Cavalo-marinho

Apresentação do Cavalo-marinho

Podendo, à primeira vista, não o parecer, o cavalo-marinho é um peixe. O seu corpo possui uma forma peculiar e a sua cabeça apresenta um formato que se assemelha à cabeça de um cavalo. Uma outra característica curiosa é a sua forma de nadar, com o corpo praticamente em posição vertical, impulsionado pelos rápidos movimentos da sua barbatana dorsal. O seu corpo é revestido por placas ósseas que lhe conferem proteção.

Existem algumas dezenas de espécies de cavalos-marinhos. São animais que vivem em zonas costeiras, geralmente de águas calmas, em mares tropicais e temperados. Habitam geralmente zonas ricas em corais ou algas, já que se camuflam nestes locais, podendo inclusivamente ficar agarrados pela sua cauda preênsil. Esta camuflagem é proporcionada pelas cores dos cavalos-marinhos (idênticas às cores dos corais e algas) e pelo facto destes se manterem, muitas vezes, imóveis, ou apenas se deixarem balançar suavemente, acompanhando os movimentos das algas.

Os cavalos-marinhos alimentam-se de plâncton, capturando-o por sucção, método favorecido pela forma tubular do seu focinho.

Reprodução

A época de acasalamento ocorre na primavera e no verão. Os machos cortejam as fêmeas até que estas escolham o seu par. Após o acasalamento, a fêmea deposita os ovos numa bolsa existente na zona ventral do corpo do macho. Este é responsável por cuidar deles durante a sua incubação, até que ocorra a eclosão. Nessa altura são observados minúsculos cavalos-marinhos a saírem da bolsa do seu progenitor.

Conservação

Os cavalos-marinhos têm sido capturados em grandes quantidades, tendo em vista diversas utilizações – desde fins medicinais a decorativos. São também animais muito sensíveis a alterações nas condições ambientais dos locais onde vivem. Isto levou a que algumas populações fossem sofrendo significativas diminuições do número de indivíduos. Atualmente, algumas espécies de cavalos-marinhos são protegidas e têm vindo a ser desenvolvidas estratégias para a sua conservação.

Referências bibliográficas

– LEANDRO, P.; GIL, F.; INÁCIO, A. (2009). Guia – Aquário Vasco da Gama. Oeiras: Aquário Vasco da Gama.

– MONTEIRO, C.; Cavalos-marinhos, peixes inesperados. Disponível em: http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Fauna-e-Flora/content/Cavalos-marinhos-peixes-inesperados?bl=1&viewall=true. Acedido: 10/6/2015

895 Visualizações 1 Total
895 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.