Comportamentos de Segurança

Comportamentos de segurança são respostas não adaptativas iniciadas e mantidas no âmbito ou como prevenção de situações ansiogénicas.

Conceito de Comportamentos de Segurança

Comportamentos de segurança são respostas não adaptativas iniciadas e mantidas no âmbito ou como prevenção de situações ansiogénicas.

Estas têm como objetivo minimizar a experiência de ansiedade, face à qual o indivíduo tende a apresentar dificuldade de regulação (e.g. situação social). Estes comportamentos constituem-se como estratégias a curto prazo e que neste sentido, apesar de reduzirem momentaneamente a ansiedade, contribuem para a sua manutenção a longo prazo (e.g. evitar o contacto visual em situações sociais reduz a ansiedade no momento, no entanto as situações sociais continuam a ser geradoras de ansiedade para o indivíduo), não permitindo assim a aprendizagem de uma regulação adequada da ansiedade na situação específica.

De facto, a manutenção de comportamentos de segurança não possibilita a desconfirmação da crença geradora de ansiedade, isto é, o significado que o indivíduo atribui à situação experienciada como ansiogénica, já que os comportamentos de segurança funcionam como respostas à crença ou expetativa que o indivíduo tem de um determinado resultado (e.g. “os outros vão ridicularizar-me enquanto estiver a apresentar o trabalho”) – esta crença leva o indivíduo a concretizar um comportamento de segurança, como seja manter contacto visual apenas com a pessoa com quem se sente seguro, impedindo-o de estar atento às outras pessoas e, assim, de eventualmente refutar a expetativa e crença que apresenta sobre a situação.

Neste sentido, a identificação dos comportamentos de segurança afigura-se importante para que o próprio possa estar consciente daqueles que se tornam, por vezes, comportamentos ou mais ou menos subtis, aprendidos ao longo do tempo, cuja redução e substituição se revela crucial na aprendizagem da regulação adequada da ansiedade.

1040 Visualizações 1 Total

References:

Wells, A. (2006). Cognitive therapy case formulation in anxiety disorders. In N. Tarrier (Ed.), Case formulation in cognitive behaviour therapy: The treatment of challenging and complex cases. London: Routledge.

1040 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.