Taça Intercontinental de Futebol

A Taça Intercontinental, ou Taça Toyota, foi um torneio realizado entre 1960 e 2004 disputado pelos vencedores da Liga dos Campeões da UEFA e da Taça Libertadores da América.

Esta competição, que começou em 1960, foi extinta em 2005, dando lugar ao Campeonato do Mundo de Clubes da FIFA (que teve a primeira edição em 200). A 27 de outubro de 2017, a pedido do presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) na altura, os vencedores da Taça Intercontinental passaram a ser oficialmente considerados campeões mundiais. No entanto, não foi promovida a unificação com a atual competição.

História da competição

A primeira menção a um encontro entre uma equipa representativa da Europa e outra da América surgiu em março de 1957, mas dizia apenas respeito a seleções e não a clubes. Em 1958 foi anunciada em Paris pelo presidente da Confederação Brasileira de Desportos a decisão de realizar a Taça dos Campeões da América e a Taça Intercontinental. Esta última seria uma competição anual entre os clubes campeões da Europa e da América que seria realizada em cada um dos países dos clubes envolvidos. Em 1960 as propostas foram concretizadas e foi criada a Taça dos Libertadores e a Taça Intercontinental, esta última endossada pela UEFA e pela CONMEBOL, sendo a primeira competição intercontinental de clubes a ser estabelecida por estas duas entidades, na forma de um confronto anual entre o campeão europeu e o campeão sul-americano.

Quando foi criada, a Taça Intercontinental foi considerada o título mundial de clubes. A criação desta competição gerou uma disputa de “jurisdições” entre a UEFA e a FIFA.

Depois de vários anos a ser disputada, em 1980 a competição sofreu alterações e passou a ser disputada todos os anos numa partida única no Japão, organizada pela Associação Japonesa de Futebol e patrocinada pela Toyota (daí o nome Taça Toyota), com o objetivo de impulsionar o futebol neste país asiático e lucrar com a transmissão televisiva do jogo.

A competição foi extinta em 2005, sendo que o último vencedor foi o FC Porto.

Formato da Taça Intercontinental de Futebol

Entre 1960 e 1979 a competição disputou-se em duas mãos, em cada um dos países de origem das equipas envolvidas. Entre 1960 e 1968, o vencedor era determinado apenas por pontos, o mesmo formato utilizado pela CONMEBOL para definir o vencedor da Taça Libertadores. Graças a este formato, um terceiro jogo era necessário nos casos em que duas equipas tinham os mesmos pontos. Normalmente este jogo acontecia no continente onde tinha decorrido o jogo anterior. De 1969 a 1979 a competição adotou o método agregado, em que os bolos marcados fora têm um peso significativo.

A final passou a decorrer apenas num jogo a partir de 1980. Até 2001 os jogos aconteciam no Estádio Nacional de Tóquio e a partir de 2002 até 2004 aconteceram no Estádio Internacional de Yokohama.

Curiosidades

  • O AC Milan (1969, 1989, 1990), o Real Madrid (1961,1966, 1982), o Peñarol (1960, 1998, 2002), o Boca Juniors (1977, 2000, 2003) e o Nacional (1971, 1980, 1988) conquistaram a competição por três vezes.

  • O FC Porto é a única equipa portuguesa a ter vencido esta competição, em 1987 e 2004.
  • Quando o FC Porto venceu as taças, Maniche (em 2004) e Madjer (em 1987) foram considerados os melhores jogadores da prova.
  • No total a Taça Intercontinental foi conquistada por 25 equipas.
  • O SL Benfica disputou por duas vezes a final (1961 e 1962), mas acabou derrotado.
  • A Argentina é o país que conquistou mais vezes o troféu, com nove equipas argentinas a incluírem a Taça Intercontinental no seu palmarés.
  • Na Europa, a Itália é o país com mais troféus.
  • Pelé é o melhor jogador da prova, com sete golos marcados em três jogos nas edições de 1962 e 1963.
225 Visualizações 1 Total
225 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.