristãos para pequenas faixas territoriais no norte da península, donde nascem dois reinos cristãos, o Reino de Navarra e o Reino de Leão.

Reino de Leão:

O Reino de Leão surge a partir da divisão do Reino das Astúrias por parte de Afonso III, pelos três filhos. Fruela ficou com as Astúrias, Ordonho com a Galiza e Garcia com Leão, o Reino voltaria a se unificar com Fruela, pelos seus dois irmãos terem morrido sem deixar descendência.

No século XI a coroa de Leão perdeu a soberania para o novo Reino de Castela em 1037 originando a coroa de Leão e Castela. Fernando Magno divide o Reino entre os três filhos, originando o Reino da Galiza, de Castela e restituindo a soberania do Reino de Leão. Esta fragmentação e posterior união dos reinos era, algo recorrente e marcante da política Ibérica cristã da alta idade média. Pouco depois, Leão conseguia anexar o Reino da Galiza aos seus territórios.

Escudo Reino de Leão

Escudo Reino de Leão

No decurso do século XII, com a contínua expansão para sul dos territórios muçulmanos, o Condado Portucalense adquiria cada vez mais influência e poder, até que em 1139 na Batalha de Ourique, Afonso Henriques é proclamado pelos seus homens Rei. Estavam reunidas as condições para o nascimento de um novo reino. Após a independência de Castela, graças à expansão territorial, Leão perdia outro Condado envolvido na reconquista cristã.

No decorrer do século XIII, mais concretamente em 1230, Leão é anexado definitivamente pela coroa de Castela, pondo um ponto final neste Reino.

Reino de Castela:

A Reconquista esteve na origem e declínio do Reino de Leão, a expansão dos seus Condados mais envolvidos na luta contra os árabes, Castela e Portucalense, fez com que estes ficassem poderosos o suficiente para que rivalizassem e destronassem a influência leonesa.

O Reino de Castela emerge da luta do Condado de Castela contra os muçulmanos e crescente poder e influência dos condes até se tornar Reino em 1035. Em 1230 anexa o Reino de Leão, controlando uma vasta faixa territorial no centro e norte da Península Ibérica, e progressivamente conquistando espaços mouriscos no sul da península.

No século XV, Castela une-se dinasticamente com a coroa de Aragão, no ano de 1479, iniciando uma nova era de governação da denominada monarquia espanhola. Castela foi o último dos reinos a terminar a reconquista, com a tomada de Granada no final do século XV, praticamente dois séculos após o término da reconquista portuguesa. A instabilidade no seio castelhano, os conflitos com os vizinhos portugueses e aragoneses, são alguns factores que explicam a sobrevivência da taifa de Granada.

Com a união dinástica entre Castela e Aragão, e consequente formação do Reino de Espanha, estavam reunidas as condições para este novo Reino tornar-se uma grande potência a nível mundial, com a descoberta do Novo Mundo e consequente colonização e exploração económica.

Escudo Reino de Castela

Escudo Reino de Castela

O Reino de Leão esteve na génese de dois reinos que viriam a marcar profundamente a História mundial, Portugal e Espanha. A reconquista fortaleceu os condados mais próximos ao mundo islâmico, algo que a determinado ponto foi benéfico para o reino, mas o desenvolvimento destes condados provocou desejos e aspirações de autodeterminação nos mesmos, que em última instância provocaram a separação com Leão e marcaram o fim deste reino enquanto entidade independente.

5210 Visualizações 1 Total

References:

ÁLVAREZ PALENZUELA, Vicente (Coord.); Historia de España de la Edad Media, Ariel, 2002
GARCÍA DE CORTÁZAR, José Ángel; La Época Medieval, Alianza Editorial, 1988

5210 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática