Áreas da linguagem (linguística)

Uma das ciência que estuda a aquisição e desenvolvimento da linguagem como processo inserido na comunicação humana é a linguística e portanto subdivide-se em áreas:

Semântica

Consiste na interpretação das expressões linguísticas, ou seja, do seu significado. Numa fase inicial, a criança tem de associar um sinal acústico a um objeto, portanto, a interação direta com o meio é essencial e é possível considerar que este processo se dá de modo construtivo, mais propriamente numa relação de interação-cognição-linguagem. A apreensão de um novo significado faz-se por mapeamento pragmático- associação dinâmica entre ícone, índice e símbolo. Exemplificando, ao pensar numa bola, o ícone seria a imagem da própria bola, o índice seria o seu movimento ao saltar e o símbolo a palavra bola. Esta capacidade de associar um símbolo abstrato a um objeto designa-se abstração e permite a formação de um léxico interno que é a base das construções linguísticas.

 Fonologia

A fonologia é o conhecimento dos sons (fonemas) e das sílabas e dos sons que constituem as palavras. Esta consciência implica a competência de manipular os sons, para criar novas palavras e é um bom avaliador da capacidade de soletrar do indivíduo. Competências como a aliteração, ritmo ou fluência, segmentação, identificação e ‘blendig’ (criar palavras através de sons isolados) fazem parte da consciência fonológica de cada individuo. Na aprendizagem da leitura e escrita as letras, embora sejam desenhos gráficos da Língua, são desenhos que representam (e ativam) sons e que, por isso, têm de ser processadas através de códigos fonológicos que, por sua vez, utilizam um circuito especializado para este tipo de informações – o circuito fonológico.

Morfologia e  Sintaxe

A morfologia estuda a forma da palavra, a sua origem e tendo em atenção sufixos, prefixos, raiz, derivação, radicais, concordância em género, número e verbal, entre outros. A sintaxe tem em atenção a integração das palavras na frase e a relação entre elas, tipos de frases, conetores e organização temporo-espacial dos vários elementos. A associação das duas áreas advém da sua estreita relação, na medida em que o significado de uma frase é influenciado pelas palavras que o compõem, embora sejam duas áreas distintas da linguagem.

Classe de Palavras

A classificação das palavras quanto ao seu grupo, entre substantivos, adjetivos, advérbios, verbos, conjunções, interjeições, preposições, artigos, numerais e pronomes. Existem autores que inserem esta área na Morfologia, não a subdividindo.

Pragmática

A pragmática estuda o domínio da linguagem utilizada nos seus diferentes contextos, considerando a influência desta no ato comunicativo e interlocutores. Tem em atenção a componente extralinguística e estuda o funcionamento da comunicação em termos linguísticos, como o uso de diferentes tipos de linguagem pelo mesmo individuo em diferentes contextos. A adaptação pragmática está relacionada com o grau de maturação do sistema linguístico, pois recorre a uma análise das escolhas lexicais e inferências de significados comunicativos. Possibilita a interação social e a comunicação sem falhas relacionais.

5723 Visualizações 2 Total

References:

  • Barker, (s.d.). Compêndio de neurociência – Medicina e Saúde. Instituto Piaget
  • Carraher, T. (1986). Alfabetização e pobreza: três faces do problema in S. Kramer (Org), Alfabetização: dilemas da prática (pp.47-97). Rio de Janeiro: Dois Pontos.
  • Clark-Stewart, A. et al. (1988). Lifelong human development. EUA: John Wiley & Sons Inc.
  • Fromkin, V. & Rodman, R. (1993). Introdução à linguística. Coimbra: Livraria Almedina
  • Oller, J. W., Jr., Oller, S.D. & Badon, L.C. (2006). Milestones: Normal speech and language development across the lifespan. San Diego, CA: Plural Publishing, Inc.
  • Owens, R. (1996). The social and communicative bases of early language. London: Allyn and Bacon eds. 4ª edição.
  • Papalia, D. et al. (2001). O mundo da criança. Portugal: Mc Graw Hill. 8ª edição.
  • Rigolet, S. (2000). Os três P – Comunicação e linguagem para plena expressão. Porto: Porto Editora.
  • Vygotsky, L. (2001). Pensamento e Linguagem. Vila Nova de Gaia: estratégias criativas. Vol. I.

 

5723 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.