Castelo de Marvão

Apresentação do monumento nacional Castelo de Marvão que se localiza na região do Alentejo

O Castelo de Marvão é um monumento nacional que se localiza no concelho de Marvão e no distrito de Portalegre, na região do Alentejo, em Portugal, e que está datado do ano de 1299 quando era o Rei D. Dinis que reinava em Portugal.

Castelo de Marvão

O Castelo de Marvão é um monumento nacional português que se localiza na vila e freguesia de Santa Maria de Marvão, uma vila e freguesia que pertence ao concelho de Marvão, uma cidade e concelho que se localiza na região do Alentejo e sub-região do Alto Alentejo, mais precisamente no distrito de Portalegre, que faz fronteira do lado Este com Espanha. O monumento português Castelo de Marvão está ainda inscrito no Parque Natural da Serra de São Mamede, uma área protegida que se localiza na Serra de São Mamede, na zona Nordeste do Alentejo português. O Castelo está situado numa zona estratégica da Serra de São Mamede, na parte Norte da Serra, numa posição dominante em relação à vila de Marvão que é também uma zona estratégica através da qual era possível controlar, no passado, a passagem do rio Sever, um rio afluente do Rio Tejo que nasce na Serra de São Mamede, que recebe água de afluentes vindos de Espanha e que por fim se une ao Rio Tejo na Barragem do Cedillo. A localização do Castelo de Marvão fez com que alguns monarcas tivessem um grande interesse em aproveitar o espaço do castelo e em fazer diversas campanhas para o remodelar, campanhas essas que conferiram ao monumento o aspecto que tem nos dias de hoje.

História e características sobre o Castelo de Marvão

Marvão era a vila e povoação romanizada na altura da Invasão Romana da Península Ibérica que na altura era dominada pelo povo Lusitano que dominavam a região como Medóbriga, um território disputado entre o povo de Pompeu e de Júlio César, que acabou conquistado pelas tropas de Júlio César através do comando de Caio Longino, por volta da metade do século I. A povoação e território de Marvão era fortemente cobiçado pois encontra-se numa zona estratégica e de interesse pela proximidade que tinha com a vizinha estrada romana que por sua vez ligava Cáceres a Santarém através de uma ponte que cruzava o Rio Sever, ao qual se dava o nome de Ponte da Portagem. Na altura da conquista da região de Alcácer do Sal, o Reu Dom Afonso Henriques ocupou a povoação aos mouros e quando ocorreu a demarcação da região de Castelo Branco a região de Marvão já pertencia a território de Portugal. Já com a carta de foral atribuída (no ano de 1226) e alguns anos mais tarde, o Rei D. Afonso III doou os domínios que tinha sob Marvão aos cavaleiros da Ordem de Malta, no ano de 1271. Quando o Rei D. Dinis começou o seu reinado, a vila e o Castelo de Marvão estiveram envolvidos numa luta de disputa entre o Rei D. Dinis e o Infante D. Afonso, vindo a ser conquistadas pelos homens do soberano Rei D. Dinis no ano de 1299. Por outro lado, no reinado de D. Fernando foi situado na vila de Marvão o couto dos homiziados. Quando D. Fernando faleceu, na época da crise de 1383 – 1385, a vila de Marvão e o seu castelo foram entregues ao Mestre de Avis, João I de Portugal. Com João I de Portugal e os seus sucessores fizeram com que a vila de Marvão e o seu Castelo tivessem vários privilégios que tiveram como objetivo implementar os povos e reforçar a defesa da vila. Para tal foram reforçadas as muralhas do Castelo de Marvão que ainda hoje permanecem através dos cubelos datados dos séculos XV e XVI.

Por volta da Restauração da Independência de Portugal a parte defensiva do Castelo de Marvão voltou a ser reforçada e remodelada e foram adaptadas as novas artilharias da própria época. As obras de remodelação no Castelo entre os anos de 1640 e 1662. No início do século XVIII o Castelo de Marvão foi conquistado pelas tropas espanholas para ser retomado em seguida pelas portuguesas. Na atualidade o Castelo de Marvão encontra-se classificado como Monumento Nacional e foi alvo de intervenção por parte da Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) que se iniciou no ano de 1938 e disse respeito a reparações, renovações, reconstruções, limpezas, pinturas etc que prevaleceram até aos dias de hoje. O Castelo de Marvão conta ainda com o apoio da «Liga dos Amigos do Castelo de Marvão» e da Câmara Municipal que tem mantido o edifício em conservação. O Castelo de Marvão esteve ainda nos finalistas da votação para “As 7 Maravilhas de Portugal” no ano de 2007.

320 Visualizações 1 Total
320 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.