Blos, Peter

Biografia de Peter Blos

Peter Blos, Psicanalista de Crianças nascido em 1904. Estudou Educação – 1925 – na Universidade de Heidelberg com o objetivo de se tornar professor investigador. O pai de Peter Blos era médico e gostava de estudar temas espirituais e a mãe era dona de casa e gostava de música. Um e outro influenciaram Peter Blos nos seus gostos e hobbies tais como a música e a poesia. Foi a sensibilidade com a qual cresceu que levou este psicanalista ao estudo excecional dos processos psicológicos dos adolescentes. Peter Blos fez um doutoramento em biologia pela Universidade de Viena. Faleceu em Nova York com 93 anos, em 1997. Fez dois casamentos, o primeiro terminou com o falecimento da sua primeiro mulher – Marta Grone – em 1979 e casou pela segunda vez com Bessy Thomas. Teve dois filhos Mitch e Lille Mor, 4 netos e 3 bisnetos.

Do seu percurso pela Psicanálise, destaca-se o conhecimento forte que travou com Anna Freud em 1920. A rigor, Anna Freud (1895-1982) convidou Peter Blos para ser tutor dos quatro filhos da sua amiga Dorothy Burlingham, em Viena. Este aceitou e levou consigo o colega da adolescência e amigo de seu nome Erik Homberger – (mais conhecido mais tarde como Erik Erickson) -. Os dois construíram um ensino para crianças com princípios da psicanalise. Peter Blos foi Diretor da Escola Hietzing Shule, a primeira escola no mundo a adotar a Psicanálise como teoria na educação. Além conceptualizações freudianas usadas nos métodos de ensino, as crianças – os quatro filhos de Tiffany e outras – que lá estudavam aprendiam mais por si próprias do que através de um professor. Existia um incentivo à autonomia na aprendizagem contudo era contraditório com o pensamento de Anna Freud em relação à Psicanálise enquanto tratamento para crianças.

Em Viena, Peter Blos decidiu focar-se nos problemas psicológicos das crianças, seguindo os princípios freudianos os quais são a base da sua formação em Psicanálise. Vivia na cidade onde a Psicanálise foi fundada. Erik Erickson foi analisado por Anna Freud e tornou-se também ele psicanalista. Peter Blos foi analisado entre 1931 e 1933 por Salomé Isakower.

Em 1933, emigrou para os Estados Unidos e instalou-se em Seattle, onde arranjou emprego numa escola já com o doutoramento em biologia. Depois foi professor tal como o seu amigo Erik Erikson na Universidade de Harvard, a conselho e convite deste último. Deu continuidade à sua formação em Psicanálise já em Nova Iorque, tornando-se numa das maiores referências em Adolescência.

Em 1941 publicou a sua primeira obra: A Personalidade do Adolescente: Um estudo de Caso e a notoriedade deste seu primeiro trabalho orienta-o para a psicoterapia de adolescentes. Deu continuidade à sua própria psicoterapia analítica com Salomé Isakower, que entretanto também se mudou para Nova Iorque. Fez então a sua segunda análise que durou 5 anos, entre 1947 a 1951. A exercer psicoterapia e a fazer Psicanálise, Peter Blos tornou-se membro do Instituto de Psicanálise de Nova Iorque, após completar a sua formação didática. Até 1961, Peter Blos foi orientador de clínicos que trabalhavam com adolescentes, facto que lhe deu uma visão mais ampla das problemáticas adolescentes, não só na perspetiva desenvolvimentista mas também ao nível das diversas patologias.

Publicou nessa data a obra “Na Adolescência”. Em 1967, publicou outro livro de grande importância para o estudo da adolescência – “O Segundo Processo de Individuação da Adolescência”. Deste livro, destaca-se o 2º processo de separação-individuação na adolescência que defendeu e argumentou em diversos artigos e serve hoje de referência psicológica para outros autores e alunos de psicologia e outras áreas. Das suas obras destacam-se influências teóricas fortes tais como as de Sigmund Freud (1856 – 1939) e Margaret Mahler (1897 – 1985).

2729 Visualizações 1 Total
2729 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.