Competição

Competição é uma relação ecológica que se estabelece entre organismos que partilham o mesmo habitat, utilizam o mesmo nicho ecológico e os mesmos recursos. A competição pode ocorrer entre indivíduos da mesma espécie (competição intra-específica)  ou de espécies diferentes (competição inter-específica).

O habitat é o espaço em que uma espécie vive. Pode ser um lago ou um bosque, por exemplo. O nicho ecológico é o conjunto de condições em que a espécie vive e se reproduz. Inclui as condições abióticas do seu habitat, como a temperatura e a humidade, e os factores bióticos como, os recursos alimentares, o período do pico de actividade (se os indivíduos de determinada espécie estão activos de dia ou de noite), que parcela de território a espécie ocupa, se os indivíduos vivem acima do solo ou se é uma espécie subterrânea, por exemplo, etc. Assim, sempre que dois nichos ecológicos se sobrepõem e não existem recursos disponíveis para a partilha dos mesmos, vai ser estabelecida uma interacção de competição.

Princípio da exclusão competitiva

Este princípio deriva da observação de que duas espécies que ocupam o mesmo nicho ecológico não podem coexistir no mesmo espaço e utilizando exactamente os mesmos recursos. Assim, um dos competidores irá sempre sobrepor-se ao outro, conduzindo-o à extinção ou a um desvio em direcção a outro nicho ecológico. Deste modo, as relações de competição servem também como forma de regular os ecossistemas do ponto de vista da distribuição das populações no espaço, actuando assim, como força motriz dos mecanismos adaptativos e da evolução das espécies.

Competição na natureza

São exemplos de competição observáveis na natureza, a competição por luz e espaço entre as plantas e árvores de um bosque, ou a competição pelo substrato de fixação entre os organismos marinhos que vivem sobre as rochas da zona intertidal (zona entre-marés das praias).

No entanto, na natureza é frequente as espécies procurarem reduzir o nível de competição utilizando diferentes recursos ou diferentes nichos ecológicos. Desta forma, geralmente as espécies evoluem desenvolvendo pequenas diferenças que minimizem o impacto da competição entre elas. Por exemplo, nas savanas africanas, existe uma diminuição da pressão de competição entre zebras e antílopes através da escolha de diferentes recursos alimentares. As zebras alimentam-se dos caules altos das plantas, os antílopes recorrem às folhas, e a Gazela-de-thomson alimenta-se dos talos mais curtos e outras ervas que as outras espécies não aproveitam.

Palavras chave

Interacções bióticas – Relações ecológicas – Sinecologia

Referências bibliográficas

Ricklefs, Robert. (2003). A Economia da Natureza. Guanabara Koogan, 5ª Edição.

Lévêque, C. (2001). Ecologia: do ecossistema à biosfera. Instituto Piaget, Colecção Perspectivas Ecológicas, nº 36.

1899 Visualizações 1 Total
1899 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.