Bonaparte, Napoleão

Nome Napoleão Bonaparte
Nascimento 15 de Agosto de 1769, Ajaccio
Morte 5 de Maio de 1821, Santa Helena
Duração do Império 28 de Maio de 1804-11 de Abril de 181420 de Março de 1815-22 de Junho de 1815
Filiação Carlo Maria Bonaparte e Maria Letícia Ramolino
Casa Bonaparte
Esposas Maria Josefina de BeauharnaisMaria Luísa da Áustria
Descendência Napoleão II
Religião Católico

 

Napoleão Bonaparte foi um líder político, militar e Imperador francês que dominou a Europa no Século

Napoleão Bonaparte

XIX e foi o responsável por levar França a dominar a Europa. Nasceu em 15 de Agosto de 1769 em Ajaccio, na Córsega, filho de um advogado com ascendência italiana, de nome Carlo Maria Bonaparte e de Maria Letícia Ramolino. Os seus irmãos, além dos que morreram na infância, eram José Bonaparte, Lucien Bonaparte, Elisa Bonaparte, Louis Bonaparte, Pauline Bonaparte, Carolina Bonaparte e Jerónimo Bonaparte. Foram criados com mão firme pela sua mãe, em especial o indisciplinado Napoleão. Recebeu uma educação nobre, e entrou para o colégio militar, onde se destacava em história, geografia, e especialmente matemática. Em vista da morte do seu pai, teve que fazer o seu curso de oficial da artilharia, de dois anos, apenas num ano.

Quando se formou em 1875, Napoleão tornou-se segundo tenente do regimento da artilharia de La Fère. A eclosão da Revolução Francesa ocorreu pouco tempo depois, em 1879. Nos primeiros anos, Napoleão lutava na Córsega numa complexa luta entre realistas, revolucionários e nacionalistas. Apoiou os jacobinos revolucionários e foi promovido a tentente-coronel. Em julho de 1792 conseguiu convencer as autoridades de Paris a promovê-lo a capitão. Ao voltar à Córsega entrou em conflito com o líder local, que sabotou uma investida francesa numa ilha italiana. Por isso Bonaparte e família fugiram para a França continental, e estavamos em junho de 1793.

Em julho de 1792, Napoleão publicou um panfleto pró-republicano, Le Souper de Beaucaire, o que fez

Napoleão

com que ele ganhasse a admiração e o apoio de Augustin Robespierre, irmão mais novo do líder revolucionário Maximilien Robespierre. Com isto, começou a subir na consideração dos revolucionários, e foi crescendo em influência, até ser nomeado General. No entanto, após a queda dos irmãos Robespierre em julho de 1794, Bonaparte foi colocado sob prisão domiciliar por sua associação com eles. Entrementes, foi liberto após duas semanas e devido a sua habilidade técnica foi convidado a elaborar planos para atacar as posições italianas na guerra da França com a Áustria. Ele também participou de uma expedição para retomar a Córsega dos britânicos, mas os franceses foram expulsos pela marinha britânica.

No entretanto, Bonaparte ficou noivo de Desidéria Clary, irmã de uma das suas cunhadas. Em março de 1796, após romper com Désirée Clary, Bonaparte se casou com Joséphine de Beuharnais, ex-amante de Barras. Dois dias depois do casamento, Bonaparte deixou Paris para assumir o comando do exército francês na península de Itália e liderou-o numa invasão bem-sucedida. O segredo do seu sucesso nas várias batalhas resultou da aplicação de ideias convencionais militares para situações do mundo real, assim como o uso criativo da artilharia como uma força móvel para apoiar a sua infantaria. Ele próprio referiu-se à sua tática por dizer: “Eu lutei sessenta batalhas e não aprendi nada que não sabia no começo. Olhem para Júlio César, ele lutou a primeira como a última.”

Durante a campanha, Bonaparte tornou-se cada vez mais influente na política francesa; ele fundou dois jornais, ambos para as tropas do seu exército e também para circulação na França. Nesta altura, alguns alertaram que ele tornar-se-ia um ditador.

Este clima tenso de revolução termina com o Golpe 18 Brumário. Isto iniciou a Era de Napoleão que pode ser dividida em três partes:

– Consultado (1799-1804)

O consulado possuía características republicanas, além de ser centralizado e dominado por militares. No poder executivo, três pessoas eram responsáveis: os cônsules Roger Ducos, Emmanuel Sieyès e Napoleão. Apesar da presença de outros dois cônsules, quem mais tinha influência e poder no executivo era Napoleão, o primeiro-cônsul da república.

– Império (1804-1815)

A opinião pública foi mobilizada pelos apoiadores de Napoleão, que levou à aprovação para a implantação definitiva do governo do Império. Em plebiscito em 1804, foi aprovada uma nova fase da era napoleônica com quase 60% dos votos, reinstituiu-se o regime monárquico na França e indicou-se Napoleão para ocupar o trono. Este Império atingiu a sua extensão máxima neste período, com quase toda a Europa Ocidental e grande parte da Oriental ocupadas, com 150 departamentos, e 50 milhões de habitantes, quase um terço da população européia da época. Algum tempo depois, teve início a luta da coligação europeia contra a França na Batalha das Nações, que acabou com a derrota de Napoleão. Com a capitulação de Paris, o imperador foi obrigado a abdicar.

– Governo dos Cem Dias (185)

Com a sua derrota foi escrito o Tratado de Fontainebleua em 1814. Assim ele foi para o exílio na Ilha de Elba, com direito a uma pensão e uma escolta de 400 militares. Ao chegar a ilha porém ele passa por dificuldades porque não foi paga a pensão. Separado da esposa e do filho e com rumores de que ele iria ser banido para uma ilha remota no meio do Atlântico, ele escapou de Elba. Ao aportar em França, o 5º Regimento foi enviado para interceptá-lo. Napoleão encarou a tropa sozinho, desmontou do seu cavalo e, quando encontrou-se sob a linha de fogo, gritou, “Aqui estou eu! Matem seu imperador, se assim o quiserem!” Os soldados responderam com “Vive L’Empereur! (Viva o Imperador!)” e marcharam com Napoleão até Paris, de onde Luís VCIII fugiu. Assim, Napoleão reconquistou o poder. Com isto iniciou-se o Governo dos 100 dias onde tentou fazer uma constituição baseada no liberalismo. A Europa coligada voltou a lutar contra França, e Napoleão é derrotado por uma coligação anglo-prussiana, na Batalha de Waterloo.

Napoleão foi preso e então exilado pelos britânicos na ilha de Santa Helena, na costa de África em 15 de Outubro de 1815. Dái em diante com os seus seguidores contava as suas memórias e criticava aqueles que o capturaram.

Visto que Napoleão tinha cancro no estômago, provavelmente, foi tratado com um remédio da época que, possuía, na sua constituição, arsênio e solventes. Como ingeriu esse remédio por um período grande e constantemente, acredita-se que o arsênio se acumulou no seu organismo. Acabou por morrer na ilha em 5 de Maio de 1821.

5083 Visualizações 1 Total
5083 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.