Fase esporófita

Conceito de Fase esporófita

Fase esporófita (geração esporofítica) é a denominação atribuída à fase onde ocorre a produção de esporos. Esta fase é característica das células vegetais  (plantas e algas) assim como dos fungos, devido à existência de uma alternância de gerações entre a produção das células sexuais e dos esporos.

A fase esporófita inicia-se com a formação do zigoto, terminando com a ocorrência da meiose, e consequentemente com a formação dos esporos, corresponde por isso a uma fase não sexual do desenvolvimento vegetal.

O esporófito tem origem no desenvolvimento do zigoto (fruto da união entre os gâmetas produzidos pelo gametófito). O zigoto é por isso uma estrutura diploide. A maior parte das plantas vasculares possuem uma maior predominância da fase esporófita. Em determinados casos, o gametófito e o esporófito são indistintos entre si.

A estrutura característica da fase esporófita (esporófito) cresce muitas vezes associada ao gametófito, sendo comum depender do gametófito para sobreviver, pois este é uma estrutura autotrófica, capaz de produzir o seu próprio alimento, o que não ocorre com o esporófito que por se tratar de uma estrutura heterotrófica, depende de outros para a obtenção do alimento necessário à sua sobrevivência.

Os esporos produzidos nesta fase deverão, após o desenvolvimento e proliferação celular, originar um gametófito que formará as células reprodutoras, estas consequentemente unir-se-ão dando origem a um novo esporófito, reiniciando assim o ciclo de vida.

A forma do esporo, assim como a forma e quantidade das estruturas que vai formar variam consoante a espécie. Alguns esporos produzidos apresentam uma forma mais ovóide, enquanto outros possuem uma forma mais alongada.

A forma de dispersão destas estruturas também pode variar com a espécie. Esta dispersão pode ocorrer através do vento, da água, por vezes os esporos podem ser projectados ou podem simplesmente cair no solo.

Os esporos são produzidos a partir da realização de meioses, após a sua divisão por mitose formam estruturas haplóides (gametófitos). A única estrutura diploide corresponde ao zigoto que dá origem ao esporófito. Por exemplo, fetos heterospóricos originaram dois gametófitos distintos que se unirão para dar origem ao esporófito, noutros casos as plantas são homospóricas, em que todos os esporos produzidos são exactamente iguais.

Alguns indivíduos passam maioritariamente a sua vida na fase esporófita, em detrimento da fase gametófita (indivíduos haplontes), outros indivíduos podem possuir uma fase gametófita mais longa que a fase esporófita (indivíduos diplontes), outros ainda apresentam ambas as fases durante a mesma extensão de tempo (indivíduos haplodiplontes). Independentemente da duração de tempo que cada fase apresenta, a maior parte dos indivíduos apresentam ambas as fases durante o seu ciclo de vida.

A fase esporófita encontra-se bastante evidenciada nas espécies pertencentes às angiospérmicas, sendo que a fase gametófita é bastante mais curta, esta característica também é valida para a maior parte das espécies de Gimnospérmicas. Nas plantas com semente o esporófito é representado pela planta e os seus constituintes (caule, folhas, flores).

 

Fontes:

Drews, G. N., Koltunow, A. M. . (2011). The Female Gametophyte. The Arabidopsis Book / American Society of Plant Biologists9, e0155. Consultado em: Setembro 30, 2015, em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3268550/

Sporophyte. (2015). Encyclopædia Britannica. Consultado em: Setembro 30, 2015, em http://www.britannica.com/science/sporophyte

 

Palavras-chave:

Esporófito

Gametófito

Fase gametófita

Células haploides

Células diploide

3576 Visualizações 1 Total
3576 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.