Castanheiro

Conceito de castanheiro

Castanheiro é a denominação dada aos elementos da espécie Castanea sativa, assim como a outras espécies representantes da família Fagaceae, a família à qual pertencem os carvalhos.

A espécie Castanea sativa é muito comum em Portugal (particularmente na região norte e centro do país), sendo considerada indígena, pois é conhecida no território há muitos séculos.

Alguns investigadores acreditam que pode ter sido introduzida na época dos romanos. Indivíduos pertencentes ao género Castanea surgem espontaneamente nas zonas a norte do mar Mediterrâneo, de Portugal ao Cáucaso, incluído as ilhas (Madeira, Açores e Canárias).

Estas árvores possuem uma grande longevidade, sendo possível encontrar espécimes com milhares de anos, cerca dos 1500 anos. O seu crescimento inicial é bastante acelerado, tornando-se mais lento com o avançar da idade, no final da vida o crescimento é muito lento. Quanto mais próximo se encontrar do litoral mais lento será o seu crescimento.

Estes indivíduos apresentam um porte significativo, podendo alcançar alturas na ordem dos 30 metros, apresenta sempre um porte arbóreo. O seu tronco é espesso, inicialmente apresenta uma cor cinzento-acastanhada, tornando-se cada vez mais escuro à medida que a árvore cresce, o mesmo ocorre com a sua textura, sendo liso enquanto jovem, passando a apresentar fendas à medida que envelhece. A sua copa é bastante larga e densa, esta espécie é considerada uma espécie caduca, isto é, perde todas as suas folhas durante a época mais desfavorável.

As suas folhas são inteiras, apresentando as margens dentadas, serradas, oblongas-lanceoladas, a sua cor é verde-escuro, na página superior e possui uma coloração mais clara na página inferior. O seu pecíolo pode apresentar um tom amarelado ou avermelhado.

As flores desta árvore são amentilhos, que devido ao seu cheiro forte atrai as abelhas e outros insectos polinizadores. Os seus frutos são aquénios (castanhas) e possuem uma cúpula que os envolve até à maturação (ouriço). A cúpula encontra-se coberta por espinhos que possuem a função de protecção contra predadores.

As árvores de castanheiro são monóicas, pois apresentam ambos os sexos no mesmo individuo. O seu período de floração corresponde à primavera (Maio a Junho), enquanto a maturação dos frutos ocorre entre Outubro e Novembro. Os frutos destas árvores denominam-se por castanhas e surgem envoltos numa cápsula com espinhos, o ouriço.

Após a maturação, o ouriço abre-se em quatro partes apresentando no seu interior as castanhas. Estas podem estar em números de um, dois ou três frutos. Este fruto foi a principal fonte de alimento para algumas populações da Península Ibérica, no período pré-romano, podendo ser consumido cru, cozinhado ou sob a forma de farinha (em pão).

Os indivíduos desta espécie são angiospérmicas dicotiledóneas, isto é, correspondem a plantas cujas sementes se encontram encerradas dentro de um fruto. Estas árvores só começam a dar fruto regularmente a partir dos 20 anos, no entanto, os frutos podem surgir antes de a árvore atingir essa idade, no entanto, a quantidade é bastante mais baixa quanto mais jovem for o castanheiro. A produtividade pode continuar a ser elevada mesmo que o individuo já possua uma idade bastante avançada.

Além da produção de fruto, que é usado para a alimentação do ser humano e dos animais, estes indivíduos produzem madeira de boa qualidade, muito usada para a produção de móveis, assim como na decoração de interiores. Os castanheiros podem sofrer com algumas doenças que prejudicam a produção da castanha, por exemplo, o gorgulho da castanha, a doença da tinta e ainda o cancro do castanheiro.

Os castanheiros são comuns no interior norte e centro de Portugal, não sendo comum encontra-los no sul do país. Estes encontram-se normalmente sob a forma de souto ou de castinçal.

Um souto é a designação dada ao conjunto de castanheiros com o objetivo de produzir castanhas, já o castinçal é a designação atribuída quando o principal objetivo é a produção de madeira.

Os castanheiros foram os produtores de um dos alimentos mais importantes para a alimentação da população portuguesa na idade média, a castanha. O surgimento de outros cultivares, como a batata, fizeram com que a castanha se torna-se um alimento consumido apenas em alturas especiais, como é o caso do São Martinho. Apesar da diminuição do seu consumo, por parte da população portuguesa, este continua a ser um produto de interesse económico, em Portugal.

 

Fonte:

Humohries, C. J.; Press, J. R.; Sutton, D. A. (1996). Árvores de Portugal e Europa. Guia Fapas. ISBN 972-95951-2-7

Castanheiro, Castanea sativa. Florestar.net Consultado em: Setembro 30, 2015, em http://www.florestar.net/castanheiro/castanheiro.html

M.,A. Ficha do castanheiro. Naturlink. Consultado em: Setembro 30, 2015, em http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Fichas-de-Especies/content/Ficha-do-Castanheiro?bl=1&viewall=true#Go_1

 

Palavras-chave:

Castanea

Amentilhos

Aquénios

Castanha

Planta monoica

1257 Visualizações 1 Total
1257 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.