Comunicação verbal

A comunicação verbal é definida pela linguagem oral que utilizamos para interagir, na maioria das interações sociais.

Comunicação verbal

A comunicação verbal é definida pela linguagem oral que utilizamos para interagir, na maioria das interações sociais.

A comunicação verbal, é feita através da linguagem, sendo este um dos instrumentos mais importantes no que concerne ao desenvolvimento cognitivo elaborado pelo ser humano, através do tempo, o qual, tem sido, desde os primórdios, o meio de comunicação mais utilizado para controlar o meio envolvente (Bezerra, & Araujo, 2013).

A esse propósito, os estudos indicam as mais valias da estimulação da comunicação verbal, para o desenvolvimento de crianças em idade escolar, no contexto da sala de aula (Bezerra, & Araujo, 2013).

Estudos realizados por Morais, Costa, Fontes e Carneiro (2009) indicam a importância da comunicação verbal, também no que diz respeito aos cuidados de saúde, onde se deve priorizar a adaptação de discurso, ou seja, utilizar uma linguagem que seja acessível a qualquer pessoa.

Dobbro, Sousa e Fonseca (1998) consideram a comunicação verbal como o meio de comunicação de excelência para a maioria dos seres humanos, pois é através da mesma, que, na maioria dos casos, se estabelecem relações interpessoais.

“A atividade verbal humana é, nesse sentido, um processo social desde o início, distanciando-se cada vez mais da comunicação animal (…) pelo seu aspecto interativo-discursivo.”

(Bezerra, & Araujo, 2013).

Para Bezerra e Araujo (2013) a comunicação verbal é, não só uma ferramenta prioritária para estabelecer relações interpessoais como ainda permite ao ser humano compreender-se a si mesmo por meio da organização das suas próprias palavras.

Em alguns contextos, como é o caso do hospitalar, já anteriormente mencionado, em simultâneo com a comunicação não verbal, a verbal é fundamental para estabelecer um vínculo positivo com os pacientes, no sentido de responder, da melhor forma possível, às suas necessidades (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

A comunicação verbal é, então, essencial para que os profissionais de saúde possam prestar os serviços adequados às necessidades dos seus pacientes, tendo em conta as especificidades inerentes a cada um, uma vez que a comunicação é o meio mais facilitador de interação humana (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

Falamos de um meio de comunicação privilegiado porque é, na maioria das vezes, este que permitir que os profissionais possam compreender e atender os pacientes, devido à forma direta que a verbalização das necessidades acarreta (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

Quanto aos estudos de Bezerra e Araujo (2013) que privilegiam a importância da comunicação em contexto escolar, mencionam que é através desta estratégia que os professores têm a oportunidade de utilizar a comunicação verbal para estabelecer uma relação positiva com os seus alunos. Desta forma, é possível fazer da aula uma atividade interativa onde todos podem participar (Bezerra, & Araujo, 2013).

Para que tal seja possível, é essencial que se privilegie e promova este tipo de comunicação em sala de aula, em detrimento do tradicional contexto de aula silencioso que não permite qualquer tipo de interação entre a turma e o professor (Bezerra, & Araujo, 2013).

Características específicas da comunicação verbal

Uma das características mais importantes da comunicação verbal, à qual, devemos dar a máxima atenção, é o tom de voz com que o indivíduo se expressa, porque o mesmo também dá informações precisas acerca daquilo que é dito (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

Através da comunicação verbal, o indivíduo pode, não só expressar-se oralmente, como ainda repetir, elaborar e argumentar aquilo que verbaliza (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

É também importante, na compreensão da comunicação verbal, que ambos os interlocutores tenham conhecimento acerca do que é dito, para que tenham consciência daquilo que é feito em relação à informação verbalizada (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

De acordo com os estudos de Bezerra e Araujo (2013) falar de comunicação verbal, e falar de uma necessidade básica que o indivíduo tem para expressar qualquer tipo de comportamento consciente, que é inerente para a humanização.

A possibilidade de organizar informação através de comunicação verbal, juntamente com a comunicação não verbal, permite melhorar a mesma, e, por consequência disso, orientarmo-nos de acordo com a mesma (Dobbro, Sousa, & Fonseca, 1998).

Toda esta consequência de organização de palavras que a comunicação verbal nos permite fazer, é sempre feita através de um interação entre dois interlocutores (Bezera, & Araujo, 2013).

Conclusão

De acordo com a revisão da literatura podemos dizer que a comunicação verbal se trata o meio de comunicação de excelência para a maioria das culturas humanas, sendo que a mesma é a mais utilizada na maioria dos contextos, como é o caso das escolas e dos serviços de saúde. A possibilidade de privilegiar a comunicação verbal e suas características é um dos meios mais rápidos de obter informação relevante, na maioria das situações.

1261 Visualizações 1 Total

References:

  • Bezerra, Giovani Ferreira, & Araujo, Doraciana Aparecida de Castro. (2013). Sobre a linguagem: considerações sobre a atividade verbal a partir da psicologia histórico-cultural. Temas em Psicologia, 21(1), 83-96. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2013000100006;
  • Dobbro, E.R.L., Sousa, J.M., & Fonseca, S.M. (1998). A PERCEPÇÃO DA REALIDADE ASSOCIADA A UMA SITUAÇÃO HOSPITALAR E SUA INFLUÊNCIA NA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL. Esc.Enf.USP, v.32, n.3, p. 255-61, out, 1998. http://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/41065/44611.
1261 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.