Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos

Apresentação da Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos: localização geográfica, razões da classificação e características

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

As Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos correspondem a uma Paisagem Protegida classificada que faz parte da Reserva Ecológica Nacional, incluída na Rede Natura 2000. Tem mais de 346 hectares ao longo das freguesias de Bertiandos, São Pedro de Arcos, Estorãos, Moreira do Lima, Sá e Fontão, no concelho de Ponte de Lima

Formada por vales, floresta e bacias de água originadas pelo rio Estorão, a Paisagem Protegida foi classificada a pedido da Câmara Municipal de Ponte de Lima, com o objetivo de proteger a biodiversidade ali existente. Este valor ambiental foi o ponto de partida para a criação de um projeto de conservação da natureza, de construção social e de desenvolvimento rural e territorial. 

O símbolo da reserva é um anfíbio, sendo esta uma das espécies em proteção na zona. 

Em 2010 e  em 2018 este projeto recebeu o Prémio Novo Norte Sustentável e o Prémio Nacional da Paisagem, respetivamente. Para visitar a paisagem protegida é necessária marcação prévia.

Lagoas de Bertiandos e São Pedro d'Arcos

Características das Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos

A Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos é uma área de relevo no contexto da conservação da biodiversidade em termos regionais, nacionais e internacionais. Essa importância está diretamente associada à presença de uma diversidade de biótipos relacionados com uma zona húmida continental, nos quais se identificam habitats e espécies de conservação prioritária. 

Em termos de fauna, esta área protegida tem uma grande diversidade de espécies de vertebrados. Até ao momento foram inventariadas nove espécies de peixes migradores, 13 espécies de anfíbios, 11 espécies de répteis, 41 espécies de mamíferos e 144 espécies de aves. No que aos invertebrados terrestres diz respeito, são conhecidas 28 espécies de odonatos. É ainda importante mencionar a ocorrência de 65 espécies de borboletas diurnas e 166 borboletas noturnas. 

Em relação à flora, já foram identificadas 508 espécies vegetais, incluindo alguns endemismos ibéricos raros e ameaçados. Podem mencionar-se algumas espécies como o amieiro, o azevinho, o carvalho-alvarinho, a dedaleira, o feto-real, o freixo, o lírio amarelo e o nenúfar. Os bosques higrófilos, as pastagens naturais e os sistemas lagunares são as que apresentam maior relevância. 

17 Visualizações 1 Total
17 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.